quarta-feira, 17 de abril de 2019

Além do Que os Olhos Podem Ver

"Eles servem num santuário que é cópia e sombra daquele que está nos céus, já que Moisés foi avisado quando estava para construir o tabernáculo: 'Tenha o cuidado de fazer tudo segundo o modelo que lhe foi mostrado no monte'." (Hebreus 8:5)

Frequentemente temos a tendência a pensar sobre o Céu como um lugar surreal e a Terra como real. Em outras palavras, nosso ponto de referência é a Terra. Essa é a Terra. É real. E o céu? Bom, quem sabe ao certo?

Na verdade, é o oposto:  o Céu é que é real e a Terra, temporária. Ela é apenas uma pálida versão do Céu, e não o oposto.

Deus ordenou Moisés a construir um tabernáculo como o que existe no Céu. E, em Hebreus 8:5, lemos que os sacerdotes no tempo do Novo Testamento serviam e adoravam a Deus em um lugar que era apenas uma cópia, uma réplica do verdadeiro local que estava no Céu. De fato, quando Moisés se preparava para construir o tabernáculo, Deus lhe deu um aviso. Ele disse: "Tenha o cuidado de fazer tudo segundo o modelo que lhe foi mostrado no monte" (Hebreus 8:5).

Deus quis deixar claro a Moisés que o original estava no Céu e a cópia estava na Terra. Citando C. S. Lewis: "Os montes e vales do Céu serão, para aqueles que hoje vocês vivenciam na Terra, não como a cópia do original, mas como a raiz para a flor, como o carbono para o diamante."

Como seres terrenos, temos a tendência a refletir sobre o Céu com base na Terra. O que deveríamos fazer é o contrário. A partir do Céu, refletir sobre a Terra. O Céu é o lugar pra valer, o local para a habitação eterna. A terra é a cópia, a habitação temporária.

Quando você vir aquele por do sol ou aquela vista panorâmica, que expressa Deus na natureza, aquela beleza de tirar o fôlego, lembre que isso é apenas uma fração daquilo que lhe aguarda no Céu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário