quinta-feira, 31 de dezembro de 2020

As 3 Coisas Que Podemos Dar a Deus

"Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração" (Mateus 6:21)

A medida que caminhamos para um novo ano, aqui está algo para ser lembrado: Resumindo tudo aquilo que podemos dizer e fazer, temos três coisas que podemos oferecer a Deus - o nosso tesouro, o nosso talento e o nosso tempo. Cada uma dessas coisas nos é dada por Deus, e cada uma delas deve ser devolvida em porções generosas.

A primeira, é o nosso tesouro. Comprometa-se a dar fiel e generosamente ao Senhor neste ano que se aproxima. Jesus disse: "Onde estiver o seu tesouro, aí estará também o seu coração" (Mateus 6:21). Sempre que colocamos o nosso dinheiro em algo, desenvolvemos um interesse pessoal nisso. Para nós, faz sentido colocarmos os nossos tesouros onde estiverem os nossos corações. Se amamos ler livros, divertir-nos ou dispor da tecnologia mais recente, gastamos o nosso tesouro nessas coisas. E se os desejos do nosso coração mudam, também muda onde colocamos o nosso tesouro.

Mas também funciona de outra maneira: onde colocamos os nossos tesouros, o nosso coração os seguirá. Você quer que o seu coração esteja nas coisas de Deus? Então coloque os seus tesouros nas coisas de Deus! Desenvolva um grande interesse pelo Reino de Deus.

A segunda coisa que podemos dar a Deus é o nosso talento. Deus dotou cada um de seus filhos com diferentes talentos. Todos têm algo a oferecer para a obra do reino. A ideia geral de Romanos 12 é: Assim como nossos corpos têm muitas partes e cada parte tem uma função especial, o mesmo ocorre com o corpo de Cristo. Somos todos partes de Seu corpo, e cada um de nós tem uma função diferente a ser desempenhada.

Finalmente, a terceira coisa é o nosso tempo. Digamos que um dia o seu telefone toque e seja o presidente do seu banco. Suponhamos que ele diga que um doador anônimo que o amava muito, decidiu depositar 86.400 centavos em sua conta bancária todas as manhãs. No início, talvez não lhe pareça muito. Mas então você descobre que isso dá R$ 864 por dia. Sete dias por semana e 52 semanas por ano, esses centavos somam quase R$ 315.000 por ano! Mas o presidente do banco acrescentou uma coisa: "O doador anônimo disse que você deve gastar TODO o dinheiro no dia em que o receber! Nenhum saldo será transferido para o dia seguinte. Todas as noites o banco deve cancelar qualquer quantia que você tenha deixado de usar! Lembre-se, o que você não gastar será perdido."

Isso pode soar como fantasia, mas a realidade é que todas as manhãs, alguém que o ama muito deposita em seu "banco de tempo" 86.400 segundos, que representam 1.440 minutos, o que, claro, equivale a 24 horas todos os dias. Deus lhe dá muito para usar a cada dia. Nada é transportado a crédito para o dia seguinte. Não existe um dia de 27 horas. Isso se chama tempo, e você não pode escapar dele. O tempo está passando agora. A Bíblia nos diz para "resgatar o tempo" − isto é, resgatar o controle do tempo para o bom uso dele. Por que resgatar o tempo? Porque sutilmente as vaidades do mundo nos tiram o controle dele.

Ofereça a Deus o seu tesouro, o seu talento e o seu tempo. Viva este próximo ano como se fosse o último, porque pode ser até que seja mesmo. 
Faça esses minutos valerem a pena!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

Esperando Ansiosamente

"Portanto, vigiem, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor" (Mateus 24:42)

Certa noite, minha esposa e eu estávamos conversando sobre o arrebatamento. Falávamos como será maravilhoso quando o Senhor voltar para nós. Enquanto Cathe falava sobre como isso poderia acontecer, um pensamento tortuoso passou pela minha mente. Eu calmamente escorreguei para fora da cama e caí no chão. Ela disse: “O Senhor virá para nós e vai ser ótimo, não é, Greg? ...Greg?” Ela estendeu a mão e eu não estava lá... Eu havia lhe pregado uma peça, deitado no chão e rindo muito.

Essa é uma história engraçada, mas, tragicamente, para muitos, será um cenário real. Uma pessoa será levada e a outra será deixada. Jesus disse: “Dois homens estarão no campo: um será levado e o outro deixado. Duas mulheres estarão trabalhando num moinho: uma será levada e a outra deixada. Portanto, vigiem, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor” (Mateus 24:40-42).

O que vai acontecer com você? Você está pronto para o Seu retorno? Hebreus 9:28 nos diz: “Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam.”

Você está esperando pelo Seu retorno? Esperar pelo retorno de Cristo significa viver a sua vida antecipando esse evento. Significa estar pronto para encontrá-lo. E significa que você não deve fazer nada que possa atrapalhar a sua vida espiritual.

Se houver algo em sua vida que deveria ser mudado, algo em sua vida que não é certo para Deus, eu o incentivo a lidar com isso agora.

terça-feira, 29 de dezembro de 2020

Dividida e Derrotada

"Naqueles dias, crescendo o número de discípulos, os judeus de fala grega entre eles queixaram-se dos judeus de fala hebraica [...]" (Atos 6:1)

É interessante observar que nos primeiros dias da igreja, enquanto muitos iam sendo salvos, milagres sendo realizados e a igreja crescia a passos largos, as pessoas começaram a reclamar. Atos 6:1 nos diz que: "Naqueles dias, crescendo o número de discípulos, os judeus de fala grega entre eles queixaram-se dos judeus de fala hebraica." 

Isso não soa familiar aos dias de hoje? Veja, o diabo é bem esperto. Ele tentou parar a igreja através da perseguição. Em vez de deter o seu desenvolvimento, ele os ajudou a continuar com o trabalho que estavam fazendo. E a igreja, em vez de encolher-se com medo, tornou-se uma formidável máquina de pregação.

Satanás também tentou se infiltrar na igreja através de Ananias e Safira, dois hipócritas descarados. Mas Deus lidou com eles. Sua próxima estratégia foi tentar parar a igreja através da divisão — dividir e derrotar. E as pessoas começaram a reclamar sobre as mínimas coisas. Não era realmente uma questão espiritual; essencialmente foi um choque cultural.

E até hoje é assim. Toda geração tem o seu estilo musical de preferência. As pessoas têm as roupas que preferem. Elas têm certos costumes culturais que consideram importantes. Às vezes, esses costumes são construídos sobre um conceito bíblico. Outras vezes eles são simplesmente uma preferência pessoal. Mas nunca devemos nos dividir por causa dessas coisas.

Tudo bem ter preferências pessoais. Tudo bem gostar de uma coisa mais que de outra. Mas é errado quando cristãos se dividem por causa de algo dessa natureza.

As pessoas deixam de frequentar igrejas por causa das coisas mais bobas. Elas não gostam de tal mudança ou não concordam com tal coisa. Elas ficam presas nas menores questões. Talvez o problema não seja tanto com a teologia, mas com as pessoas. Não vamos nos dividir por questões tão pequenas.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

Que História a Sua Vida Está Contando?

"Que homem pode viver e não ver a morte, ou livrar-se do poder da sepultura?" (Salmos 89:48)

A capa da revista LIFE de outubro de 1992 fez a seguinte pergunta: "Podemos parar de envelhecer?" De acordo com o artigo, os cientistas sugeriam que podemos e iremos. Mas o artigo levantou outra questão: Será que realmente queremos parar de envelhecer? Em outras palavras: realmente queremos viver para sempre?

Nossa resposta depende do tipo de vida que estamos vivendo. Que história a sua vida está contando? A minha história é simples: Deus pode pegar uma vida bagunçada, cujas circunstâncias lhe sejam desfavoráveis e resgatá-la. Essa é a minha história. Todos nós temos uma para contar. E todos nós precisamos fazer um balanço das nossas vidas e nos perguntar: “Do que se trata a minha vida? Qual é o legado que eu vou deixar? Como eu serei lembrado?"

É importante pensar nisso à medida que envelhecemos. Mas, também é importante pensar nisso enquanto formos jovens. Em nossa juventude, traçamos o curso que a nossa vida tomará. Desenvolvemos hábitos, damos direção e tomamos decisões, como a carreira que seguiremos e a pessoa com quem nos casaremos. É um momento crítico para tomar as decisões certas, porque, quando envelhecemos, nós nos fixamos em nossos caminhos. Isso não é necessariamente algo ruim. Se estabelecermos bons hábitos, como estudo regular da Bíblia, oração e ser parte da igreja, também os seguiremos.

Tudo se resume a isso: decidiremos qual será a noite de nossa vida através da sua manhã. Vamos decidir o fim pelo início. A posição que assumimos hoje, determinará a nossa posição amanhã.

A ciência médica pode tentar adicionar anos à sua vida, mas só Deus pode adicionar vida aos seus anos e dar-lhe uma vida que valha a pena ser vivida.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2020

Cristo, o Senhor!

"Mas o anjo lhes disse: 'Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor'." (Lucas 2:10-11)

O anjo começou o seu maravilhoso anúncio aos pastores dizendo: "Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria [...]" Quem sabe você hoje esteja sofrendo. Talvez esteja pensando: Cadê a alegria? Mas de que alegria se trata? É a oportunidade de fazer compras? Será que a mensagem de Natal é "Boas festas"? Não. A mensagem é: "Adoremos".

A visita dos anjos aos pastores tornou-se a primeira celebração de Natal. É como se os Céus e a terra estivessem celebrando juntos, como se um portal de alegria houvesse se aberto. Esses pastores viram o mundo sobrenatural, o mundo celeste. Naquele primeiro Natal, houve grande celebração nos Céus e na terra pelo nascimento do Senhor Jesus Cristo.

Temos um Salvador: "Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor" (Lucas 2:11). Essa é a coisa mais importante. Temos um Salvador que nos veio salvar do poder e do castigo do pecado. Não importa pelo que você esteja passando na vida, lembre-se disto: você tem um Salvador. Ele pôs os seus pecados para tão longe de você como o leste está do oeste.

Cristo significa "ungido". Outra palavra para isso é Messias. Jesus foi o cumprimento da promessa de Deus, de enviar o Seu Filho como Messias. Eis um simples lembrete de que Deus cumpre as Suas promessas. Deus disse que nos mandaria um Messias e o Messias veio.

Senhor significa que temos um Deus soberano que governa as nossas vidas.

Então ponha de lado as coisas com que você ficou preocupado e lembre-se que você tem um Salvador. Você tem um Senhor. Você tem um Cristo. E você tem as Suas promessas.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

Apenas Mais Uma Noite em Belém

"Não tenha medo, ó terra; regozije-se e alegre-se. O Senhor tem feito coisas grandiosas!" (Joel 2:21)

Na primeira véspera de Natal, não havia luzes coloridas enfeitando as casas. Nem meias penduradas. Era apenas mais uma noite em Belém. Mas a história estava prestes a mudar naquela cidade.

Israel estava vivendo uma época muito assustadora historicamente. Eles viviam sob o rei tirano Herodes, que executava as pessoas à vontade. Além disso, os judeus viviam em território ocupado pelos romanos, que haviam assumido o controle do país. Eles haviam perdido a liberdade e se perguntavam se algum dia seriam livres novamente. Perguntavam-se se toda aquela violência cessaria e se o mundo mudaria.

Então, de repente, anjos apareceram aos pastores e disseram-lhes para não temer; o Messias havia nascido.

Há muito o que temer em nosso mundo instável e volátil de hoje. Parece que a cada passo, ouvimos sobre alguma tragédia horrível acontecendo. Isso pode nos deixar apavorados. Há também os medos pessoais: e se eu perder a saúde? E se eu perder um membro da minha família? E se isso ou aquilo acontecer? Muitas dessas coisas passam pela nossa cabeça, não é mesmo?

A mensagem do primeiro Natal ainda é a mesma para nós hoje: Não tenha medo... Trago-vos boas novas de grande alegria.

Ray Stedman escreveu: "A principal marca do cristão deve ser a ausência de medo e a presença de alegria." Isso descreve você? O medo é o que o Natal veio remover - e podemos ter alegria em seu lugar.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

A Cor do Natal

"Pois foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude, e por meio dele reconciliasse consigo todas as coisas, tanto as que estão na terra quanto as que estão no céu, estabelecendo a paz pelo seu sangue derramado na cruz" (Colossenses 1:19-20)

Vermelho é a cor do Natal - não porque os trajes do Papai Noel sejam vermelhos ou porque embrulhamos os pacotes em vermelho. Vermelho é a cor do Natal por causa do sangue de Jesus Cristo que foi derramado.

Vemos uma batalha sendo travada em nossa cultura hoje que é na verdade, a batalha dos deuses. É o Deus da Bíblia, o Deus vivo e verdadeiro, contra todos os oponentes. Esta batalha remonta ao primeiro versículo messiânico da Bíblia quando, depois de Satanás tentar Adão e Eva a pecar, Deus disse a ele: "Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar" (Gênesis 3:15). Assim, Satanás queria impedir a vinda de Cristo.

O berço estava apontando para a cruz. A encarnação teve o propósito de expiação. O propósito por trás do nascimento de Jesus foi a morte de Jesus. Este é o cristianismo do Novo Testamento. É a divisão entre luz e trevas, justiça e injustiça, bem e mal, e certo e errado.

Curiosamente, é realmente através do conflito que podemos encontrar a verdadeira paz. Por exemplo, quando alguém entra em um lugar escuro e acende uma luz forte, ela muda toda a dinâmica. Por meio desse conflito, por meio desse desacordo, a unidade definitiva virá. Por quê? Porque, como cristão, você torna as pessoas cientes de seus pecados - e elas não gostam nem um pouco disso. Você sequer precisa dizer algo. Você está apenas sendo você, como cristão.

Portanto, não fique chateado porque há um pequeno conflito. Apenas mantenha a sua posição e continue orando. Essa divisão pode fazer com que as pessoas pensem em sua espiritualidade, considerando as reivindicações de Cristo e, por fim, entregando suas vidas ao Senhor.

terça-feira, 22 de dezembro de 2020

O Conflito do Natal

"Vocês pensam que vim trazer paz à terra? Não, eu lhes digo. Pelo contrário, vim trazer divisão!" (Lucas 12:51)

Isso pode chocar você, mas a verdadeira história do Natal não é sobre amor, paz, harmonia e estar junto da família. A verdadeira história do Natal é na verdade sobre conflito. Sempre foi... e sempre será.

Uma das passagens inesperadas na Bíblia que tratam sobre o assunto do Natal é encontrada em Apocalipse 12, onde temos a imagem de uma mulher sendo perseguida por um dragão, que busca matá-la. À medida que ela se prepara para dar a luz à uma criança, o dragão paira ao redor dela procurando destruir o bebê. A mulher é a figura do povo de Israel, o bebê é Jesus Cristo e o Dragão é Satanás.

Esse é o Natal sob a perspectiva espiritual, e nos dá uma visão ampla do que realmente estava acontecendo quando Deus enviou Seu Filho ao mundo. O Diabo se opôs e quis impedir Seu nascimento. E de fato, podemos ver como essa história continua se passando até hoje.

A hostilidade contra o Natal parece estar aumentando a cada ano. As cenas de presépio estão sendo removidas das ruas e lugares públicos, corais de Natal estão sendo proibidos em vários lugares e ateus tem feito campanhas contra a fé cristã. Esses são todos sintomas do conflito do Natal.

Jesus não veio para trazer uma paz imediata em uma Terra que está desviada da verdade. A mensagem aos pastores na noite que Cristo nasceu era: "Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens aos quais ele concede o seu favor" (Lucas 2:14).

E o que isso significa? Significa que o único momento que teremos paz na Terra será quando estivermos agradando a Deus.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

Digno de Nossa Adoração

"Quando tornaram a ver a estrela, encheram-se de júbilo. Ao entrarem na casa, viram o menino com Maria, sua mãe, e, prostrando-se, o adoraram. Então abriram os seus tesouros e lhe deram presentes: ouro, incenso e mirra" (Mateus 2:10-11)

Os sábios, esses seguidores das estrelas, encontraram o Senhor (Jesus Cristo) que criou as estrelas. Deus alcançou seu mundo escuro com uma estrela para levá-los ao seu Criador.

O evangelho de Mateus nos diz: "Eles entraram em casa e viram o menino com sua mãe, Maria, e se prostraram e o adoraram. Então, abriram seus baús de tesouro e deram-lhe presentes de ouro, incenso e mirra" (Verso 2:11)

Todo mundo adora no Natal. Não há exceções para isto. Os cristãos adoram. Os ateus adoram. Os céticos adoram. Os direitistas adoram. Os esquerdistas adoram. Os independentes adoram. Todos adoram, mas nem todos adoram a Deus no Natal. Alguns adoram coisas materiais, das quais parecem nunca ter o suficiente. Outros adoram seus corpos. Outros adoram suas famílias. Mas todo mundo adora algo ou alguém.

Os sábios adoraram Jesus. E o que significa adorar? Adoração (do termo latino adoratione) é o ato de amar de modo intenso. Está relacionado a respeito, reverência, forte admiração. Adoramos Aquele que é digno. Um deus criado por nós não é digno de nossa adoração, mas o Deus que nos criou é digno de nosso louvor.

Duas palavras são frequentemente usadas nas Escrituras para definir a adoração. Uma palavra significa curvar-se e prestar homenagem, o que fala de reverência e respeito. A outra significa beijar em direção, que fala de intimidade e amizade. Então, quando colocamos essas duas palavras juntas, temos uma ideia do que realmente é a adoração. Adorar é curvar-se e ter reverência, e também ter terna intimidade.

Jesus nasceu, morreu e ressuscitou dos mortos para que você e eu pudéssemos nos relacionar com Ele e nos tornarmos filhos adotivos de Deus. Simplificando: devemos adorar o Senhor porque Ele merece - todos os dias do ano.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Sinais dos Últimos Dias

"Como foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do homem" (Mateus 24:37)

O tipo de letra mais usado em jornais para acontecimentos espetaculares é a fonte chamada "Second Coming" (ou "Segunda Vinda"). Essas letras grandes têm anunciado guerras e assassinatos de presidentes. E um dia os jornais também vão usá-la para aquilo que é o seu real propósito: a Segunda Vinda de Jesus Cristo.

Apesar de isso ainda não ter aparecido nos jornais, certamente já há muitos sinais do final dos tempos. É interessante abrir a Bíblia e observar nos jornais e sites, muitas profecias bíblicas sendo cumpridas diante dos nossos olhos.

Jesus disse que o clima próximo à sua vinda seria semelhante ao dos tempos de Noé. Naqueles dias, dois pecados eram predominantes: o excesso de violência e a perversão sexual. Gênesis 6:5, falando a respeito daquele tempo, diz: "O Senhor viu que a perversidade do homem tinha aumentado na terra e que toda a inclinação dos pensamentos do seu coração era sempre e somente para o mal."

A Bíblia também nos diz: "Pois nos dias anteriores ao dilúvio, o povo vivia comendo e bebendo, casando-se e dando-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca" (Mateus 24:38). Podemos facilmente correlacionar aquela época aos dias de hoje.

Noé estava construindo um barco gigantesco e sem dúvida alguma as pessoas o viam como um maluco. Da mesma maneira, as pessoas nos últimos tempos também irão ignorar os avisos proféticos. Estará bem claro para qualquer um que prestar atenção. Mesmo assim, Jesus disse que muitos irão ignorar.

Noé foi ridicularizado. E como seguidores de Jesus, continuaremos a ser também. Isso, também, é um sinal dos últimos dias.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

Ele Sempre Vai Nos Perdoar

"Não muito tempo depois, o filho mais novo reuniu tudo o que tinha, e foi para uma região distante; e lá desperdiçou os seus bens vivendo irresponsavelmente" (Lucas 15:13)

Você já se perguntou se Deus o perdoaria ou lhe daria uma segunda chance? Talvez você pense que, por causa dos pecados que cometeu, tenha ido longe demais.

Jesus contou a história do filho pródigo que fugiu de casa. Ele pegou o dinheiro que recebeu de sua herança e o esbanjou com prostitutas e festas. Então, depois que o dinheiro acabou e seus amigos foram embora, o filho pródigo caiu em si e voltou para a casa. Ele foi graciosamente recebido de volta e perdoado por seu pai.

Jesus contou essa história para nos dar uma imagem de Deus. Somos como aquele filho pródigo que fugiu de Deus. Mas se abandonarmos os nossos pecados e voltarmos para Ele, Ele nos perdoará.

E se, depois de alguns meses em casa, o filho pródigo se cansasse de andar com seu pai e dissesse a ele: "Estou indo embora novamente." Digamos que ele saísse e fizesse as mesmas coisas novamente e depois voltasse para casa. Você acha que seu pai o teria perdoado uma segunda vez? Sim. Mas digamos que ele tivesse saído ainda por uma terceira vez e fizesse tudo de novo. Você acha que o filho pródigo teria sido perdoado pela terceira vez? Sim. E se ele fizesse isso pela quarta, quinta vez? E se ele fizesse isso pela décima quinta vez? Ele teria sido perdoado? Sim, sim e sim.

Da mesma forma, podemos perguntar: "Se pecarmos contra Deus, Ele nos perdoará?" Certamente. E se tivermos estragado tudo mais de uma vez? Ele ainda vai nos perdoar? Sim. Ele vai nos perdoar de novo, de novo... e de novo.

Não importa o que você tenha feito. Não importa quais pecados tenha cometido. Deus está pronto para perdoá-lo se você for até Ele.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

O Evangelho Centrado em Cristo

"Assim também ocorre com a palavra que sai da minha boca: Ela não voltará para mim vazia, mas fará o que desejo e atingirá o propósito para o qual a enviei" (Isaías 55:11)

De tempos em tempo,s ouvimos falar de falsos médicos que enganam pessoas. Existem pregadores impostores também. Eles são culpados por má prática espiritual, porque apresentam um Evangelho que não tem o essencial. Eles dizem às pessoas para apenas acreditar, mas não falam sobre a importância do arrependimento. Não dão ênfase na morte de Jesus na cruz. Não compartilham a verdade de que Jesus é o único caminho para se chegar a Deus. Ao contrário, apresentam Jesus como se Ele fosse um produto a ser comprado e que torna a vida um pouco mais fácil.

Algumas vezes as pessoas se agarram à uma versão "light" do Evangelho, e acabam recebendo uma falsa esperança. É por isso que Deus disse aos profetas: "Eles tratam da ferida do meu povo como se não fosse grave. ‘Paz, paz’, dizem, quando não há paz alguma" (Jeremias 6:14).

Quando Deus levou Filipe ao deserto para compartilhar o Evangelho com o oficial do governo etíope, sua mensagem era centrada nas Escrituras. Como lemos em Atos 8:35: "Então Filipe, começando com aquela passagem da Escritura, anunciou-lhe as boas novas de Jesus."

Qualquer apresentação efetiva do Evangelho deve ser bíblica, porque a Palavra de Deus não volta vazia (veja Isaías 55:11). Nossas palavras retornam muitas vezes vazias, mas a Palavra de Deus nunca volta vazia. A apresentação de Filipe era centrada em Jesus Cristo. É tudo em torno Dele. O Evangelho é Jesus. É Jesus nascido, crucificado, ressuscitado dentre os mortos e retornando uma segunda vez. É uma relação com Deus através de Jesus Cristo, o único caminho ao Pai.

O Evangelho, em resumo, é isto: Cristo morreu pelos nossos pecados e ressuscitou no terceiro dia. Coloque isso bem em sua memória - e compartilhe com os outros.

terça-feira, 15 de dezembro de 2020

A Nossa Adoração é Um Testemunho

"Por meio de Jesus, portanto, ofereçamos continuamente a Deus um sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o seu nome" (Hebreus 13:15

Cheguei à fé por causa de cristãos em adoração. Ninguém me convidou para o seu encontro. Ninguém me explicou sobre o evangelho e me disse: “É assim que se chega até Jesus Cristo...” Mas eu vi um grupo de cristãos no gramado na frente do campus da minha escola, no ensino médio, entoando canções a Jesus. E enquanto os via, pensava: “Eles têm algo que eu não tenho”... e isso abriu o meu coração para ouvir a mensagem que estava sendo apresentada.

Há uma conexão direta entre a nossa adoração e o nosso testemunho. Atos 2:46-47 fala sobre a igreja primitiva (do primeiro século): “Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos.”

Estamos sendo observados pelo mundo. E as pessoas se maravilham quando um cristão consegue louvar a Deus ao passar por um momento difícil. É um testemunho poderoso. E, às vezes, elas entram e se juntam a nós. Sentam-se próximas a nós. A pergunta é: que tipo de adorador você é? Que tipo de testemunho você tem dado?

Você pode até dizer: “Bem, isso não tem tanta importância.”

Mas, na realidade tem. As pessoas estão conferindo as coisas. Talvez nunca tenham tido contato com a igreja antes. Estão próximas de você, e enquanto a adoração acontece, você está preocupado. Está conversando com um amigo, sonhando acordado, distraído ou respondendo alguma mensagem pelo celular. Preste atenção e participe da adoração, por que elas estão lhe observando. Louvor e adoração podem ser um peso, porque às vezes não estamos muito interessados em adorar. Mas a nossa adoração é um testemunho. Sejamos então, boas testemunhas. Certifiquemo-nos que os nossos corações estão no lugar certo.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

Quando o Sobrenatural Invadiu o Natural

"Vendo isso, Pedro lhes disse: 'Israelitas, por que isto os surpreende? Por que vocês estão olhando para nós, como se tivéssemos feito este homem andar por nosso próprio poder ou piedade? O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Deus dos nossos antepassados, glorificou seu servo Jesus' [...]" (Atos 3:12-13)

Para Pedro, foi um momento de afundar ou nadar. Ou seria uma grande vitória, ou seria um desastre terrível. Ou o homem manco ficaria de pé, ou ele cairia no chão. Mas Pedro estava aceitando o risco. E naquele dia, o sobrenatural invadiu o natural. Deus decidiu agitar as coisas.

Simão Pedro não teve fé suficiente para fazer o que estava prestes a fazer. Foi um milagre. Deus deu a Pedro uma medida especial de fé que lhe permitiu dizer ao homem: "Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isto lhe dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, ande" (Atos 3:6). Então Pedro o ajudou a ficar de pé.

Tendo feito isso, o Senhor então mostrou a Pedro que ele deveria pregar o Evangelho. E Pedro fez uma grande apresentação de quem Jesus Cristo é.

Às vezes, damos um passo de fé somente se houver um plano B, uma rede de proteção. Acho que essa é uma das razões pelas quais os jovens, muitas vezes, são os que iniciam novos trabalhos para o Senhor. Eles não viveram o suficiente para se tornarem excessivamente cautelosos. Eles não conhecem nada melhor.

Não me entenda mal. Há um lugar para a cautela e um lugar para a prudência. E certamente, se você for jovem, há um lugar para procurar o conselho de pessoas que já viveram mais do que você.

Mas feitas essas ressalvas, há também um lugar para a fé. Assim como há um lugar para usar as oportunidades e correr riscos. E à medida que envelhecemos, ficamos cada vez menos dispostos a fazer isso.
Pedro estava disposto a dar passos de fé. 
Você também está?

sexta-feira, 11 de dezembro de 2020

Quando Falhar é Bom

"Contudo, quando avaliei tudo o que as minhas mãos haviam feito e o trabalho que eu tanto me esforçara para realizar, percebi que tudo foi inútil, foi correr atrás do vento; não há qualquer proveito no que se faz debaixo do sol" (Eclesiastes 2:11)

O sucesso é a coisa mais importante na vida? Depende de como definamos sucesso. Muitas pessoas alcançam os seus objetivos, mas a que custo? Foi por meio de engano e traição? O que significa abandonar os seus princípios e sacrificar a sua integridade? Foi preciso negligenciar a sua família e amigos e até mesmo esquecer e, em alguns casos, abandonar completamente a Deus? Pode até parecer sucesso. Mas, em última análise, é fracasso. O sucesso pode ser uma forma de fracasso.

O rei Salomão, que estava em uma espécie de farra do pecado, disse: “Não me neguei nada que os meus olhos desejaram; não me recusei a dar prazer algum ao meu coração. Na verdade, eu me alegrei em todo o meu trabalho; essa foi a recompensa de todo o meu esforço. Contudo, quando avaliei tudo o que as minhas mãos haviam feito e o trabalho que eu tanto me esforçara para realizar, percebi que tudo foi inútil, foi correr atrás do vento; não há qualquer proveito no que se faz debaixo do sol” (Eclesiastes 2:10-11). Ele tinha visto e feito de tudo, e isso não o satisfez.

Podemos fazer pior do que falhar. Podemos ter sucesso e estar pessoalmente orgulhosos de nossos sucessos. Podemos ter sucesso e adorar a realização, em vez de adorar Aquele que nos ajudou a alcançá-lo.

Às vezes, o fracasso pode ser bom porque podemos aprender com os nossos erros. E o fracasso pode ser bom mesmo quando fazemos algo que é errado, se aprendermos com isso.

Isso significa que depois de fazermos algo errado e saborearmos os resultados amargos, dizemos: "Eu realmente não quero fazer isso de novo." Assim, colocamos proteções em torno de nossas vidas, tomando medidas de precaução para nunca mais cair na mesma armadilha. Se for esse o caso, teremos aprendido algo com nossos fracassos.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2020

Sem Preconceito

"Então Pedro começou a falar: 'Agora percebo verdadeiramente que Deus não trata as pessoas com parcialidade [...]" (Atos 10:34)

Uns cinquenta anos atrás havia um pastor chamado Charles, conhecido pelos amigos como Chuck, que sentiu que Deus o chamara para ensinar a Bíblia de modo compreensível. Ele se tornou pastor de uma igrejinha no Condado de Orange, na Califórnia, conhecida como Calvary Chapel (Capela Calvário).

A revolução da contracultura estava a todo vapor e a molecada estava toda pirando. Sexo, drogas e rock'n'roll eram o lema de então. Os pais achavam que uma geração inteira estivesse perdida.

Chuck olhava esses hippies e, de modo geral, não queria nada com eles. Mas sua mulher, Kay, uma das heroínas pouco celebradas do Movimento de Jesus, tinha o coração aberto para essa garotada e orava por eles.

Aí, um dia, a filha deles trouxe para casa um hippie, um de verdade, vivinho. Eis que esse hippie era cristão e contou como seus amigos estavam vindo para a fé em Cristo. Chuck e Kay quiseram abrir a igrejinha para esses hippies e Chuck levou o assunto ao conselho de anciãos.

Os anciãos, porém, não queriam hippies na igreja, pois seus pés descalços sujariam o carpete novo. Então, no domingo seguinte, Chuck foi para a porta da frente com uma bacia d'água e um pano, pronto para lavar os pés dos hippies, para que pudessem ir à igreja.

Chuck venceu essa batalha. Os hippies começaram a vir e isso se tornou parte de um reavivamento moderno conhecido como Movimento de Jesus, cujo impacto permanece até hoje. Chuck se dispôs a vencer um preconceito pessoal e dizer: "Sim, Senhor."

Há na sua vida alguém diferente de você, alguém que você talvez não queria alcançar? Você está disposto a vencer o seu preconceito pessoal? Está disposto a dizer: "Sim, Senhor"?

quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

Diante de Um Mundo Que Observa

E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos.

"[...] E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos" (Atos 2:47)

Mostre-me uma igreja que não tem um fluxo constante de novos cristãos, e eu lhe mostrarei uma igreja estagnada. A igreja precisa de novos fiéis para nos lembrar do que realmente importa. E os novos cristãos precisam da igreja para fortalece-los.

Quando cristãos maduros estão juntos dos mais jovens e os vêem descobrir pela primeira vez o que significa conhecer Jesus, isso pode revivê-los. É como a diferença entre ir a um parque de diversões com adultos e com crianças. Vemos as coisas de maneira diferente quando adultos. Mas quando vamos a um parque de diversões com crianças, tudo muda porque vemos tudo através dos olhos delas.

A Bíblia nos diz que “O generoso prosperará; quem dá alívio aos outros, alívio receberá” (Provérbios 11:25). Novos cristãos nos reabastecerão. A igreja do primeiro século tinha novos fiéis vindo continuamente. Como lemos em Atos 2:47, "[...] o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos."

Que igreja atraente era aquela para um mundo perdido e vigilante, enquanto esses cristãos aprendiam, amavam, cuidavam, adoravam e oravam. Eles cuidavam uns dos outros. Como resultado, o mundo assistiu e prestou atenção - e as pessoas passaram a ter fé.

Testemunhar não é apenas algo que fazemos; é algo que somos. Jesus disse: “Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra” (Atos 1:8).

Houve crescimento regular, mesmo diário, na igreja do primeiro século. Evangelismo não era um evento periódico aqui e ali. Eles estavam se envolvendo nisso continuamente. E toda a igreja deve se envolver. Todas as semanas devemos dar às pessoas a oportunidade de vir a Cristo.

terça-feira, 8 de dezembro de 2020

Para o Mundo Inteiro

"E lhes disse: 'Vocês sabem muito bem que é contra a nossa lei um judeu associar-se a um gentio ou mesmo visitá-lo. Mas Deus me mostrou que eu não deveria chamar impuro ou imundo a homem nenhum" (Atos 10:28)

É muito fácil reclamar de alguém preso em certo pecado até que conheçamos pessoalmente uma dessas pessoas. Pode ser um amigo próximo ou um membro da família. Talvez conheçamos alguém que tenha um filho que se perdeu. Talvez o nosso próprio filho se tenha perdido. E agora, de repente, quando está na nossa porta de entrada, já não é o mesmo. Agora existe um rosto ligado ao pecado. E é muito mais difícil ser tão desconectado, duro e afiado.

Não estou sugerindo que o pecado seja menos pecado. Estou dizendo que, quando está conectado a alguém que conhecemos, de repente o vemos de uma maneira um pouco diferente. Há um pouco mais de compaixão por essa pessoa. Queremos ajuda,r em vez de simplesmente condená-la.

Deus chamou Pedro e o restante dos apóstolos para levar o evangelho ao mundo inteiro - não apenas ao mundo judaico. Mas depois que seis anos se passaram, esse novo grupo de crentes estava praticamente ficando dentro dos limites do Judaísmo.

Esse não era o plano de Deus, porque o Judaísmo estava apontando para o cumprimento de Jesus como o Messias. Tudo o que se encontra no Antigo Testamento, incluindo os sacrifícios de animais, apontava para algo ainda a ser cumprido - e esse algo era Alguém. Jesus não veio para acabar com a lei, mas para cumpri-la. Ele fez isso na cruz e em Sua ressurreição.

Que Deus nos ajude a ir aonde Ele quer que vamos, a quem Ele quer que vamos, com a mensagem que Ele quer que levemos. Muitos ainda não ouviram o evangelho. Que sejamos os instrumentos que Ele usaria para levar o evangelho a essas pessoas.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

Tudo Começou Com Uma Árvore

"O Senhor Deus fez nascer então do solo todo tipo de árvores agradáveis aos olhos e boas para alimento. E no meio do jardim estavam a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal" (Gênesis 2:9)

A história de Natal começa com uma árvore, mas não uma árvore de Natal com luzes ou ornamentos coloridos. A história de Natal começa com uma árvore chamada a árvore do conhecimento do bem e do mal, no Jardim do Éden.

Deus havia dado a Adão e Eva uma única restrição naquele perfeito paraíso: fiquem longe da árvore do conhecimento do bem e do mal. Mas em pouco tempo, é exatamente onde os dois foram parar. Claro, sabemos o resto da história. Eles ouviram a serpente e comeram o fruto proibido. E uma vez que isso aconteceu, perderam sua doce comunhão com Deus.

Alguns versículos depois, chegamos ao primeiro versículo de Natal da Bíblia, onde Deus disse à serpente: "Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar" (Gênesis 3:15).

Aqui as linhas de batalha foram traçadas. O Diabo sabia que o Messias viria - e que Ele viria do povo judeu. Então ele tentou impedir que isso acontecesse.

Realmente, quando olhamos para a história do Natal, percebemos que ela não começa em Mateus ou Lucas. Começa no Antigo Testamento. Antes que houvesse um mundo, antes que houvesse planetas, antes que houvesse luz e trevas, antes que houvesse matéria, antes que houvesse alguma coisa além da Divindade, havia Jesus - igual, eterno e coexistente com o Pai e o Espírito Santo. Ele estava com Deus. Ele era Deus.

Jesus Cristo se tornou humano sem deixar de ser Deus. Ele não se tornou idêntico a nós, mas se identificou conosco. A verdadeira mensagem do Natal é que Deus veio a esta terra. A verdadeira mensagem do Natal é Emanuel, Deus está conosco.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

Um Conquistador Vitorioso

"Aproximando-se o tempo em que seria elevado ao céu, Jesus partiu resolutamente em direção a Jerusalém" (Lucas 9:51)

Fico ofendido quando filmes a respeito da vida de Cristo, mostram-NO como se estivesse perdendo o controle, quase como se tudo estivesse indo maravilhosamente bem até que um de Seus discípulos o traísse, como se Ele então estivesse sendo levado contra a Sua vontade para a crucificação.

Esse sempre foi o plano de Deus desde o início. Jesus falou a respeito disso frequentemente. Ele iria dizer aos Seus discípulos, na prática, algo como: "Pessoal, ouçam o que estou dizendo. Eu serei traído. Serei crucificado. E irei ressuscitar no terceiro dia." De alguma maneira eles simplesmente não entenderam isso.

Jesus não foi à Jerusalém como uma vítima indefesa. Ele foi como um conquistador vitorioso, com total controle das circunstâncias. E aqui está o mais incrível: Ele sabia o que estava por vir.

Penso que todos nós, em um momento ou outro, já quisemos saber como será nosso futuro. Pensamos: "Se eu já soubesse disso, eu não teria feito aquilo." Mas houve muitas vezes em que eu fiquei feliz por não saber o que estava por vir. Algumas vezes a ignorância é uma bênção.

Jesus sabia de tudo. É por isso que, no Jardim do Getsêmani, a Bíblia diz que Ele suava simplesmente enormes gotas de sangue e dizia: "Pai, se queres, afasta de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua" (Lucas 22:42).

A Bíblia diz: "[...] Jesus partiu resolutamente em direção a Jerusalém" (Lucas 9:51). Ele não iria deixar que nada e nem ninguém O impedisse de Seu curso.

Por que? Ele sabia que não havia nenhuma outra maneira em que pudéssemos ter os nossos pecados perdoados. Ele sabia que não havia nenhuma outra maneira para termos um relacionamento com Ele. Então Ele veio à cruz por você e por mim.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

Zelar Antes de Compartilhar

"Indo Filipe para uma cidade de Samaria, ali lhes anunciava o Cristo" (Atos 8:5)

Outro dia eu ouvia uma rádio cristã em que alguém dizia ter inventado novas formas de iniciar conversas a fim de direcionar o diálogo para o evangelismo - pequenas coisas inteligentes que podemos dizer para fazer uma pessoa se interessar em ouvir o evangelho.

Isso é bom, mas nada disso importa se não nos importamos com as pessoas. As pessoas podem avaliar se realmente nos importamos com elas (até os cachorro podem). E as pessoas sabem se estamos compartilhando com elas por sinceridade ou por mero senso de dever.

Filipe tinha um coração para não cristãos. Lemos no livro de Atos que Filipe, junto com Estevão e outros, foram chamados para serem diáconos na igreja. Estevão foi martirizado e Saulo de Tarso começou a atacar os cristãos, então eles se espalharam. E para onde foi Filipe? Ele foi para Samaria.

Isso é significativo porque Filipe era judeu. Os judeus odiavam os samaritanos e os samaritanos odiavam os judeus. Eles tiveram um conflito que nunca acabou, que foi transmitido de geração em geração. Mesmo assim, Filipe foi para Samaria. Ele foi para essas pessoas, os intocáveis, com os quais um judeu normalmente jamais teria uma conversa, muito menos gostaria de alcançá-los.

Se quisermos ser comunicadores eficazes do evangelho, precisamos estar dispostos a ir até pessoas que são diferentes de nós. Tendemos a querer ficar perto de pessoas que são como nós, pessoas que se parecem conosco, falam como nós e têm os mesmos interesses que nós.

Você está disposto a deixar a sua zona de conforto e ir para uma pessoa completamente diferente de você, com a mensagem do evangelho? Todos precisam de Jesus. Que Deus nos dê um senso de compaixão pelas pessoas que ainda não conhecem o Senhor.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

Ainda Tão Longe Para Ir

"Sabemos que a lei é espiritual; eu, contudo, não o sou, pois fui vendido como escravo ao pecado"(Romanos 7:14)

Quando comecei a perder meu cabelo por volta dos 30 anos, comecei a encontrar maneiras criativas de adiar o inevitável. Um dia um amigo meu, que também é careca, tirou o chapéu. “Verifique isso”, disse ele, mostrando-me sua nova peruca. “O cara que fez isso é muito bom.”

Algumas semanas depois, minha peruca chegou. Foi bom no que diz respeito a apliques. Mas quando eu a coloquei, eu me senti muito estúpido. Eu simplesmente não conseguia começar a usá-la.

A autora Peggy Noonan descreveu a peruca como "uma mentira sobre a sua cabeça". Essa definição é muito precisa. Não acho que nenhum de nós queira uma mentira sobre as nossas cabeças ou em qualquer outra área de nossas vidas. Queremos ser honestos. Não queremos ser hipócritas.

As pessoas são rápidas em usar o termo hipócrita quando vêem alguma inconsistência na vida de um cristão. Mas vamos entender o que é um hipócrita. Um hipócrita é alguém que tenta parecer algo que não é. Não alguém que acredita em algo e não consegue viver de acordo com isso.

Acreditar em algo e ficar aquém disso não nos torna hipócritas; isso nos torna humanos. Somos pessoas imperfeitas tentando servir a um Deus perfeito, e todo crente falha.

Até mesmo o grande apóstolo Paulo fez esta admissão sincera em Romanos 7:15,17: "Não entendo o que faço. Pois não faço o que desejo, mas o que odeio. [...] Neste caso, não sou mais eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim.”

Quanto mais avançamos na vida cristã, percebemos o quanto mais devemos ir além. E quanto mais eu cresço espiritualmente, mais descubro o quanto ainda preciso crescer.

terça-feira, 1 de dezembro de 2020

Subordinado à Liderança do Senhor

"Um anjo do Senhor disse a Filipe: 'Vá para o sul, para a estrada deserta que desce de Jerusalém a Gaza'" (Atos 8:26)

Imagine se Deus viesse até você um dia e dissesse: “Vá para Salitre, na região do cariri cearense (Brasil), e eu lhe direi o que fazer depois.”

No livro de Atos, é basicamente assim que Filipe sentiu quando um anjo do Senhor falou com ele e disse: “Vá para o sul, para a estrada deserta que desce de Jerusalém a Gaza” (Atos 8:26)

Com muita facilidade Felipe poderia ter argumentado e dito: “E fazer o quê? Pregar para os lagartos? Está muito quente, até para eles. Você quer que eu deixe este lugar de avivamento onde o Espírito Santo está sendo derramado e onde milagres estão sendo realizados, para que eu vá para o meio de um deserto? Para fazer o que?"

Mas Felipe não discutiu. A Bíblia nos diz: “Então ele se levantou e partiu” (versículo 27). Teria sido compreensível se Filipe tivesse questionado essa ordem ou fosse como Jonas que, quando lhe foi dito para ir a Nínive pregar a palavra do Senhor, pegou um barco na direção oposta. Felizmente, para crédito de Felipe, ele foi para o deserto.

O anjo não disse a Filipe o que aconteceria quando ele chegasse lá. Ele não tinha um projeto detalhado. Ele estava sendo conduzido com um passo de cada vez. O caminho de Deus se torna claro quando começamos a andar nele. A obediência à verdade revelada garante orientação em questões não reveladas.

Se quisermos levar outros a Cristo, precisamos estar abertos e obedientes à liderança do Espírito Santo. O Senhor mostrou a você algo a ser feito? Então faça. Porque há um tempo para esperar e há um tempo para andar. Há tempo para semear e tempo para colher.