terça-feira, 3 de março de 2020

Os Agradecimentos Devidos

"Que eles deem graças ao Senhor por seu amor leal e por suas maravilhas em favor dos homens" (Salmos 107:8)

É bem a nossa cara nos esquecermos de agradecer. Somos ligeiros para ir a Deus na hora da necessidade. Oramos assim: "Senhor, me tire desta," ou: "Senhor, proveja isso para mim." Clamamos ao Senhor, e quando Ele atende, não oferecemos uma palavra de gratidão.

Pior ainda é quando achamos que foi pura sorte. Isso me lembra do sujeito que estava no telhado de uma casa de três andares, ajeitando uma telha solta. De repente ele perdeu o apoio e começou a derrapar. Sabendo que ia despencar para a morte, ele clamou a Deus, orando: "Ajude-me! Salve-me! Deus, não deixe que eu morra! Deus, faça algo! Salve-me!"
Aí, quando ele estava quase à beira do telhado, a presilha do cinto dele se prendeu de repente num prego, fazendo-o parar. Com isso ele pôde segurar-se e escalar para o alto de novo. Quando ficou em segurança, disse: "Não preciso mais, Deus! Um prego me agarrou!"

Às vezes somos assim. Dizemos: "Ó Senhor, proveja para mim. Tenho uma necessidade financeira. Senhor, tens que me ajudar."

No dia seguinte, cai na nossa conta bancária uma restituição de imposto de renda no valor exato que faltava. "Não precisa, Senhor. Caiu minha restituição."

Chegamos a parar para pensar que Deus proveu para nós?

Você dá glória a Deus pelo que Ele fez? Somos ligeiros na hora de pedir a ajuda d'Ele. Mas lembremo-nos de louvá-Lo quando Ele nos socorre. Devemos ser tão pontuais em devolver graças quanto o somos em pedir ajuda.
Nós sempre clamamos a Deus nas horas de crise, mas não Lhe damos continuação com os nossos agradecimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário