segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Justiça, Misericórdia e Graça

"Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie." (Efésios 2:8-9)

Nunca ore: "Deus, dê-me justiça", pois você não iria querer o que você realmente merece, que é o julgamento. É melhor orar: "Deus, seja misericordioso comigo. E estenda sua Graça para mim." Quando Deus tem misericórdia, somos poupados do que realmente merecíamos. E quando Deus estende sua Graça, recebemos benção e favor não merecidos.

A Bíblia diz: "vocês são salvos pela Graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus, não por obras, para que ninguém se glorie" (Efésios 2: 8–9).

Encontramos um exemplo clássico de Graça na parábola do filho pródigo (Lucas 15). Ele havia pecado a ponto de arrastar o nome da família para a lama. Se o pai tivesse lidado com o filho pródigo com justiça, ele teria permitido que o menino fosse apedrejado. Se o pai tivesse tido apenas misericórdia, ele o teria tratado como um empregado, como o filho havia solicitado.

Mas ao dar trajes luxuosos e um anel, o pai lhe estendeu Graça. Não foi justiça, e foi mais que misericórdia. Foi Graça!

Foi a Graça de Deus que sustentou o apóstolo Paulo nos dias difíceis com seu espinho na carne. Paulo tinha algum tipo de incapacidade física ou uma lesão resultante de um de seus apedrejamentos ou naufrágios. Fosse o que fosse, ele pediu a Deus três vezes para curá-lo. Mas Deus lhe disse: "Minha Graça é suficiente a você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza [...]" (2 Coríntios 12:9).

Graça é ganhar o que não merecemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário