segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Evangelistas Relutantes

"Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem, para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos" (Mateus 5:44-45)

Minha mãe se casou e se divorciou sete vezes. Tive o privilégio de compartilhar o evangelho com vários maridos dela, inclusive Oscar Laurie, o homem que me adotou. Ele veio à fé em Cristo, e eu sou muito grato por isso. No entanto, havia outro marido dela a quem chamarei de Eddie. Ele era alcoólatra e quase matou minha mãe numa noite, quando estava bêbado.

Depois que me tornei cristão, senti que Deus queria que eu compartilhasse o evangelho com Eddie. Mas eu realmente não queria. Eu pensei: "ele é um homem mau, e eu não quero falar com ele novamente. Não quero vê-lo novamente." Mas fui mesmo assim. E eu queria poder dizer que foi uma experiência gloriosa e que ele se ajoelhou e aceitou a Cristo. Mas não posso. Ele me ouviu. Ele era legal. Ele foi agradável e disse: “Bem, você sabe que estou feliz que isso tenha acontecido com você, Greg.” Eu o convidei para vir e me ouvir pregar, mas ele novamente disse que não.

Pode haver alguém assim em sua vida, que o tenha machucado, que o tenha decepcionado E você pensa que por causa disso, você nunca mais vai falar com ele(a), nem muito menos compartilhar o evangelho com essa pessoa. Mas, como crentes, devemos superar os nossos preconceitos e bloqueios pessoais. E em vez de dizer: “Nunca, Senhor”, precisamos dizer: “Sim, Senhor!” Esteja disposto. Veja o que Deus fará. Eles podem reagir como Eddie. Ou podem reagir como Oscar.

Talvez haja até alguém agora mesmo que você considere um inimigo. O que você pode fazer? Você pode compartilhar o evangelho — e deixar os resultados nas mãos de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário