segunda-feira, 16 de maio de 2022

Dando ao Senhor o Que Lhe Pertence

"No primeiro dia da semana, cada um de vocês separe uma quantia, de acordo com a sua renda, reservando-a para que não seja preciso fazer coletas quando eu chegar" (1 Coríntios 16:2)

Outro dia eu estava com meu filho Jonathan e meu neto, Christopher. Christopher estava desfrutando de um pacote de batatas fritas que seu pai havia lhe dado, e Jonathan disse: "Ei, amigo, posso pegar uma batata frita?"

"Não", foi a resposta.

"Filho", Jonathan disse, "dá uma batata frita pra mim. Eu dei pra você o pacote todo e só tô pedindo uma batata de volta."

Christopher fez cara feia como se estivesse com dor. Então ele colocou a mão no pacote, puxou pra fora uma batata frita miseravelmente pequena, e relutantemente a segurou.

"Não", disse Jonathan. "Eu quero uma batata frita grande. Dê-me uma grande, filho."

Só então Christopher deu ao pai uma batata frita de tamanho decente.

Enquanto eu assistia tudo isso, pensei em como podemos ser assim com Deus. Muitas vezes queremos dar a Deus nossas sobras. Deus nos dá nossas vidas, nossa saúde, nossa renda... tudo vem Dele. Então Ele diz: "Eu gostaria que você me devolvesse uma porcentagem." E nós nos sentimos mal.

Deus estabeleceu certas leis para Israel em relação ao dízimo. O povo deveria trazer um décimo de seus recursos materiais para o templo e esse décimo deveria ser o melhor, não o pior, para Deus. Alguns diriam que o dízimo não está no Novo Testamento. Mas no Novo Testamento, os padrões do Antigo Testamento nunca são diminuídos. Eles são sempre aumentados.

Dez por cento é nível inicial. É onde você começa, não onde você para. Todo cristão deveria submeter suas finanças ao Senhor. Adoramos ouvir o que a Bíblia diz sobre oração, sobre esperança, sobre o retorno de Cristo, sobre conforto. Mas quando se trata de dar, somos como Christopher e a pequena batata-frita. Devemos receber tudo o que a Bíblia diz sobre tudo e simplesmente fazê-lo. Devemos nos render à Palavra de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário