quarta-feira, 29 de maio de 2019

Uma Palavra Para os Solitários

"O próprio Senhor irá à sua frente e estará com você; ele nunca o deixará, nunca o abandonará. Não tenha medo! Não se desanime!" (Deuteronômio 31:8)

Anos atrás, Roy Orbison gravou um dos grandes clássicos do rock, intitulado "Only the Lonely." Alguns trechos da música eram: "Só os solitários sabem o que sinto hoje à noite... Só os solitários conhecem as dores que passei." Essa música ressoou para muitas pessoas solitárias que sabiam o que era estar isolado, rejeitado ou abandonado.

Talvez você tenha sido abandonado - talvez por seus pais, seu cônjuge ou seus filhos. Ou talvez você sinta que já foi abandonado pelo próprio Deus. Há muitas pessoas que se sentem estranhas e distantes de Deus. Mesmo que tenham tudo o que querem na vida, ainda podem enfrentar uma profunda solidão interior.

Lemos em João 5 sobre um homem no tanque de Betesda que estava em uma situação aparentemente sem esperança. Ele havia sido abandonado. Ele não tinha companhia e era incapaz de se ajudar. E ele estava nessa condição havia muitos anos. Ele devia estar desesperadamente solitário.

Neste relato, aprendemos que Jesus mudou a vida do homem para sempre. É uma história que diz a você e a mim como mudar também. Antes de Jesus trazer a transformação e a cura para a vida desse homem, no entanto, ele primeiro fez uma pergunta bastante objetiva: "Você quer ser curado?"

E se Jesus lhe fizesse a mesma pergunta? Há algo que precise de cura ou mudança em sua vida? Você quer ser curado? Talvez seja de um certo vício ou de um estilo de vida no qual você esteja preso. Talvez seja de algo que você tenha tentado mexer uma vez. Ou talvez seja de um velho ódio ou ressentimento, nutrido ao longo de meses ou anos que se tornou cada vez mais nocivo com o tempo.

Jesus mudou o curso da vida dauqele homem para sempre, dando-lhe a capacidade de viver uma vida livre da solidão e do poder do pecado. Podemos viver essa vida também - ter capacidade de quebrar velhos hábitos e perdoar velhas mágoas e ressentimentos. Ele tem todo o poder transformador de que precisamos, mas devemos "querer ser curados."

Nenhum comentário:

Postar um comentário