segunda-feira, 9 de novembro de 2020

A Bicicleta Fantasma

"Respondeu Jesus: 'Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim" (João 14:6)

Uma vez quando eu estava viajando, peguei um táxi para o aeroporto para o meu vôo de volta. O nome do motorista de táxi era Tom. Estávamos apenas conversando, quando passamos por uma "bicicleta fantasma".

Você sabe o que é uma bicicleta fantasma? É uma bicicleta pintada de branco e colocada na beira da estrada para homenagear alguém que morreu ali num acidente de bicicleta.

Eu disse em voz alta: "Isso é tão triste." Tom disse: “Sim. Tive um amigo que foi morto nesta estrada. Muitas pessoas morreram andando de bicicleta nesta rodovia.” Então eu perguntei: "Tom, o que você acha que acontece depois que morremos?"

Tom me disse que acreditava na reencarnação e que voltaremos como outra forma de vida. Ele continuou explicando isso um pouco. Eu não o interrompi. Eu não o contradisse. Eu apenas escutei. Então, quando terminou, ele me disse: "Bem, o que você acha que acontece depois que morremos?" Nunca faça uma pergunta como essa para um pregador. A menos que queira um sermão!

Bem, Tom conseguiu um mini-sermão. Eu disse: “Tom, creio que se você colocar a sua fé em Jesus Cristo, irá para o céu. E um dia eu acredito que o Céu voltará à terra e estaremos com Cristo por toda a eternidade.”

Tom disse: “Cara, gosto mais da sua versão da vida após a morte do que da minha.” Eu disse: “Essa não é a minha versão, Tom. Essa é a versão da Bíblia. Isso é o que Jesus disse.”

Tom então disse: "Sabe, é engraçado - minha esposa sempre me chama de Tomé das Dúvidas". Então, contei a ele a história de Tomé na Bíblia. Você se lembra que foi para Tomé que Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim”?

Foi uma boa conversa.

Dizer que Jesus é o único caminho para o céu, não é uma coisa muito popular na sociedade de hoje. Mas ouça: você acha que se todas as estradas conduzissem ao mesmo destino e se viver uma boa vida pudesse levá-lo para o Céu, Deus teria derramado o Seu julgamento sobre o Seu próprio Filho amado? Claro que não. Não havia outra maneira de satisfazer as Suas justas exigências. Nem por boas obras, nem por reencarnação, nem por carma, por pensamento positivo ou por qualquer outra coisa. Apenas pela morte e ressurreição de Jesus Cristo.

Jesus morreu em nosso lugar e ressuscitou dos mortos naquela primeira manhã de Páscoa. Agora temos esperança de uma vida além do túmulo.

7 comentários: