segunda-feira, 18 de abril de 2022

A Autoridade das Escrituras

"Assim também ocorre com a palavra que sai da minha boca: Ela não voltará para mim vazia, mas fará o que desejo e atingirá o propósito para o qual a enviei" (Isaías 55:11)

Quando penso na pregação de Billy Graham ao longo dos anos, uma coisa me vem à mente: ele sempre citava a Bíblia. Quantas vezes ouvimos Billy Graham dizer: “E a Bíblia diz...”? Eu sempre amei isso nele. Ele conhece a autoridade das Escrituras.

Da mesma forma, a mensagem de Pedro no Dia de Pentecostes foi ótima porque era bíblica. Ele citou Joel 2:28-32 de memória, e também citou o Salmo 16 e o ​​Salmo 110. Obviamente, Pedro havia memorizado grandes porções das Escrituras. Qualquer cristão que se preze deve ser capaz de se levantar a qualquer momento e articular claramente a mensagem do evangelho sem anotações.

Por quê? Porque algum dia você pode se encontrar em uma situação em que o precisará esmiuçar rapidamente, onde poderá dizer: “Eis como você pode se acertar com Deus e colocar a sua fé em Jesus Cristo.”

Precisamos conhecer as Escrituras. Eu nem consigo enfatizar o quanto a Bíblia é importante quando você está compartilhando a sua fé. Como Isaías 55:10-11 nos diz: “Assim como a chuva e a neve descem do céu e não voltam para ele sem regarem a terra [...] assim também ocorre com a palavra que sai da minha boca: Ela não voltará para mim vazia, mas fará o que desejo e atingirá o propósito para o qual a enviei.”

Precisamos usar as Escrituras ao compartilhar o evangelho. Assim como os artistas sabem usar suas canetas e pincéis (e hoje em dia, seus programas de computador), como os cozinheiros sabem usar suas facas e utensílios, como os soldados sabem usar suas armas, precisamos saber usar a Palavra de Deus.

Um comentário:

  1. É verdade temos que ler mais a Bíblia que é a palavra de Deus para nós aleluia

    ResponderExcluir