segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Um Oásis de Esperança

"Alegrei-me com os que me disseram: 'Vamos à casa do Senhor!'" (Salmos 122:1)

Acho que, às vezes, nos aproximamos da igreja mais do ponto de vista dos consumidores do que dos consumistas. Podemos pensar em ir à igreja da maneira como pensamos em ir ao cinema: a que horas começa o filme? Às sete? Bem, eles passam os trailers nos primeiros vinte minutos, então chegaremos lá por volta das sete e quinze. Vamos estacionar e pegar um pouco de pipoca primeiro. E quando o filme acabar, não queremos esperar pelos créditos, então nos levantaremos e sairemos.

Podemos ter a mesma mentalidade em relação à igreja. Ah, bem, é apenas aquele material de adoração no começo... Vou chegar atrasado e talvez checar meus textos e e-mails enquanto espero. Ah, e vou sair mais cedo.

Mas esse não é o caminho para ir à igreja. A igreja é um lugar de adoração. É a casa de Deus e os crentes são a família de Deus. Então, precisamos mudar a maneira como pensamos sobre isso. Adoração não é o ato de abertura; adoração é a oração definida para a música. É um tempo de comunhão com Deus.

E não devemos ir à igreja apenas para satisfazer as nossas necessidades. Às vezes, as pessoas vão às igrejas diferentes porque gostam do estilo de música de uma igreja ou do ensino de outra igreja. Mas isso na verdade não é espiritualmente bom para nós.

Precisamos de um lugar consistente para podermos obter uma teologia consistente. Também precisamos de um lugar para prestar contas àqueles que nos conhecem e podem nos avaliar e nos ajudar na vida, pois também os ajudamos. Precisamos de um lugar para desenvolver os nossos dons e servir ao Senhor.

A igreja é como um oásis de esperança em um deserto de desesperança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário