quarta-feira, 13 de maio de 2020

A Mentalidade de Judas

"Mas um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, que mais tarde iria traí-lo, fez uma objeção:
'Por que este perfume não foi vendido, e o dinheiro dado aos pobres? Seriam trezentos denários'" (João 12:4-5)

Em meus anos como pastor, muitas pessoas me perguntaram: "Pode você ser um cristão e ainda (preencha o espaço em branco)?" Eu nem acho que o que elas estavam particularmente perguntando fosse importante. A questão principal é por que elas estavam perguntando isso? Outra maneira de formular essa pergunta seria: "Quão longe posso ir, me safar e ainda ir para o céu?"

A pergunta que elas deveriam fazer é: "Uma vez que tenho a inacreditável salvação, como posso mostrar a Deus o quanto eu O amo? O que posso fazer pelo Seu reino?" Essa é a pergunta que todos deveríamos constantemente fazer.

No entanto, existem muitas pessoas que querem dar a Deus apenas o mínimo. Elas lerão a Bíblia - se encontrarem tempo em suas agendas lotadas. Depois de lerem todos os seus jornais, visitarem todos os sites que desejam e assistirem a todos os seus programas de TV, elas finalmente chegarão à Bíblia.

Elas talvez façam uma pequena oração antes de uma refeição. Vão cantar uma canção de adoração na igreja, mas não muito alto. Colocarão algo na oferta, se tiverem algum trocado sobrando.

Isso é o que chamo de mentalidade de Judas. Quando Maria pegou um frasco de óleo caro e ungiu Jesus com ele, isso lhe custou tudo. Foi um presente muito valioso. Seu valor de mercado era de 25.000 a 35.000 dólares. E Judas Iscariotes, que sabia o preço de tudo e o valor de nada, liderou o ataque ao acusar Maria de desperdício.

Mas Maria demonstrou um sentimento de despreocupação. Ela assumiu um risco. E Jesus ficou profundamente comovido com o que ela fez, porque viu isso como um ato de incrível devoção.

Quando foi a última vez que você se arriscou pelo reino de Deus?

2 comentários: