quinta-feira, 10 de dezembro de 2020

Sem Preconceito

"Então Pedro começou a falar: 'Agora percebo verdadeiramente que Deus não trata as pessoas com parcialidade [...]" (Atos 10:34)

Uns cinquenta anos atrás havia um pastor chamado Charles, conhecido pelos amigos como Chuck, que sentiu que Deus o chamara para ensinar a Bíblia de modo compreensível. Ele se tornou pastor de uma igrejinha no Condado de Orange, na Califórnia, conhecida como Calvary Chapel (Capela Calvário).

A revolução da contracultura estava a todo vapor e a molecada estava toda pirando. Sexo, drogas e rock'n'roll eram o lema de então. Os pais achavam que uma geração inteira estivesse perdida.

Chuck olhava esses hippies e, de modo geral, não queria nada com eles. Mas sua mulher, Kay, uma das heroínas pouco celebradas do Movimento de Jesus, tinha o coração aberto para essa garotada e orava por eles.

Aí, um dia, a filha deles trouxe para casa um hippie, um de verdade, vivinho. Eis que esse hippie era cristão e contou como seus amigos estavam vindo para a fé em Cristo. Chuck e Kay quiseram abrir a igrejinha para esses hippies e Chuck levou o assunto ao conselho de anciãos.

Os anciãos, porém, não queriam hippies na igreja, pois seus pés descalços sujariam o carpete novo. Então, no domingo seguinte, Chuck foi para a porta da frente com uma bacia d'água e um pano, pronto para lavar os pés dos hippies, para que pudessem ir à igreja.

Chuck venceu essa batalha. Os hippies começaram a vir e isso se tornou parte de um reavivamento moderno conhecido como Movimento de Jesus, cujo impacto permanece até hoje. Chuck se dispôs a vencer um preconceito pessoal e dizer: "Sim, Senhor."

Há na sua vida alguém diferente de você, alguém que você talvez não queria alcançar? Você está disposto a vencer o seu preconceito pessoal? Está disposto a dizer: "Sim, Senhor"?

Nenhum comentário:

Postar um comentário