quinta-feira, 17 de setembro de 2020

O "Prêmio Judas"

"Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus" (Mateus 7:21)

A indústria da música americana tem o Grammy, a indústria do cinema tem o Oscar e a indústria da televisão tem o Emmy. Acho que a igreja também poderia ter sua própria cerimônia de premiação. A igreja poderia dar o "Judas", prêmio especial destinado ao maior ator do ano, a pessoa que enganou a todos.

Veja, Judas era um grande ator. Ele foi o primeiro de muitos seguidores de Jesus que foram - e são - atores incríveis: pessoas que falam o que for, mas no fundo são falsas. Elas estão enganando apenas a si mesmas.

É incrível considerar o fato de que Judas era um dos doze discípulos. Com seus próprios ouvidos, ele ouviu os grandes ensinamentos de Jesus. Ele estava lá quando Jesus fez o Sermão da Montanha. Ele estava lá quando Jesus deu sua visão geral sobre o futuro do mundo, conhecido como o Sermão do Monte. Ele ouviu Jesus dizer: "Nem todo aquele que me diz: 'Senhor, Senhor', entrará no reino dos céus" (Mateus 7:21). Ele ouviu as palavras de Jesus sobre hipocrisia.

Certamente, esses ensinamentos se aplicariam a Judas. Mas, surpreendentemente, parece que nenhum deles penetrou em seu coração endurecido. E Judas não apenas ouviu os grandes ensinamentos de Cristo, mas também testemunhou pessoalmente muitos milagres dramáticos. E mesmo assim ele não acreditou.

Não são milagres que as pessoas necessariamente precisam ver. A verdadeira razão pela qual as pessoas não acreditam hoje, foi dada por Jesus em João 3:19: "Este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram as trevas, e não a luz, porque as suas obras eram más."

As pessoas podem dizer: "Não estou convencido" ou "Há muitos hipócritas", mas no centro da rejeição, para a maioria dos incrédulos, está o fato de que eles amam as trevas em vez da luz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário