quarta-feira, 28 de dezembro de 2022

Sobrevivendo à Tempestade

"Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno" (2 Coríntios 4:18)

Existem dois tipos de pessoas no mundo: aquelas que estão passando por uma crise, e as que irão passar por uma. Nesses últimos tempos, parece que encontramos mais das primeiras.

Jesus, no fim do Sermão da Montanha, falou sobre dois homens que construíram suas casas. Um construiu sua casa sobre uma fundação sólida feita sobre a rocha, enquanto outro a construiu sobre uma fundação instável de areia.

Então Jesus disse isto sobre ambas as casas: “Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa [...]” (Mateus 7:25). Não é questão se irá cair a chuva ou soprar ventos fortes contrários; é uma questão de quando.

Gostaria de poder dizer que alcançaremos um ponto em nossas vidas em que todos os nossos problemas desaparecerão. Na realidade, alguns problemas simplesmente substituem outros.

Pior ainda, tempestades pode aparecer do nada. Pode ser uma dificuldade. Pode ser ansiedade. Pode ser uma tragédia. Mas é algo que vem muito rápido e tem um grande impacto sobre você.

Algumas vezes estas provações e dificuldades em nossas vidas parecem aleatórias, mas nunca são. Mateus 5:45 diz: “[...] Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos.”

O apóstolo Paulo escreveu, “pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles. Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno” (2 Coríntios 4:17-18).

Tempestades têm começo, meio e fim. Mas algo virá delas: Uma glória imensurável!

Não conseguimos controlar as circunstâncias. Nem conseguimos controlar o que as pessoas nos dizem ou o que falam sobre nós. Não conseguimos controlar todos os acontecimentos que aparecem em nosso caminho, mas podemos controlar nossa reação a eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário