quinta-feira, 18 de agosto de 2022

A Evidência da Nossa Fé em Ação

"Assim como o corpo sem espírito está morto, também a fé sem obras está morta" (Tiago 2:26)

Vamos fingir que de alguma forma sabemos o dia do retorno de Cristo. Se esse fosse o caso, você viveria de uma forma diferente da que vive hoje?

Se estivesse vivendo em pecado, você continuaria vivendo em pecado? Se fosse um cristão complacente, você entraria em ação? E se não fosse cristão, você se tornaria um?

Foi Martinho Lutero quem disse que existiam apenas duas datas em seu calendário: hoje e "aquele dia". Não sabemos quando Jesus retornará, mas sempre precisamos estar prontos e viver adiantados.

Um dia falaremos nossas últimas palavras, daremos nossa última declaração. Isso pode ser na cama de um hospital ou em algum outro lugar, e nós não perceberemos que elas são nossas últimas palavras.

E se realmente acreditamos que o Céu existe, se realmente acreditamos que Jesus pode voltar no tempo em que vivemos, isso deveria impactar no modo como vivemos. E se não impactar no modo como vivemos, será que realmente acreditamos?

Por que, então, não iríamos querer deixar a nossa zona de conforto e envolver alguém com o evangelho? Deveríamos tomar medidas tangíveis, se acreditamos que essas coisas são verdade.

Não somente devemos esperar ansiosamente pela volta de Cristo. Também devemos trabalhar. Jesus disse: "Feliz o servo a quem o seu senhor encontrar fazendo assim quando voltar" (Lucas 12:43).

Se esperar é a evidência de fé, o trabalho é a evidência da fé em ação. A Bíblia nos conta que "também a fé sem obras está morta" (Tiago 2:26).

Esperar pelo retorno do Senhor nos ajudará a preparar as nossas próprias vidas, mas trabalhar garantirá que, com a graça de Deus, traremos outros conosco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário