quinta-feira, 3 de novembro de 2022

Nossa Defesa Contra a Preocupação

"E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus" (Filipenses 4:7)

Vivemos hoje em uma sociedade cheia de estresse. Poderíamos escrever estas palavras nas lápides de muitos brasileiros: apressado, preocupado, enterrado. Estamos constantemente em movimento, indo de uma coisa para outra, de uma preocupação para outra. Podemos ficar tão estressados ​​que ficamos quase imobilizados. Às vezes, a preocupação pode paralisar absolutamente a vida de uma pessoa.

Mas como meu amigo Max Lucado disse: “Sua ansiedade diminui à medida que sua compreensão de seu Pai aumenta.” Esse é realmente o cerne da questão.

Em 24 de julho de 2008, minha esposa e eu ouvimos a notícia que nenhum pai quer ouvir. Descobrimos que nosso filho de repente nos deixou e foi para o céu. Ansiedade, pânico, preocupação e medo vieram ao mesmo tempo. E quando me curvei diante desse peso, honestamente me perguntei se poderia sobreviver a uma coisa dessas. Como pastor, ao longo dos anos eu conversei com pessoas que haviam perdido seus filhos, mas quando isso aconteceu comigo, honestamente me perguntei se conseguiria lidar com isso.

Mas Deus estava lá para mim. E uma das razões pelas quais continuei a pregar desde aquele dia é por causa disso: porque Deus estava lá. Se o Senhor não tivesse vindo para mim naquele dia, eu teria desistido de pregar. Mas Ele veio por mim.

Não estou dizendo que foi fácil. Ainda sentimos falta do nosso filho, é claro, e ainda sentimos uma dor profunda. Mas encontramos a verdade em Filipenses 4:6-7: “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus”.

Aplique esta verdade e transforme suas preocupações em orações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário