quarta-feira, 10 de julho de 2019

Deixe de Lado

""Ninguém mais ensinará ao seu próximo nem ao seu irmão, dizendo: 'Conheça ao Senhor', porque todos eles me conhecerão, desde o menor até o maior', diz o Senhor. 'Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados." (Jeremias 31:34)

Li sobre um costume interessante que acontece todo ano novo na Itália. Pouco antes da meia noite, as ruas estão limpas. Até os policiais se abrigam, porque, à meia-noite, as janelas das casas se abrem e, ao som de risadas, música e fogos de artifício, todos jogam fora o que não querem mais. Pratos antigos, móveis e alguns pertences pessoais são atirados para fora das janelas. É uma maneira de lidar com o ano velho, acabar com isso e começar de novo. Eu gosto dessa ideia.

O apóstolo Paulo disse em Filipenses 3:13: "Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante [prossigo para o alvo]." Esquecer algo não significa deixar de lembrar; significa deixar de ser influenciado ou afetado por ele.

Quando Deus prometeu: "Porque eu lhe perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados" (Jeremias 31:34), Ele não está sugerindo que teria um lapso na memória. Ele sabe de tudo. Ele se lembra de tudo. Quando Deus diz que escolhe não lembrar de algo, significa que Ele o guarda.

Podemos guardar também. Quebramos o poder do passado vivendo pelo futuro. E não devemos escolher lembrar o que Deus escolheu esquecer. Às vezes somos prejudicados pelas coisas que fizemos de errado. Em vez disso, devemos aprender com nossos erros e fracassos, o que significa não fazer as mesmas coisas novamente. Caso contrário, não aprendemos nada.

É um pecado grave fazer a coisa errada, mas pior que isso é repeti-la. E uma maneira certa de esquecer o nosso passado, é não repetir os nossos mesmos erros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário