quinta-feira, 28 de abril de 2022

Surpreendido Pelo Pecado

"Cada um, porém, é tentado pela própria cobiça, sendo por esta arrastado e seduzido. Então a cobiça, tendo engravidado, dá à luz o pecado; e o pecado, após ter-se consumado, gera a morte" (Tiago 1:14-15)

Quando criança eu criava cobras e uma vez pensei seriamente em me tornar um herpetólogo. Eu tinha jiboias, pítons, cobras-rei, cobras-liga, cobras-do-milho e cobras Gopher. E eu mesmo peguei muitas dessas cobras.

Também já fui mordido por muitas cobras. Isso porque, ao contrário dos cachorros, você nunca sabe o que as cobras estão pensando. Se um cachorro gosta de você, ele vai abanar o rabo e lamber o seu rosto. Até um gato sabe mostrar afeição, mas não há afeto algum ⁵em uma cobra. A única razão pela qual uma cobra gosta de ser segurada por um humano é porque ela é um réptil de sangue frio e gosta do calor humano. É por isso que as cobras costumam pegar sol sobre as rochas, por exemplo. Elas tem sangue frio e seus cérebros são muito pequenos.

Então, uma cobra pode estar olhando para você e pensando: “Eu posso lhize morder, mas eu realmente não sei o que vou fazer.” Isso é uma cobra. Não há afeto.

Li um artigo sobre um britânico que mantinha uma píton de 2,5 metros em seu quarto, junto com outras 9 cobras. Depois que o homem foi encontrado morto em seu quarto, o legista concluiu: “O cenário mais provável é que a cobra estivesse enrolada em torno dele." Este homem provavelmente foi estrangulado por sua própria cobra, e isso é trágico.

Da mesma forma, o pecado pode se infiltrar em nossas vidas e pensamos: “É um pequeno pecado. Consigo lidar com ele. Isso nunca vai me pegar.” Então, a próxima coisa que veremos é que esse “pequeno” pecado nos estrangulou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário