quarta-feira, 17 de junho de 2020

Graça Não é Leniência

"Mas, se vocês não fizerem isso, estarão pecando contra o Senhor; e estejam certos de que vocês não escaparão do pecado que cometeram" (Números 32:23)

Às vezes confundimos a graça de Deus com indulgência ou talvez até ignorância. Como não enfrentamos as consequências imediatas de nossas ações, podemos pensar que estamos escapando delas.

Mas a Bíblia diz: "vocês não escaparão do pecado que cometeram" (Números 32:23). Se voltássemos e traduzíssemos isso do hebraico original, ele diria: "Seu pecado o encontrará." E o que isso significa é que o seu pecado o descobrirá.

Quando Jonas foi e pregou aos ninivitas, ele os advertiu: "Daqui a quarenta dias Nínive será destruída" (Jonas 3:4). Na verdade, havia esperança nessa mensagem, porque o fato de estarem sendo advertidos por Deus implicava que poderia haver perdão, se eles abandonassem o pecado. Quando Deus trouxe o Seu julgamento sobre Sodoma e Gomorra, não houve aviso. Não havia um profeta Jonas andando pelas ruas, pregando para eles. Veio sobre eles inesperadamente. No caso de Nínive, ao contrário: Deus lhes deu uma chance. 

Deus dá muitas chances. Podemos pecar e dizer a nós mesmos: "Nada aconteceu. Talvez Deus não tenha prestado atenção. Talvez Deus não se importe." Ou pior, nos enganaremos a pensar que Deus está bem com isso. Deus não está bem com isso. Deus nunca contradiz a Sua Palavra. Vamos enfrentar as consequências do nosso pecado, mas Deus pode nos dar a oportunidade de nos arrependermos. Como diz Eclesiastes 8:11: "Quando os crimes não são castigados logo, o coração do homem se enche de planos para fazer o mal." 

Colheremos o que plantarmos, seja lá o que for. Pode demorar dez anos. Pode demorar um ano. Pode demorar um mês. Pode demorar uma semana. Pode demorar dez minutos, mas isso vai acontecer. As rodas da justiça de Deus podem moer lentamente, mas certamente moem.

Um comentário: