quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

A Cor do Natal

"Pois foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude, e por meio dele reconciliasse consigo todas as coisas, tanto as que estão na terra quanto as que estão no céu, estabelecendo a paz pelo seu sangue derramado na cruz" (Colossenses 1:19-20)

Vermelho é a cor do Natal - não porque os trajes do Papai Noel sejam vermelhos ou porque embrulhamos os pacotes em vermelho. Vermelho é a cor do Natal por causa do sangue de Jesus Cristo que foi derramado.

Vemos uma batalha sendo travada em nossa cultura hoje que é na verdade, a batalha dos deuses. É o Deus da Bíblia, o Deus vivo e verdadeiro, contra todos os oponentes. Esta batalha remonta ao primeiro versículo messiânico da Bíblia quando, depois de Satanás tentar Adão e Eva a pecar, Deus disse a ele: "Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar" (Gênesis 3:15). Assim, Satanás queria impedir a vinda de Cristo.

O berço estava apontando para a cruz. A encarnação teve o propósito de expiação. O propósito por trás do nascimento de Jesus foi a morte de Jesus. Este é o cristianismo do Novo Testamento. É a divisão entre luz e trevas, justiça e injustiça, bem e mal, e certo e errado.

Curiosamente, é realmente através do conflito que podemos encontrar a verdadeira paz. Por exemplo, quando alguém entra em um lugar escuro e acende uma luz forte, ela muda toda a dinâmica. Por meio desse conflito, por meio desse desacordo, a unidade definitiva virá. Por quê? Porque, como cristão, você torna as pessoas cientes de seus pecados - e elas não gostam nem um pouco disso. Você sequer precisa dizer algo. Você está apenas sendo você, como cristão.

Portanto, não fique chateado porque há um pequeno conflito. Apenas mantenha a sua posição e continue orando. Essa divisão pode fazer com que as pessoas pensem em sua espiritualidade, considerando as reivindicações de Cristo e, por fim, entregando suas vidas ao Senhor.

Um comentário: