quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Como Parecer Sábio

"Um dos funcionários respondeu: 'Conheço um dos filhos de Jessé, de Belém, que sabe tocar harpa. É um guerreiro valente, sabe falar bem, tem boa aparência e o Senhor está com ele'." (1 Samuel 16:18)

Quando somos mais jovens, pensamos que sabemos muito mais do que sabemos. E, muitas vezes, deixamos escapar as coisas. Mas, à medida que envelhecemos, normalmente aprendemos a medir nossas palavras. Aprendemos a não dizer sempre o que pensamos. Aprendemos que existem pensamentos internos e externos (algumas pessoas nunca chegam a aprender isso).

É bom ser conhecido como alguém prudente na fala. Foi assim que Davi foi descrito, o que é um pouco incomum para um homem mais jovem. Em 1 Samuel 16:18, lemos: "Um dos funcionários respondeu: 'Conheço um dos filhos de Jessé, de Belém, que sabe tocar harpa. É um guerreiro valente, sabe falar bem, tem boa aparência e o Senhor está com ele'."

Curiosamente, "saber falar bem" significa pesar as coisas na mente e formar um julgamento. É pensar no que você diz antes de dizê-lo.

Quando Jesus foi transfigurado, Moisés e Elias apareceram, conversando com Ele. Pedro, que estava lá com Tiago e João, deixou escapar: "Mestre, é bom estarmos aqui. Façamos três tendas: uma para ti, uma para Moisés e uma para Elias" (Marcos 9:5). O próximo versículo nos dá uma visão: "Ele não sabia o que dizer, pois estavam apavorados" (versículo 6).

Você já disse alguma coisa quando não sabia o que dizer e acabou dizendo a coisa mais lamentável possível?

Um velho provérbio diz que é melhor ficar calado e ser considerado tolo do que abrir a boca e dissipar todas as dúvidas. Às vezes, quando você não diz nada, as pessoas podem pensar que você é muito sábio. Deixe-as pensar isso.

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Escorregando Para a Frente

"Acaso não nos renovarás a vida, a fim de que o teu povo se alegre em ti?" (Salmos 85:6)

Na maratona de Chicago de 2006, Robert Cheruiyot, do Quênia, mal venceu. Ele fez uma boa corrida em 2 horas, 7 minutos e 35 segundos. Mas nos últimos metros, Cheruiyot escorregou e caiu na linha de chegada. Um oficial da corrida disse: "Felizmente para ele, ele escorregou para a frente".

Na corrida da vida, queremos escorregar para a frente. Todos nós vamos cometer erros nesta vida. Vamos dizer as coisas erradas e fazer coisas erradas. Mas há uma diferença entre isso e viver em um padrão de pecado. Quando pecamos, tropeçamos e deixamos a desejar, se pedirmos a Deus que nos perdoe e aprendermos com nossos erros, poderemos escapar.

Escorregar para a frente significa aprender com os erros que cometemos e que esperamos não fazê-los novamente. Mas se saímos e cometemos os mesmos erros repetidamente, somos tolos.

Talvez você sinta que errou na vida. Talvez tenha feito coisas das quais se arrependa, decisões ruins. E agora? Agora é a hora de um novo começo. Nunca é tarde para dizer: "Sinto muito, Deus, e quero voltar à corrida da vida. Sinto muito por essa má decisão. Agora quero mudar. Sinto muito pelas coisas erradas. Quero compensar. Senhor, perdoe-me. Dê-me outra chance."

Servimos a um Deus que dá a segunda chance, a terceira, a quarta... e mais. Mas você precisa admitir seu pecado. Não dê desculpas. Não culpe outras pessoas. Aprenda com o seu passado e comece de novo, recompondo a sua vida no Senhor.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Ações Valem Mais do Que Palavras

"Samuel, porém, respondeu: 'Acaso tem o Senhor tanto prazer em holocaustos e em sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? A obediência é melhor do que o sacrifício, e a submissão é melhor do que a gordura de carneiros'" (1 Samuel 15:22)

Quando Deus ordenou que Saul resolvesse contas com alguns inimigos antigos, os amalequitas, Saul obedeceu parcialmente. Como resultado, Deus o rejeitou como rei. O pecado de Saul pode parecer insignificante para nós, mas quem somos nós para dizer que algo é pequeno se for um grande problema para Deus? Quem somos nós para dizer que isso não importa? Se Deus diz que importa, então importa.

Deus olha para o coração. Deus vê coisas que não vemos. E Deus já podia ver que o coração de Saul se afastava.

Algumas pessoas dizem: "O que há de errado em me divertir um pouco? Eu sei quando parar."

Mas pecado é pecado, e pecados "pequenos" sempre levam a pecados "grandes". É aí que começa.

Li sobre um homem da Malásia que detém o recorde mundial de beijar cobras venenosas. Ele beijou uma cobra rei 51 vezes. Podemos ter essa atitude em relação ao pecado: posso lidar com ele. Ele nunca vai me morder. Nunca vai me pegar. Então, um dia, esse beijinho será a sua ruína. Vai se tornar o beijo da morte.

Como o profeta Samuel disse a Saul: "Pois a rebeldia é como o pecado da feitiçaria, e a arrogância como o mal da idolatria. Assim como você rejeitou a palavra do Senhor, ele o rejeitou como rei" (1 Samuel 15:23).

Às vezes, as pessoas que pecam descaradamente pensam que podem compensar a Deus. Elas acham que vão dar mais na oferta... Vão cantar mais alto na igreja... Vão para um estudo bíblico no meio da semana. Mas a obediência é melhor que o sacrifício. Não se trata de obedecer a Deus sempre que acharmos fácil, conveniente ou popular. Jesus disse: "Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno" (João 15:14).

Deus quer que lhe obedeçamos. Ele está mais interessado em nossas ações do que em nossas palavras.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Desqualificado

"Venho em breve! Retenha o que você tem, para que ninguém tome a sua coroa." (Apocalipse 3:11)

Quando o assunto é contrastes, a vida de Saul, o primeiro rei de Israel, dá um estudo e tanto. Em alguns momentos ele era majestoso e em outros, pequenino. Era ao mesmo tempo um herói e um renegado. Ele começou a sua vida em vitória e terminou em uma completa derrota. Ele perdeu o seu caráter, o seu poder, a sua coroa e a sua vida.

Saul nos serve de aviso de que é impossível se rebelar contra Deus, sem sofrer as consequências. Talvez não hoje, não mês que vem ou mesmo nem no próximo ano. Mas, mais cedo ou mais tarde, todavia, teremos que encarar as consequências.

Como Chuck Swindoll uma vez citou: "Lembrem-se que o fim da vida revela muito mais do que o início."

Aqui está o que Saul disse a respeito de si mesmo: "Tenho agido como um tolo e cometido um grande erro" (1 Samuel 26:21). Saul tinha um grande potencial, mas ele jogou tudo fora.

Apocalipse 3:11 nos lembra para retermos o que temos para que ninguém tome a nossa coroa. Saul não reteve o que tinha e sua coroa foi tomada. Ele tomou um série de decisões erradas.

O apóstolo Paulo disse: "Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado" (1 Coríntios 9:27). Paulo quis viver conforme as regras de Deus.

Todos os dias, ao acordar, temos que lidar com escolhas - fazer o certo ou o errado. Ninguém está livre dessas escolhas. Cada uma delas trará consequências, e algumas dessas consequências têm um efeito mais profundo que outras. Precisamos pensar com muito cuidado sobre as escolhas que fazemos, porque essas mesmas escolhas irão moldar o que somos.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

O Teste do Tempo

"Vocês corriam bem. Quem os impediu de continuar obedecendo à verdade?" (Gálatas 5:7)

Uma coisa que aprendi na vida é que ela é cheia de surpresas. Estou muito surpreso com alguns resultados da vida das pessoas conhecidas. Penso nas pessoas com quem fui à escola, que aparentemente não tinham nenhum potencial, mas provaram o contrário. Por outro lado, há aquelas que pareciam prometer tanto, mas quando olho para a trajetória de suas vidas, a história é bem outra.

Sou pastor há mais de quatro décadas e já acompanhei a vida de muitas pessoas ao longo de todos esses anos. Já vi algumas pessoas que eram talentosas em música,  boas pregadoras ou alguma outra coisa; mas que, depois de algum tempo, mudou tudo. Também vi algumas pessoas que pensei que iriam mudar o mundo, mas que acabaram se autodestruindo.

Com o passar do tempo, sinto-me menos impressionado com as coisas que mais me impressionavam e sinto-me mais impressionado com as coisas que menos me impressionavam. Hoje em dia, estou muito mais impressionado com o caráter do que com o carisma. Estou mais interessado em integridade pessoal do que em mero talento. Eu me impressiono não com uma pessoa que tenha um ministério enorme, mas com alguém que ainda é casado com a mesma pessoa com quem se casou pela primeira vez. Isso me impressiona, porque muitas coisas mudam com o passar do tempo.

Se Deus lhe deu um dom, você precisa usá-lo para a Sua glória. Você não apenas quer começar bem esta corrida, mas também quer terminá-la bem. Você pode manter o primeiro lugar em uma corrida por um longo tempo; mas se, no final, você quebrar as regras ou não cruzar a linha de chegada, isso não importará nem um pouquinho.
O importante não é começar bem, mas terminar bem.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

O Bem, Apesar do Mal

"De novo os israelitas fizeram o que o Senhor reprova, e durante sete anos ele os entregou nas mãos dos midianitas." (Juízes 6:1)

Pode Deus usar uma nação não cristã para punir uma nação cristã? A resposta é: sim. Nós nunca deveríamos pensar que não podemos ser derrotados por uma nação não  cristã se continuarmos a dar as costas para Deus, se persistirmos em violar as Suas leis a todo momento e insistirmos a removê-Lo de nossa sociedade de todas as formas. Um capítulo na história de Israel deveria servir de alerta para nós hoje.

No início de Juízes 6, vemos os israelitas vivendo sob o controle dos midianitas. Isso foi o resultado de Deus os ter disciplinando por causa de sua desobediência. Curiosamente, os midianitas foram os primeiros na história a domesticar o camelo, o que lhes deu uma enorme vantagem militar. Imagine ser um soldado especializado em batalha corpo a corpo quando de repente o seu inimigo chega das montanhas montado em camelos. Era com isso que os israelitas tiveram que lidar.

Quando os midianitas invadiam as terras dos israelitas, eles chegavam em seus camelos destruindo as colheitas e devastando as suas terras. Os israelitas estavam em desespero. Então clamaram a Deus por socorro e resgate. O Senhor decidiu responder as suas orações através da pessoa mais inesperada, um homem chamado Gideão.

Muitas vezes na vida, as coisas não vão bem por causa de más decisões que nós mesmos tomamos. Nós desobedecemos a Deus e temos a audácia de culpá-Lo pelo rumo que as coisas tomaram. Isso foi basicamente o que ocorreu com Israel. Eles estavam questionando o por quê das coisas terem se tornado o que se tornaram. Mas, na verdade, foram eles mesmos que causaram aquilo.

A boa notícia é que mesmo quando cometemos erros, Deus pode intervir e trazer redenção. Deus pode trazer o bem mesmo que tenhamos feito o mal.

terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Distante e Abatido

"Sansão desceu a Timna e viu ali uma mulher do povo filisteu." (Juízes 14:1)

Na época em que eu era um cristão novinho em folha, eu tinha a necessidade de compartilhar o evangelho exclusivamente com lindas garotas. Eu pensava: por que conversar com qualquer pessoa? Vou falar com as garotas mais bonitas. Elas precisam do Senhor também. Porém, Deus chamou a minha atenção e eu mudei a minha maneira de pensar.

O problema de se envolver com um não cristão é que, na maioria das vezes, um não cristão vai atrapalhar a vida espiritual de um cristão - e não o contrário. Há exceções, mas geralmente este é o caso. É triste, e esse não é o plano de Deus para um crente.

Vemos isso acontecer na vida de Sansão, a quem Deus criou para ser o líder sobre Israel. Aparentemente, Sansão não se importava muito com o plano de Deus, porque ele se envolveu com uma mulher não cristã. Assim, uma coisa levou à outra, e as coisas ganharam uma péssima proporção. O diabo fisgou o poderoso Sansão com linha, anzol e chumbo.

O problema de Sansão era que ele tinha poder sem pureza e força sem autocontrole. Por vinte anos, Sansão experimentou a vibração da vitória. Nem uma vez ele foi derrotado. Ele deveria ter sido muito grato a Deus por isso. Podemos dizer que Deus deu a Sansão tanta corda que ele acabou se enforcando.

Qualquer passo longe de Deus é sempre um passo para trás. Depois que Deus mandou Jonas ir a Nínive, a Bíblia diz: "Mas Jonas fugiu da presença do Senhor, dirigindo-se para Társis. Desceu à cidade de Jope, onde encontrou um navio que se destinava àquele porto. Depois de pagar a passagem, embarcou para Társis, para fugir do Senhor" (Jonas 1:3).
Quando você está indo para longe de Deus, você está sempre indo para trás, nunca para frente.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2020

Nas Mãos do Oleiro

"Então o Senhor dirigiu-me a palavra: 'Ó comunidade de Israel, será que não posso eu agir com vocês como fez o oleiro?', pergunta o Senhor. 'Como barro nas mãos do oleiro, assim são vocês nas minhas mãos, ó comunidade de Israel'." (Jeremias 18:5-6)

O profeta Jeremias descreve assim a sua ida à casa do oleiro, onde Deus lhe falou:

"Esta é a palavra que veio a Jeremias da parte do Senhor: 'Vá à casa do oleiro, e ali você ouvirá a minha mensagem'. Então fui à casa do oleiro, e o vi trabalhando com a roda. Mas o vaso de barro que ele estava formando se estragou-se em suas mãos; e ele o refez, moldando outro vaso de acordo com a sua vontade. Então o Senhor dirigiu-me a palavra: 'Ó comunidade de Israel, será que não posso eu agir com vocês como fez o oleiro?', pergunta o Senhor. 'Como barro nas mãos do oleiro, assim são vocês nas minhas mãos, ó comunidade de Israel'" (Jeremias 18:5-6).

Somos feito o barro nas mãos do oleiro. Há coisas que Deus faz em nossas vidas e temos uma escolha: podemos atender ou podemos resistir a ação d'Ele. Podemos ceder ao que Ele quer que façamos, ou podemos desobedecer quando Ele nos manda fazer algo.

Ao lermos, mais adiante, a história de Jeremias e de sua visita à casa do oleiro, encontramos a descrição de uma área com potes e vasos quebrados e ruínas. Essas foram obras que não deram certo, por isso o oleiro as jogou no campo.

A vida é assim. Há pessoas que se movem e se ajustam conforme o caminho traçado por Deus para elas, tornando-se o que Deus quer que elas sejam. Também há pessoas que resistem e dizem "não" para Deus. Elas se destroem e suas vidas terminam despedaçadas, feito cacos de cerâmica num campo.

Deus tem planos para a sua vida. A questão é: você vai cooperar com o plano de Deus ou vai resistir?

sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

Fé Genuína

"Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem que falte a vocês coisa alguma." (Tiago 1:2-4)

Jesus foi muito popular no início do Seu ministério, especialmente depois de realizar o milagre de alimentar cinco mil pessoas. Foi incrível! Multidões enormes o seguiram. Então Jesus se voltou para eles e os desafiou, e o resultado foi que muitos se afastaram. Isso porque eles não estavam seguindo Jesus pelas razões certas.

Algumas pessoas dizem que são cristãs, mas quando um pouco de dificuldade aparece, afirmam ter perdido a fé. Nesse caso a fé delas era inútil, pois não pôde ser testada.

Se você me disser que perdeu a fé por causa de um problema ou dificuldade, eu diria estar feliz por isso - porque a sua fé não era verdadeira. Se você tiver verdadeira fé em Deus, não será enfraquecido pela calamidade; mas sim fortalecido. A verdadeira fé cresce através das dificuldades. Isso é o que a Bíblia ensina.

Tragédia, sofrimento e provações não produzem fé tanto quanto a revelam. Se a sua fé está realmente em Jesus, você passará pelas tempestades da vida. Se você me disser que se afastou de Deus por causa de algo ruim que lhe aconteceu, talvez seja a hora de realmente ter fé.

Jesus diminuiu o número de Seus supostos seguidores. Gideão fez o mesmo quando Deus o chamou para a batalha contra os midianitas. Por quê? Porque Deus pode fazer mais com trezentas pessoas comprometidas do que com dez mil desinteressadas.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

Devemos Viver o Sermão

"Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios, aproveitando ao máximo cada oportunidade, porque os dias são maus." (Efésios 5:15-16)

Passei boa parte da minha vida orando por minha mãe. Ela era alcoólatra e foi casada e divorciada sete vezes. Depois que me converti, passei a pregar sermões inteiros para ela. Fiz de tudo para mostrar o Evangelho. No entanto, ela não acreditava. Só depois de vinte e cinco longos anos é que ela finalmente assumiu um compromisso com Cristo, e foi um mês antes de morrer.

As pessoas mais difíceis de alcançar para Cristo estão em nossas próprias famílias e nunca vamos alcançá-las através de um acordo. Precisamos viver a mensagem que estamos pregando. É tentador dar a todos um sermão. Queremos pregar para o marido ou para a esposa que ainda não foram salvos ou para os pais incrédulos. Mas chega um ponto em que já pregamos o suficiente. Chega um ponto em que devemos viver o sermão. Precisamos ser bons exemplos.

Se você for um marido com uma esposa incrédula, seja um bom marido. Se você for uma esposa crente com um marido incrédulo, seja uma esposa bondosa. Se você for uma criança com pais incrédulos, seja obediente, responsável e dedicada. Isso vai chamar a atenção deles.

Mesmo Jesus teve dificuldade em alcançar Seus irmãos, e quer exemplo melhor do que o d'Ele? Jesus era Deus, era perfeito. A Bíblia nos diz que pouco antes de Sua crucificação e ressurreição, a Sua própria família ainda não acreditava Nele. Se Jesus teve um desafio em alcançar a Sua própria família, nós também teremos.

E lembremos disso: ninguém é alcançado através de acordo ou de sermão. Deus está à procura de homens e mulheres que façam a diferença. Vamos deixar que Deus nos use.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

Realizando a Obra

"Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito, e quem é desonesto no pouco, também é desonesto no muito." (Lucas 16:10)

Quando Deus disse a Gideão que derrubasse o altar que o seu pai havia construído para um deus falso, Gideão precisaria arriscar a sua vida para obedecer. Nos dias de Gideão, a figura patriarcal de uma família em Israel era a lei. Portanto, opor-se ao seu pai, seria correr um risco significativo.

Gideão o fez mesmo assim. "Assim, Gideão chamou dez dos seus servos e fez como o Senhor lhe ordenara. Mas, com medo da sua família e dos homens da cidade, fez tudo de noite, e não durante o dia" (Juízes 6:27).

Gideão assumiu um grande risco aqui. Ele foi em frente e derrubou o altar. Sim, fez isso à noite, mas pelo menos obedeceu a Deus.

Muitas pessoas vão criticar aqueles que saem, assumem riscos e fazem coisas. Não gostamos do jeito que você faz isso... Não concordamos com isso... Não concordamos com aquilo.

Minha pergunta para essas pessoas seria: "O que vocês têm feito além de criticar? Qual é o seu plano?"

Há muitas pessoas que são palpiteiras profissionais, jogadoras de arquibancada, mas elas mesmas fazem muito pouco, ou mesmo nada. Depois, há outros que saem e fazem o trabalho. Algumas pessoas estão colocando fogo no mundo (simbolicamente falando), enquanto outras ainda estão procurando um fósforo. Gosto de pessoas que saem e assumem riscos. Mesmo que elas nem sempre façam as coisas perfeitamente, mesmo que cometam um erro aqui e ali... Prefiro tentar e falhar do que nunca fazer nada.

Algumas pessoas começam fracas, mas acabam fortes. No entanto, é melhor começar fraco e terminar forte do que começar forte e acabar fraco. Melhor ainda é começar forte e terminar forte.

terça-feira, 7 de janeiro de 2020

Um "Homem Valoroso"

"Ah, Senhor", Gideão respondeu, "se o Senhor está conosco, por que aconteceu tudo isso? Onde estão todas as suas maravilhas que os nossos pais nos contam quando dizem: ‘Não foi o Senhor que nos tirou do Egito?’ Mas agora o Senhor nos abandonou e nos entregou nas mãos de Midiã" (Juízes 6:13)

Uma mãe estava lendo histórias da Bíblia para a sua filhinha, contando tudo sobre os seus grandes heróis como Moisés, Josué, Daniel, Ester e Débora.

A garotinha olhou para cima e disse: "Quer saber, mãe? Deus era muito mais emocionante naquela época."

Podemos nos sentir assim também, às vezes. Ouvimos como as coisas eram e pensamos: Não é mais assim. Eu gostaria que fosse assim novamente. Foi assim que Gideão se sentiu. Ele ouviu falar dos dias em que Deus estava governando, protegendo e provendo coisas grandiosas para Israel. Em Juízes 6, encontramos ele tentando preparar a pequena quantidade de trigo que havia escondido atrás das paredes de um pequeno lagar. Gideão estava com fome, sofrendo, humilhado e com medo, como todo o resto de Israel.

Então a Bíblia nos diz que "o anjo do Senhor apareceu a Gideão e lhe disse: 'O Senhor está com você, poderoso guerreiro'" (Juízes 6:12).

Surpreendentemente, Gideão começou a questioná-lo: "Ai, Senhor meu, se o Senhor é conosco, por que tudo isto nos sobreveio? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o Senhor subir do Egito? Porém agora o Senhor nos desamparou, e nos deu nas mãos dos midianitas." (Juízes 6:13).

Deus poderia ter repreendido Gideão. Afinal, os israelitas estavam nessa situação por causa de sua desobediência. Em vez disso, Deus disse: "Com a força que você tem, vá libertar Israel das mãos de Midiã. Não sou eu quem o está enviando?" (Juízes 6:14).

Veja bem, Deus viu Gideão como ele poderia se tornar: um "homem valente" - e Deus o deixaria viver de acordo com esse título. O que Deus está te chamando, para fazer por Ele hoje?

segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Divertido.... no Início

"Pela fé Moisés, já adulto, recusou ser chamado filho da filha do faraó, preferindo ser maltratado com o povo de Deus a desfrutar os prazeres do pecado durante algum tempo" (Hebreus 11:24-25)

Pode haver uma excitação inicial quando pecamos. Claro, não dura muito. A Bíblia diz que Moisés preferiu ser maltratado com o povo de Deus em vez de desfrutar dos prazeres fugazes do pecado (Hebreus 11:25). A Bíblia também diz que "o salário do pecado é a morte" (Romanos 6:23).

Quando você se safa de algo e nada acontece, há uma euforia inicial. Você pensa, eles mentiram para mim - é realmente divertido. Será divertido... no início. Seria emocionante pular do Edifício Empire State... até você cair no chão. O mesmo vale para o pecado. É agradável por um tempo.

A primeira vez que você se safa de algo que não deveria ter feito, você pensa: isso é bem legal. Eu posso ser cristão e ainda fazer todas essas coisas. Você acredita que está se safando e que pode realmente ter o melhor dos dois mundos. Você se convenceu de que pode viver uma vida dupla. Você pode até dizer que se sente bem com isso. Mas, seus sentimentos podem enganar-lhe. E tudo vai desabar.

Às vezes, quando Deus não nos flagra imediatamente por nossa estupidez, achamos que sempre podemos nos safar. Quando não colhemos as consequências imediatas de um pecado, podemos até, em nosso pensamento distorcido, racionalizar o que estamos fazendo. No entanto, Eclesiastes 8:11 diz: "Quando os crimes não são castigados logo, o coração do homem se enche de planos para fazer o mal." Não confunda a graça de Deus com a Sua permissão e, pior ainda, com as Suas bênçãos.

O pecado cegará você, para então encontrar-lhe mais tarde. O seu pecado vai descobrir você - mais cedo ou mais tarde.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

A Sutil Destruição de Nossos Compromissos

"Quando Israel se tornou forte, impôs trabalhos forçados aos cananeus, mas não os expulsou completamente" (Juízes 1:28)

Aproximadamente duzentos anos se passaram desde que Josué liderou os israelitas em sua famosa marcha pelas muralhas de Jericó. Pelo poder de Deus, as muralhas da cidade caíram e os israelitas conquistaram Jericó. Sob a direção de Josué, eles também conquistaram muitos povos de Canaã, incluindo os amorreus, os hititas, os amonitas e os jebuseus.

Mas os israelitas não finalizaram o seu trabalho. Eles falharam em expulsar todos os cananeus da terra e viveram o suficiente para se arrepender. Duzentos anos depois, os cananeus recuperaram suas forças e começaram a dominar Israel.

Isso pode acontecer também conosco como cristãos. Dedicamos as nossas vidas a Cristo e efetivamente damos a Ele a chave mestra de todas as portas de nossas vidas - mas talvez não de todas. Podemos deixar alguns armários trancados porque temos algumas coisas ali; algumas áreas que realmente não entregamos ao Senhor. E, depois, esses pequenos problemas se transformam em grandes.

É como ter uma árvore que ultrapassou o limite do seu quintal. Você decide que é hora de cortá-la e reduzi-la. Mas você não pode simplesmente reduzi-la; você precisa retirar o tronco e a raiz também. Caso contrário, ela voltará a crescer. Pode até voltar a crescer mais forte e causar ainda mais problemas.

Do mesmo modo, o pecado precisa ser removido de nossas vidas. Quando cedemos um pouco aqui e um pouco ali, pequenas coisas se tornam grandes. É como aqueles coelhinhos adoráveis ​​que os pais compram para os filhos na Páscoa. Coelhinhos fofinhos se transformam em coelhos adultos, e pintinhos adoráveis se tornam grandes galinhas.

Pequenas coisas se transformam em grandes. É assim que o pecado pode operar em nossas vidas.

quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Terra Desgraçada de Ninguém

"Naquela época não havia rei em Israel; cada um fazia o que lhe parecia certo" (Juízes 17:6)

A nossa sociedade parece estar de cabeça para baixo. Na percepção de muitos, aquilo que antes era considerado bom, agora é percebido como ruim. E o que antes era percebido como ruim, agora é considerado bom.

Houve um tempo em que, se alguém estivesse fazendo algo imoral, diríamos que aquilo era ruim. Por exemplo, se um namorado e uma namorada morassem juntos, diríamos que isso era ruim. Se você fosse casado, isso seria considerado bom e natural. Hoje, no entanto, as coisas mudaram muito.

Aqui está o que Deus diz sobre essa mentalidade: "Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal, que fazem das trevas luz e da luz, trevas, do amargo, doce e do doce, amargo" (Isaías 5:20).

Houve um tempo na história de Israel em que tudo estava de cabeça para baixo, como parece ser hoje em nossa sociedade. Em Juízes 17:6, lemos como e por que isso aconteceu: "Naquela época não havia rei em Israel; cada um fazia o que lhe parecia certo." Para colocar numa linguagem moderna: todos faziam as suas próprias regras. Todo mundo tinha a sua própria "verdade."

Em resumo: se você quer ser cristão, seja cristão - de verdade. Se você não quer ser um cristão comprometido, faça o que quiser e enfrente as consequências. Ou, seja um seguidor de Jesus e glorifique a Deus com a sua vida, porque essa vida intermediária só o manterá na terra desgraçada de ninguém. Você terá muito de Jesus para ser feliz no mundo e muito do mundo para ser feliz em Jesus.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2020

As 3 Coisas Que Podemos Dar a Deus em 2020

"Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração" (Mateus 6:21)

Ao entrarmos num ano novo, eis uma coisa a lembrar: no fim das contas, três coisas temos para oferecer a Deus: nosso tesouro, nosso talento e nosso tempo. Cada uma dessas coisas nos foi dada por Deus e cada uma delas deve ser devolvida em porções generosas.

Primeiro, o nosso tesouro. Eu exorto você a se comprometer a dar fiel e generosamente ao Senhor no ano vindouro. Jesus disse: "onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração" (Mateus 6:21). Quando pomos dinheiro em algo, passamos a ter um interesse investido naquilo. Faz sentido pôr o nosso tesouro aonde o nosso coração estiver. Se amamos livros, diversão ou tecnologia, gastamos nosso tesouro nessas coisas. E se os desejos de nosso coração mudam, também muda onde pomos nosso tesouro. Mas também acontece o inverso: o coração vai aonde pomos nosso tesouro. Você quer que o seu coração esteja nas coisas de Deus? Então ponha os seus tesouros nas coisas de Deus! Tenha interesse investido no reino de Deus.

A segunda coisa que podemos dar a Deus é o nosso talento. Deus concedeu dons a cada cristão de modos diversos. Todos têm algo a oferecer à obra do reino. Romanos 12 diz: "Assim como cada um de nós tem um corpo com muitos membros e esses membros não exercem todos a mesma função, assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros. Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada."

Por fim, nosso tempo. Digamos que um dia o seu telefone tocasse e fosse o presidente do seu banco. E ele dissesse que um doador anônimo que lhe ama muito, havia decidido depositar 86.400 centavos na sua conta todos os dias pela manhã. Primeiro, talvez não parecesse muito. Mas aí você se daria conta de que eram R$864 por dia. Com sete dias por semana e 52 semanas por ano, esses centavos dariam quase R$315.000 por ano! Mas o presidente do banco acrescentaria um detalhe: "O doador anônimo diz que você deve gastar todo o dinheiro no dia em que o receber! Nenhum saldo fica para o dia seguinte. A cada manhã o banco zera toda quantia que não tenha sido usada no dia anterior. Lembre-se: o que não for gasto será perdido."

Pode parecer fantasia, mas é a realidade: a cada manhã, alguém que lhe ama muito, deposita em seu "banco de tempo" 86.400 segundos, que representam 1.440 minutos, e que equivalem, é claro, a 24 horas, todos os dias. Deus lhe dá tudo isso para usar a cada dia. Nada fica de crédito para o dia seguinte - não existe dia de 27 horas. Chama-se tempo e não se pode fugir dele. O tempo está passando agora mesmo. A Bíblia nos manda viver "remindo o tempo" — fazendo uso santo e sábio de cada oportunidade.

Ofereça a Deus seu tesouro, seu talento e seu tempo. Viva 2020 como se fosse seu último ano, pois pode ser. Faça valer esses minutos!