sexta-feira, 29 de maio de 2020

O Que Faz as Orações Serem Interrompidas?

"Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá" (Isaías 59:2)

Sidlow Baxter disse: "Os homens podem rejeitar nossos pedidos e nossas mensagens, se opor aos nossos argumentos, nos desprezar, mas não há nada que possam fazer contra as nossas orações."

A oração é um privilégio incrível, mas uma coisa que pode interrompê-la é o pecado não confessado. Em Isaías 59:2 Deus diz: "as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá."

À medida que recebemos o perdão de Deus, precisamos perdoar os outros. Jesus disse: "Portanto, se você estiver apresentando a sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que o seu irmão tem algo contra você, deixe a sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com o seu irmão; depois volte e apresente a sua oferta" (Mateus 5:23-24).

Há algumas pessoas com as quais você simplesmente não consegue se reconciliar, não importa o quanto tente. Chegará um momento em que você terá feito tudo o que é possível, e então dirá: "Eu tentei. Fiz o que Jesus me disse para fazer. Eu me aproximei daquela pessoa para me reconciliar, mas ela se negou."

A Bíblia diz: "Façam todo o possível para viver em paz com todos" (Romanos 12:18). E adivinha só? Nem sempre é possível. Algumas pessoas simplesmente não querem estar em paz. Mas pelo menos você tentou. Você pode voltar a seu Pai Celestial e dizer: "Eu tentei a reconciliação."

E quando alguém lhe ofender? Perdoe. Quando você armazena toda a mágoa e amargura dentro de si, aquilo lhe consome. Se recusar a perdoar alguém é como beber veneno de rato e esperar que o rato morra. Quando você não perdoa, você está se envenenado com raiz de amargura. Perdoe assim como Deus o perdoou em Cristo.

quinta-feira, 28 de maio de 2020

O Que o sofrimento Revela

"Disse então o Senhor a Satanás: 'Reparou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal'" (Jó 1:8)

Muitos de nós podemos aceitar a ideia de sofrimento em geral, principalmente quando se trata da consequência de um mau comportamento. Não temos problemas com isso.

O que temos problema é quando coisas ruins acontecem a pessoas boas. Não é o sofrimento que nos incomoda; é o sofrimento não merecido.

Jó não fizera nada de errado; ele fazia o que era certo. De fato, ele estava indo tão bem espiritualmente que Deus realmente estava se gabando dele no céu. Então, um dia, sem aviso, tudo entrou em colapso. O problema para o pobre Jó era que ele nunca havia lido o livro de Jó. Ele viveu em tempo real. Tudo o que sabia é que acordou um belo dia, acontecendo tudo de ruim que poderia lhe acontecer - e então, lhe sobreveio uma sequência de coisas ainda mais ruins.

Às vezes, Deus usa o pior para realizar o melhor. É exatamente aí que devemos confiar n'Ele. Quando a pior coisa imaginável aconteceu a Jó, ele caiu de joelhos e disse: "Saí nu do ventre da minha mãe, e nu partirei. O Senhor o deu, o Senhor o levou; louvado seja o nome do Senhor" (Jó 1:21).

Admiramos isso e temos que admirar muito mesmo. Se você tiver fé, a sua fé ficará mais forte quando as coisas ficarem mais difíceis. Se a sua fé não ficar mais forte, eu me pergunto: que tipo de fé você tem? Uma fé que não pode ser testada, é uma fé que não pode ser confiável. Se a sua fé não pode sobreviver à adversidade, a sua fé então não é real. É através da adversidade, que a verdadeira fé, a fé real se fortalece.

Jó mostrou que ele realmente era tudo o que Deus disse que ele era: um homem íntegro, um homem de quem Deus se gabava. Quando as piores coisas aconteceram, ele ficou de pé.

quarta-feira, 27 de maio de 2020

O Que é Prosperidade Para Deus?

"Por isso estou disposto a pregar o evangelho também a vocês que estão em Roma" (Romanos 1:15)

Prosperidade é uma palavra muito popular hoje em dia. Alguns pregadores falam muito sobre prosperidade, e, às vezes, nos referimos a ela como a "teologia da prosperidade". Essa é a ideia de que basicamente, Deus quer que todos estejam em perfeita saúde o tempo todo, que a doença seja algo sempre fora da vontade de Deus e que, se você ficar doente, deve apenas reivindicar saúde à Deus e ficará imediatamente bom. Também é a ideia de que Deus quer que você seja muito rico.
Mas, será que é isso mesmo? Então deixe-me dizer-lhe que não é isso que a Bíblia ensina.

A Bíblia não diz que todos devemos viver em extrema pobreza e não ter nada. Mas a Bíblia diz que a definição de prosperidade para Deus pode ser diferente da nossa definição. Prosperidade não significa necessariamente que tudo vá bem. Prosperidade significa que você está debaixo da vontade de Deus.

Cerca de cinco anos antes de viajar para Roma, o apóstolo Paulo escreveu aos crentes de lá e disse: "Em minhas orações peço que agora, finalmente, pela vontade de Deus, seja-me aberto o caminho para que eu possa visitá-los" (Romanos 1:10). A versão Almeida traduz "[...] se me ofereça boa ocasião de ir ter convosco."

Ou Seja, Paulo estava dizendo aos crentes em Roma: "Eu quero ir vê-los e estou orando por uma jornada próspera."

Paulo orou por uma jornada próspera para visitar os crentes em Roma, e ele conseguiu exatamente isso. Alguns podem dizer: "Como assim? Houve um naufrágio e uma tempestade."

Exatamente. Mas ele estava debaixo da vontade de Deus.

terça-feira, 26 de maio de 2020

Ore Com Expectativa

“Mas Pedro continuou batendo e, quando abriram a porta e o viram, ficaram perplexos” (Atos 12:16)

Os Cristãos do primeiro século eram pessoas como nós. Tinham falhas também. Sim, oravam fervorosamente. Sim, oravam juntos. Mas também oravam com certa porção de dúvida.

Isso fica evidente em Atos 12, guando oravam por Pedro, o qual havia sido posto em uma cela prisional pelo rei Herodes. Herodes tinha acabado de executar (à espada) Tiago. Sem dúvida, tinham muito receio que Pedro fosse o próximo. Por isso, enquanto Pedro estava na prisão, “[...] a igreja orava intensamente a Deus por ele” (Atos 12:5).

Então, algo incrível aconteceu. Deus enviou um anjo a cela de Pedro. Suas correntes caíram soltas, a porta se abriu e o anjo o guiou para fora da prisão. Pedro foi então à casa de Maria, onde muitos cristãos estavam reunidos. Bateu na porta. Uma serva veio atender. Atordoada ao ouvir a voz de Pedro, voltou correndo, sem abrir a porta, para falar aos irmãos que Pedro estava batendo na porta. Mas eles se recusaram a acreditar nela.

Deus pode tirar Pedro da prisão, mas Pedro não conseguiu entrar numa reunião de oração. Na porta, pelo lado de fora, estava a resposta para a oração deles, mas eles não acreditaram.

Muito embora as orações deles parecessem sem muita convicção, ainda assim, foram mais fortes que Herodes e mais fortes que o inferno. Certamente existe uma boa parcela das nossas orações que dependem de fé. Sem dúvida, em muitas ocasiões, nossas orações ficam ofuscadas porque oramos sem um pingo de fé.

Diante disso, não concordo com os que professam a chamada “Palavra-de-Fé”, na qual se acredita que a fé trabalha como uma força, pela qual podemos obter qualquer coisa (saúde, riqueza, sucesso etc) – e esta força é liberada através da palavra dita. Enquanto falamos essas palavras de fé, poder seria liberado para a realização dos nossos desejos. Contrariamente a isso, Jesus nos ensinou a orar: “Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu” (Mateus 6:10)

A fé tem seu lugar! Mesmo se a sua fé for fraca, venha com toda fé que você tiver disponível.

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Eu Creio em Deus

"Assim, tenham ânimo, senhores! Creio em Deus que acontecerá do modo como me foi dito" (Atos 27:25)

Uma noite, em um navio agitado no Mediterrâneo, o apóstolo Paulo estava indo em direção a Roma. Ele havia sido perseguido e encarcerado, e iria comparecer perante César para julgamento. No caminho, uma tempestade horrenda apareceu. Era tão ruim que os marinheiros do navio pensaram que iam morrer. Eles não viram o sol ou as estrelas por dias; eles não sabiam onde estavam.

Mas Paulo conseguiu se levantar no convés daquele navio agitado pela tempestade e dizer àquela tripulação temerosa:

"Mas agora recomendo-lhes que tenham coragem, pois nenhum de vocês perderá a vida; apenas o navio será destruído. Pois ontem à noite apareceu-me um anjo do Deus a quem pertenço e a quem adoro, dizendo-me: ‘Paulo, não tenha medo. É preciso que você compareça perante César; Deus, por sua graça, deu-lhe as vidas de todos os que estão navegando com você’. Assim, tenham ânimo, senhores! Creio em Deus que acontecerá do modo como me foi dito" (Atos 27:22–25).

É uma coisa maravilhosa quando nós, como cristãos, podemos dizer essas palavras: "Eu acredito em Deus."

É especialmente bom poder dizer isso nesse mundo louco que parece ficar à cada dia mais sombrio, tempestuoso e ainda mais perverso. De fato, estamos vivendo um tempo em que o errado parece estar certo e o certo parece estar errado. Tudo mudou.

Mas Deus é eterno, Ele nunca muda. Ele disse ao profeta Malaquias: "De fato, eu, o Senhor, não mudo" (Malaquias 3:6). Podemos confiar n'Ele. Como o apóstolo Paulo, podemos dizer: "Eu creio em Deus".

sexta-feira, 22 de maio de 2020

O Que Precisamos e Na Hora em Que Precisamos

"Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar" (1 Coríntios 10:13)

Talvez você conheça alguém que estava passando por uma dificuldade e você pensou: Eu jamais aguentaria algo assim. Nesse momento você não aguentaria. Mas se Deus permitisse que você enfrentasse algo assim, Ele lhe daria então a força que você precisaria, na hora em que você a precisasse.

Ou talvez você tenha pensado: Eu jamais resistiria a essa tentação. Mas se o Senhor permitir que você seja tentado, Ele não lhe dará mais do que você possa aguentar. Como 1 Coríntios 10:13 nos diz, "Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar."

O apóstolo Paulo tinha seu espinho na carne. Não sabemos o que era, mas era algum tipo de enfermidade física que ele teve depois que foi arrebatado e viu as glórias do Céu (ver 2 Coríntios 12:7). Alguns acreditam que fosse algo decorrente de alguma das surras ou dos apedrejamentos ou dos açoites que ele sofreu. Outros acreditam que fosse alguma deficiência física. Fosse o que fosse, ele pediu a Deus três vezes que o tirasse, e Deus de fato disse: não. E a cada vez que ele pediu, Deus lhe disse: "Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza" (versículo 9).

Quando encaramos adversidade em nossas vidas e pedimos a Deus que a remova, às vezes Ele diz sim. Mas também há ocasiões em que Ele diz: "Não, mas estou aqui contigo, e vou andar contigo até o fim disso."

Deus sempre nos dá aquilo de que precisamos, e quando precisamos. Então não se preocupe com o que vem depois.

quinta-feira, 21 de maio de 2020

A Promessa de Uma Travessia Segura

"Certo dia Jesus disse aos seus discípulos: 'Vamos para o outro lado do lago'. Eles entraram num barco e partiram." (Lucas 8:22)

Nos Evangelhos do Novo Testamento, encontramos a história de Jesus dizendo a seus discípulos: "Vamos para o outro lado do lago" (Lucas 8:22). Então eles entraram em um barquinho e os marinheiros experientes se puseram a remar, atravessando o mar da Galileia. Começou uma grande tempestade e os discípulos entraram em pânico. Enquanto isso Jesus estava no convés, dormindo. Então eles o acordaram e gritaram, em um tom acusatório: "Mestre, não te importas que morramos?" (Marcos 4:38)

Isso parece algo como: Alô! Senhor? Você está prestando atenção agora? Parece que você não está se importando!

Em seguida Jesus se levantou e repreendeu a tempestade - e também repreendeu os discípulos. Ele perguntou: "Por que vocês estão com tanto medo? Ainda não tem fé?" (versículo 40). Em outras palavras, seria como se Jesus estivesse dizendo: "Vocês ouviram o que eu disse? Eu disse: 'Vamos para o outro lado'. Se eu tivesse dito que nos afogaríamos no meio do mar de Galileia, vocês teriam motivo para entrar em pânico."

Jesus não prometeu a eles uma travessia suave. Mas Ele prometeu uma travessia segura.

O mesmo é verdade para nós: Deus não nos promete uma vida sem problemas. Mas Ele nos promete segurança. Muitas vezes queremos evitar a tempestade, mas às vezes há lições que só aprendemos nas tempestades da vida e que não aprenderíamos de outra maneira.

Creio que é melhor estar em uma tempestade com Jesus do que em qualquer outro lugar sem Ele.

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Foi Perdoado? Então Perdoe

"Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores." (Mateus 6:12)

A disputa entre as famílias Hatfields e McCoys foi uma das mais longas da história americana. Uma família vivia em West Virginia, e a outra no Kentucky, em lados opostos do grande rio Tug Fork. Os conflitos aconteceram, uma pessoa foi morta, depois outra. E quando acabou, mais de duas dúzias de pessoas foram mortas.

A nossa sociedade não valoriza o perdão. Na verdade, o perdão é frequentemente visto como um sinal de fraqueza, não de força. A nossa cultura estima a vingança e o dar o troco. Acreditamos no velho ditado: "Não fique bravo. Vingue-se." 

Mas na oração que conhecemos como o "Pai Nosso", Jesus nos ensinou a orar: "Perdoa as nossas dívidas, assim como nós também perdoamos os nossos devedores" (Mateus 6:12).

A palavra dívidas neste verso poderia ser melhor traduzida como "pecados". Em outras palavras, perdoa os nossos pecados - ou as nossas ofensas, ou as nossas faltas, ou os nossos ressentimentos, ou o mal que cometemos, e que devemos a Ele.

Ao contrário do que podemos pensar, não passamos um dia sem pecar. Mesmo que não violemos um mandamento de Deus, certamente ficamos aquém do padrão Dele. Temos pensamentos e atitudes pecaminosos. Cometemos pecados de omissão, deixando de fazer o bem quando poderíamos fazê-lo. A Bíblia diz: "Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós" (1 João 1:8).

Precisamos pedir a Deus todos os dias que nos perdoe dos nossos pecados. E, ao recebermos esse perdão, também devemos estendê-lo aos outros. Segundo Jesus, nosso perdão generoso e constante aos outros deve ser o resultado natural de nossa compreensão do perdão que Deus nos concedeu.

Simplificando: pessoas perdoadas deveriam ser pessoas que perdoam.

terça-feira, 19 de maio de 2020

Caracterizado Pela Oração

"O Senhor lhe disse: 'Vá à casa de Judas, na rua chamada Direita, e pergunte por um homem de Tarso chamado Saulo. Ele está orando'" (Atos 9:11)

Quando Deus disse a Ananias para procurar Saulo, Ele disse que ele estaria orando. Por certo, foi exatamente isso que Ananias o encontrou fazendo. Creio que Saulo provavelmente estava pedindo a Deus que perdoasse todos os erros que ele havia cometido. Você pode imaginar o quão difícil seria aceitar o perdão de Deus se você não fosse somente um assassino, mas também tivesse caçado deliberadamente os seguidores de Jesus Cristo e tivesse causado a morte prematura deles? Quão difícil seria ter isso em sua consciência!

Mas Saulo orou e, no processo, descobriu que a intimidade podia ser encontrada com esse Deus que antes ele só conhecia de maneira distante. Você não pode deixar de notar que, ao ler suas cartas, essa oração caracterizou a vida de Paulo. Muitas delas começam ou terminam com belas orações. Foi Paulo quem nos disse para orar continuamente (ver 1 Tessalonicenses 5:17).

Paulo também praticou o que pregou. Quando ele e Silas foram jogados numa prisão por pregar o evangelho, eles oraram e cantaram louvores a Deus à meia-noite e os outros prisioneiros os ouviram. Agora, quem iria querer orar em um momento como esse? Mas, ao invés de amaldiçoar os homens que os colocaram lá, eles estavam abençoando a Deus. Não me admira que os outros prisioneiros os estivessem ouvindo. Essa foi a transformação que ocorreu na vida de Paulo. Ele era um homem de oração.

Você é uma pessoa de oração? A oração caracteriza a sua vida? Pois deveria.
Se você quiser viver a vida cristã de maneira eficaz, precisará aprender a orar.

segunda-feira, 18 de maio de 2020

A Regra do Reino

"Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia." (Mateus 6:11)

Não sei você, mas eu tenho uma queda por pão. Posso resistir a uma boa sobremesa. Mas um pão recém-assado com manteiga derretida em cima, isso eu não resisto. Biscoitos então, são a minha ruína.

Para os judeus do primeiro século, o pão era essencial e fazia parte da sua alimentação diária. Praticamente todas as refeições envolviam pão. No entanto, quando a Bíblia fala de "nosso pão de cada dia", não está falando apenas desse item em particular; está falando de alimentos em geral.

Quando Jesus ensinou os discípulos a orar: "Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia." (Mateus 6:11), Ele estava ensinando-os a orar: "Senhor, dá-nos as coisas que precisamos para viver." Precisamos pedir a Deus para suprir as nossas necessidades.

“Gostemos ou não, pedir é a regra do Reino” (Charles H. Spurgeon).

Deus quer que venhamos diante Dele em oração e peçamos coisas. Isso é claramente ensinado nas Escrituras. Tiago 4:2 nos diz: "Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam. Vocês vivem a lutar e a fazer guerras. Não têm, porque não pedem." Podemos não ter certas coisas em nossas vidas, porque falhamos em pedir a Deus para provê-las.

Tendo estabelecido o fato de que Deus provê, não significa que devemos ficar parados, inativos e sem trabalhar. Quando oramos, "Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia", estamos reconhecendo que tudo o que temos vem de Deus, e tudo o que precisarmos deverá vir Dele. Significa que estamos dispostos a dizer: "Senhor, ajude-me com essas coisas."

Precisamos orar diariamente pela provisão de Deus em nossas vidas.

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Sem Reserva, Sem Desistência, Sem Arrependimento

"Enquanto é dia, precisamos realizar a obra daquele que me enviou. A noite se aproxima, quando ninguém pode trabalhar." (João 9:4)

William Whiting Borden, o herdeiro da fazenda de laticínios Borden, certa vez recebeu uma viagem ao redor do mundo como presente de seus pais. Então Borden, que era cristão, viajou pela Ásia, Oriente Médio e Europa e sentiu um grande pesar pelas pessoas perdidas (sem Cristo). Finalmente, ele escreveu a seus pais e os informou que estava colocando a sua vida em preparação para o trabalho missionário. E depois de tomar essa decisão, escreveu duas palavras no verso de sua Bíblia: "Sem Reserva."

Após a sua graduação na Universidade de Yale, em 1909, Borden recusou ofertas de emprego de alta remuneração, determinado a cumprir o chamado que Deus havia colocado em sua vida. E ele acrescentou mais duas palavras em sua Bíblia: "Sem Desistência."

Depois de se graduar no Seminário de Princeton, ele foi para o Egito estudar Árabe. E durante seu tempo lá, ele escreveu essas palavras: "Sem Arrependimento". Essas três expressões sumarizaram a vida de Burden: "Sem Reserva. Sem Desistência. Sem Arrependimento."

Alguns poderiam pensar: "Que desperdício." Mas nenhuma vida é de forma alguma desperdiçada quando é investida em trazer pessoas a Jesus. Nenhuma vida é em vão, quando é vivida para a glória de Deus. A vida é desperdiçada quando é vivida para própria ambição.

No final, Deus irá olhar para os seus motivos. Não haverá o mesmo julgamento sobre quantidade quanto haverá sobre qualidade, sobre motivos. Por que você fez o que fez? Se você foi fiel e serviu a Deus com aquilo que Ele colocou à sua frente, você será recompensado por sua fidelidade. Mas se foi infiel e fez coisas pelos motivos errados, você não irá receber recompensa. Como Alan Redpath uma vez disse: "Você pode ter uma alma salva e uma vida perdida."

Então não é suficiente apenas ir para o Paraíso. Quemos chegar lá tendo feito algo com as nossas vidas para a glória de Deus.
Link para o texto original

quinta-feira, 14 de maio de 2020

A Vinda do Senhor Está Cada Vez Mais Próxima

"Antes de tudo saibam que, nos últimos dias, surgirão escarnecedores zombando e seguindo suas próprias paixões. Eles dirão: 'O que houve com a promessa da sua vinda? Desde que os antepassados morreram, tudo continua como desde o princípio da criação'." (2 Pedro 3:3-4)

Sabemos o que é o certo, mas ainda assim escolhemos fazer coisas erradas. Sabemos o que a Bíblia diz, mas de alguma forma pensamos que estamos acima dela. Sendo assim, brincamos ao redor do pecado. E o pecado, então, brinca ao nosso redor.

Há muitas pessoas hoje que sabem que as profecias da Bíblia são verdadeiras. Sabem que Deus já nos antecipou muitos dos eventos que tem acontecido ao nosso redor. Mas elas continuam vivendo da maneira que as agrada.

Saiba que a vinda do Senhor está cada vez mais próxima. A Bíblia diz: "A noite está quase acabando; o dia logo vem. Portanto, deixemos de lado as obras das trevas e vistamo-nos a armadura da luz" (Romanos 13:12). É hora de acordarmos.

Uma coisa que me deixa maravilhado é quando levanto bem cedo, como às 5:30h da manhã e ainda está bem escuro na rua. Muitas vezes preciso olhar o relógio novamente. Penso: "não é possível que já são 5:30h. Está tão escuro. Tem que ser 1:30h ainda. Mas uma coisa é certa: todos os dias o sol lentamente aparece. E o que era somente escuridão alguns momentos atrás, logo se torna claro. E a próxima coisa que percebemos é que o sol nasceu e está tudo claro lá fora.

Assim é o nosso mundo exatamente agora. É escuro. E tem estado escuro há muito tempo. E podemos dizer que será sempre assim. Mas não. O sol está começando a nascer. Cristo irá retornar. Esteja pronto para o Seu retorno.

quarta-feira, 13 de maio de 2020

A Mentalidade de Judas

"Mas um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, que mais tarde iria traí-lo, fez uma objeção:
'Por que este perfume não foi vendido, e o dinheiro dado aos pobres? Seriam trezentos denários'" (João 12:4-5)

Em meus anos como pastor, muitas pessoas me perguntaram: "Pode você ser um cristão e ainda (preencha o espaço em branco)?" Eu nem acho que o que elas estavam particularmente perguntando fosse importante. A questão principal é por que elas estavam perguntando isso? Outra maneira de formular essa pergunta seria: "Quão longe posso ir, me safar e ainda ir para o céu?"

A pergunta que elas deveriam fazer é: "Uma vez que tenho a inacreditável salvação, como posso mostrar a Deus o quanto eu O amo? O que posso fazer pelo Seu reino?" Essa é a pergunta que todos deveríamos constantemente fazer.

No entanto, existem muitas pessoas que querem dar a Deus apenas o mínimo. Elas lerão a Bíblia - se encontrarem tempo em suas agendas lotadas. Depois de lerem todos os seus jornais, visitarem todos os sites que desejam e assistirem a todos os seus programas de TV, elas finalmente chegarão à Bíblia.

Elas talvez façam uma pequena oração antes de uma refeição. Vão cantar uma canção de adoração na igreja, mas não muito alto. Colocarão algo na oferta, se tiverem algum trocado sobrando.

Isso é o que chamo de mentalidade de Judas. Quando Maria pegou um frasco de óleo caro e ungiu Jesus com ele, isso lhe custou tudo. Foi um presente muito valioso. Seu valor de mercado era de 25.000 a 35.000 dólares. E Judas Iscariotes, que sabia o preço de tudo e o valor de nada, liderou o ataque ao acusar Maria de desperdício.

Mas Maria demonstrou um sentimento de despreocupação. Ela assumiu um risco. E Jesus ficou profundamente comovido com o que ela fez, porque viu isso como um ato de incrível devoção.

Quando foi a última vez que você se arriscou pelo reino de Deus?

terça-feira, 12 de maio de 2020

A Maior Aprovação

"Os discípulos, ao verem isso, ficaram indignados e perguntaram: 'Por que este desperdício? Este perfume poderia ser vendido por alto preço, e o dinheiro dado aos pobres'." (Mateus 26:8-9)

O que é mais importante para você: a aprovação das pessoas ou a aprovação de Deus?

Podemos responder rapidamente: a aprovação de Deus. Mas sejamos honestos: estamos sempre muito preocupados com o que as pessoas pensam sobre nós. Por que não testemunhamos a nossa fé? Porque não queremos ser ridicularizados. Por que não falamos a verdade a um amigo? Porque não queremos que aquele amigo fique chateado conosco.

Mas a Bíblia diz: "Quem teme ao homem cai em armadilhas, mas quem confia no Senhor está seguro" (Provérbios 29:25). 

A Bíblia conta a história de uma mulher cujos críticos julgaram injustamente suas ações e disseram que o que ela fez foi errado quando, na realidade, o que ela fez foi totalmente correto. 

As coisas estavam chegando ao seu ponto máximo na vida e no ministério de Jesus. Ele tinha tido uma série de confrontações com os líderes religiosos e, em suma, eles o queriam morto. Enquanto isso, Ele decidiu passar algum tempo em Betânia, cercado por amigos, na casa de Simão, que anteriormente tinha tido lepra. Lázaro, recém-ressuscitado, estava lá. Que conversa deve ter sido. Maria, irmã de Lázaro e de Marta, ficou tão emocionada com o que viu, que trouxe um frasco de óleo muito caro e perfumado e derramou na cabeça de Jesus.   

O que Jesus achou disso? Ele ficou impressionado. Ele disse: "Eu lhes asseguro que onde quer que este evangelho for anunciado, em todo o mundo, também o que ela fez será contado, em sua memória" (Mateus 26:13).

Maria foi vista como frívola, boba e esbanjadora aos olhos dos discípulos. Mas na verdade ela foi perceptiva e sacrificial. E Jesus aprovou e elogiou a sua atitude de adoração.

segunda-feira, 11 de maio de 2020

Colocar-se na Brecha

"Procurei entre eles um homem que erguesse o muro e se pusesse na brecha diante de mim e em favor da terra, para que eu não a destruísse, mas não encontrei nem um só" (Ezequiel 22:30)

A maioria dos cristãos que conheço são pessoas agradáveis. Nós cristãos queremos nos dar bem com os que estão à nossa volta. Não queremos ofender ninguém dizendo que algo está errado, porque seria politicamente incorreto. Muitas vezes temos medo de nos destacar.

No entanto, Elias não era assim. Ele aparece pela primeira vez em 1 Reis 17, e se destaca na cena: "Ora, Elias, o tesbita da Tisbe de Gileade, disse a Acabe: 'Juro pelo nome do Senhor, o Deus de Israel, a quem sirvo, que não cairá orvalho nem chuva nos anos seguintes, exceto mediante a minha palavra'."

Elias invadiu corajosamente a corte do notoriamente perverso Acabe e lançou o desafio no Centro do poder de Israel. Ele não seguiu nenhum protocolo. Ele simplesmente entrou como se fosse o dono do lugar. Eles provavelmente se perguntaram como ele conseguiu passar pela segurança.

Então, onde Elias conseguiu tanta coragem e ousadia? Quais eram os seus segredos? Note a sua interessante expressão: "Juro pelo nome do Senhor, o Deus de Israel, a quem sirvo..." Significa que aonde quer que Elias fosse, ele sabia que estaria na presença do Senhor e que Deus estaria com ele. Elias serviu a um Deus vivo e não morto, como o deus do rei Acabe. Como Jó, Elias poderia dizer: "Eu sei que o meu Redentor vive."

Jesus disse: "Nunca o deixarei, nunca o abandonarei" (Hebreus 13:5). Como cristãos, nunca estamos sozinhos. Nós automaticamente nos tornamos a maioria de um todo, porque Deus está conosco.

A consciência da presença de Deus deu a Elias a coragem para se manter firme. E Deus ainda procura por homens e mulheres que defenderão a verdade. Você está disposto?

sexta-feira, 8 de maio de 2020

Compartilhando a Mensagem D'Ele

"Paulo respondeu: 'Em pouco ou em muito, peço a Deus que não apenas tu, mas todos os que hoje me ouvem se tornem como eu, menos estas algemas'." (Atos 26:29)

Em Atos 26, encontramos Paulo compartilhando o evangelho com o rei Herodes Agripa e com outros. Encontramos também alguns princípios de que podemos lançar mão quando compartilharmos a nossa fé:

Em primeiro lugar, devemos encontrar pontos em comum com o ouvinte e erguer uma ponte com ele. Paulo começou sua defesa dizendo: "Rei Agripa, considero-me feliz por poder estar hoje em sua presença, para fazer a minha defesa contra todas as acusações dos judeus, e especialmente porque estás bem familiarizado com todos os costumes e controvérsias deles. Portanto, peço que me ouças pacientemente" (versículos 2 e 3). Isso não era bajulação da parte de Paulo. Ele estava dizendo a verdade. Agripa vivia imerso nas maneiras judaicas. Sabia tudo da cultura e costumes judaicos. Ele poderia ter começado dizendo: "Você é um sujeito mau, Agripa. Isso todo mundo sabe." Mas não fez isso. Ele ergueu uma ponte. Foi respeitoso.

Em segundo lugar, usar o testemunho pessoal. Paulo contou a Agripa como se tornara seguidor de Cristo. Contou a sua história pessoal. Há poder na própria história da gente, seja ela dramática ou não. Não enfeite nem exagere o passado. A exatidão e a veracidade são importantes. Não se gabe daquilo de que você abriu mão por Deus, e sim daquilo de que Deus abriu mão por você.

Por fim, fazer de Deus o foco. Não é você, é Ele. Conte sua história apenas para levar até a d'Ele. Seu testemunho é uma ponte, não o ponto de chegada. O ponto de chegada é Jesus e Sua história.

Quando compartilhamos, precisamos orar para que Deus abra espiritualmente os olhos das pessoas. Não há nada que possamos dizer que faça uma pessoa crer. A conversão é um mistério e obra do Espírito Santo.

Não entendo por que Deus use alguém tão bobo como eu ou você para expressar a Sua mensagem. Mas o Espírito Santo pode fazer a pessoa entrar em sintonia com a mensagem, se tivermos a mera ousadia de compartilhá-la.

quinta-feira, 7 de maio de 2020

Das Trevas Para a Luz

"Porque outrora vocês eram trevas, mas agora são luz no Senhor. Vivam como filhos da luz" (Efésios 5:8)

Creio que há muitas pessoas que pensam que são cristãs, mas na realidade não são. Elas podem acreditar nas coisas certas, mas não agem conforme o que acreditam. Se converter ao cristianismo é muito mais do que algumas mudanças visíveis na vida de uma pessoa.

Por exemplo, você pode orar e não ser cristão. Só porque alguém ora não significa que seja cristão.

Você pode cumprir os Dez Mandamentos da melhor maneira possível, ou acreditar que Cristo voltará e que você irá para o céu e não necessariamente ainda assim ser um cristão.

Somente crer não é suficiente. A Bíblia diz que até os demônios creem e tremem (Tiago 2:19). De acordo com Atos 26:18, você deve mudar das trevas para a luz. E o que isso significa? Paulo responde a essa pergunta em Romanos 13:12: "A noite está quase acabando; o dia logo vem. Portanto, deixemos de lado as obras das trevas e revistamo-nos da armadura da luz."

Deus pode torná-lo consciente de sua necessidade de Cristo, mas somente você pode colocar a sua fé n'Ele.

Há muitas pessoas que tentam viver em dois mundos. Sabem o que é a verdade e efetivamente acreditam na verdade. Mas não mudam das trevas para a luz.

quarta-feira, 6 de maio de 2020

Valor Duradouro

"Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o Pai, nele colocou o seu selo de aprovação" (João 6:27)

Em João 6, vemos uma enorme multidão seguindo Jesus em Cafarnaum. Jesus realizou o seu milagre mais popular de todos os tempos: a alimentação de 5.000 pessoas. Jesus pegou o almoço do menino, abençoou-o e o multiplicou. Todo mundo ficou satisfeito. Eles pensaram: "Isso é ótimo. Ele não apenas nos ensina, não apenas nos deslumbra com milagres, mas também nos dá uma refeição grátis."

Quando a multidão o seguiu depois, Jesus lhes disse:
"A verdade é que vocês estão me procurando, não porque viram os sinais miraculosos, mas porque comeram os pães e ficaram satisfeitos. Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o Pai, nele colocou o seu selo de aprovação" (João 6:26-27).

Essencialmente, Jesus lhes disse: "Vamos pular a formalidade. Eu sei porque você está aqui. Pare de trabalhar pelo pão que simplesmente enche o seu estômago. Eu sou o Pão da Vida. Quero que você se concentre nas coisas espirituais. Não fiz esse milagre apenas para alimentá-lo naquele dia. Eu estava tentando lhe ensinar algo mais. Não trabalhe pela comida que estraga."

Jesus estava dizendo que a vida é mais do que as coisas desta terra. A vida é mais do que comida. A vida é mais do que roupas. É mais do que posses. Mais do que uma carreira. Mais do que a busca pelo sucesso. Acredite Nele e coma o Pão da Vida.

terça-feira, 5 de maio de 2020

Significativo aos Olhos de Deus

"Respondeu o Senhor: 'Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada'." (Lucas 10:41-42)

Toda vez que lemos na Bíblia sobre Maria, irmã de Marta e de Lázaro, parece que ela está aos pés de Jesus. Talvez seja por isso que ela teve a sacada que teve.

Em uma ocasião em que Jesus foi visitar a casa de Maria, Marta e Lázaro, Marta estava preparando uma refeição na cozinha, e Maria não a estava ajudando. Em vez disso, ela estava sentada aos pés de Jesus, ouvindo. Compreensivelmente, Marta ficou frustrada e ela irrompeu e disse a Jesus: "Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude" (Lucas 10:40). 

Jesus respondeu: "Marta, Marta, você está preocupada com muitas coisas. Mas uma coisa é necessária, e Maria escolheu aquela parte boa, que não lhe será tirada" (versículos 41–42). Parafraseando livremente: "Há tempo para trabalhar e tempo para sentar. E Maria está fazendo a coisa certa." 

Maria estava aproveitando todas as oportunidades para ouvir o que Jesus tinha a dizer. Mais tarde, quando Jesus estava visitando a casa de um homem chamado Simão em Betânia, ela pegou um frasco caro de óleo perfumado e o derramou sobre a cabeça de Jesus. Era como se ela estivesse dizendo: "Eu sei o que Jesus vai fazer por nós. E tenho que dizer a Ele de uma maneira tangível que eu O amo". Maria parecia entender algo que todos os demais, na maioria das vezes, não entendiam. 

Acho interessante que, quando lemos a Bíblia, lemos muito pouco sobre as grandes figuras históricas da época - os grandes Césares ou Herodes. No entanto, essas histórias sobre Maria estão incluídas nela. Isso apenas nos mostra que Deus vê as coisas de uma maneira diferente da nossa.

segunda-feira, 4 de maio de 2020

Faça Tudo o Que Puder

"Sua obra será mostrada, porque o Dia a trará à luz; pois será revelada pelo fogo, que provará a qualidade da obra de cada um" (1 Coríntios 3:13)

O filme, A Lista de Schindler , conta a verdadeira história de Oskar Schindler, um empresário alemão que contratou alguns judeus para trabalhar para ele. Quando viu os nazistas entrarem em um de seus guetos e abaterem essas pessoas a sangue frio, Schindler ficou profundamente comovido e decidiu passar o resto de sua vida tentando salvar o povo judeu. E ele teve bastante sucesso.

No final do filme, a guerra havia terminado, a fábrica de Schindler havia fechado e ele havia salvado mais de mil judeus. Mas Schindler lamentou ao seu contador e parceiro de negócios Itzhak Stern que ele desejava ter feito mais. Ele sentiu que não fez o suficiente.

Há uma citação célebre que se encaixa bem aqui, 

"Sou apenas um, mas sou um. Não posso fazer tudo, mas posso fazer alguma coisa. E o que posso fazer, devo fazer. E o que devo fazer, pela graça de Deus, eu farei. " Edward Hale (autor e clérigo estadunidense, 1902).

Um jovem pode desistir de uma carreira promissora, para ser missionário em um país sub desenvolvido e as pessoas dirão: "Que desperdício". Ou então, você pode desistir de certos prazeres e atividades porque não quer entorpecer a sua vida espiritual, e alguns dirão: "Que desperdício! Você não sabe o que está perdendo". Ou então, você entende que vale a pena investir financeiramente na obra do reino de Deus e passa a contribuir fiel e regularmente para isso. Mas alguns vão dizer: "Que desperdício. Você deveria ter guardado para si mesmo".

Ou então, você pode simplesmente viver para si mesmo e fazer o que bem entender com sua própria vida, e Deus dirá: "Que desperdício ..."

Precisamos fazer o que pudermos enquanto pudermos, porque acredito que quando chegar o último dia, desejaremos ter feito mais. 
Link para o texto original