quarta-feira, 4 de setembro de 2019

O Cerne da Questão

"Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim" (Mateus 15:8)

Você já se encontrou distraído durante um culto? Enquanto está cantando, talvez você pense: estou tão cansado dessa música. Por que ainda a estamos cantando? Ou talvez você esteja olhando em volta e dizendo para si mesmo: sou mais espiritual do que qualquer um aqui. Sou um adorador fantástico. Então, novamente, o seu pensamento voa e você se pergunta o que vai comer depois da igreja?

Durante um culto, é possível não ter qualquer pensamento sobre Deus. Mas aqui está o que precisamos saber: adoração não é uma forma de arte; ela vem do coração. Deus olha para o que está acontecendo lá dentro. Citando Isaías, Jesus disse, "este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim" (Mateus 15:8).

Jesus contou a história de um fariseu e de um cobrador de impostos, na qual ambos foram ao templo para orar. Os coletores de impostos eram desprezados aos olhos dos judeus, enquanto os fariseus eram as pessoas mais religiosas que existiam. Jesus disse que "o fariseu, em pé, orava no íntimo: ‘Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens: ladrões, corruptos, adúlteros; nem mesmo como este cobrador de impostos. Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho’" (Lucas 18:11-12).

"Mas o publicano (cobrador de impostos) ficou à distância. Ele nem ousava olhar para o céu, mas batendo no peito, dizia: ‘Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador’" (Lucas 18:13).

Jesus concluiu dizendo: "Eu lhes digo que este homem, e não o outro, foi para casa justificado diante de Deus. Pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado" (Lucas 18:14).

Quando adorarmos, vamos fazê-lo de coração. Porque o cerne da questão é o coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário