quinta-feira, 25 de abril de 2019

O Lado Positivo das Dificuldades

"Foi bom para mim ter sido castigado, para que aprendesse os teus decretos. Para mim vale mais a lei que decretaste do que milhares de peças de prata e ouro." (Salmos 119:71-72)

Eis o resumo do problema: a nossa definição do que é bom é aquilo que nos beneficia aqui e agora, não na vida eterna que virá. Em outras palavras: interessa-nos aquilo que nos beneficia temporariamente, mas interessa a Deus aquilo que nos beneficia eternamente. Interessa-nos aquilo que nos deixa felizes por um tempo, mas interessa muito mais a Deus aquilo que nos santifica.

Dificuldades nos igualam e nos mantêm humildes. Sucesso ou prosperidade têm a tendência de deixar as pessoas orgulhosas e egocêntricas. Podemos não sentir muita necessidade de Deus quando temos nosso salário, nossos investimentos, nossa carreira, nossa poupança, nossa saúde e nossa família. Mas quando a economia afunda ou o mercado cai ou a nossa casa pega fogo, temos a oportunidade de voltar para Deus de todo o coração, relembrados do que realmente importa na vida.

A verdade é que você e eu não devíamos ter tanto medo da dor. Há uma coisa pior do que a dor: a prosperidade que nos leva a esquecer de Deus.

Dificuldades ensinam verdades eternas que de outro modo talvez não aprendêssemos. Para a maior parte de nós, o objetivo na vida é evitar a dor a todo custo. No fundo, só queremos fugir da dor sempre que possível. Queremos ficar mais em forma e mais bonitos na roupinha da academia, mas não queremos penar nem suar.

Sem um pouco de dor não há resultado? Ai, ai: é verdade. E o que vale para a academia e para a ginástica também vale na vida. Nossa dor nos lembra de uma necessidade maior: a necessidade de Deus em nossas vidas. E Deus nos dá lições, no fundo desses vales, que não aprenderíamos no alto das montanhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário