quarta-feira, 6 de março de 2019

Mais Parecidos Com Deus

"E passou diante de Moisés, proclamando: 'Senhor, Senhor, Deus compassivo e misericordioso, paciente, cheio de amor e de fidelidade, que mantém o seu amor a milhares e perdoa a maldade, a rebelião e o pecado' [...]" (Êxodo 34:6-7)

Um cristão que não perdoe é uma contradição, um paradoxo. Declarar-se um seguidor de Jesus Cristo e ainda assim abrigar a inclemência no coração é simplesmente antagônico, simplesmente errado.

Jesus abordou a questão do perdão várias vezes. Era tema de tantas de Suas parábolas, era parte de Suas orações.E Ele martelou essa questão várias e várias vezes nas conversas particulares que teve com os Seus discípulos.

Nunca se é mais parecido com Deus do que quando se perdoa. Alexander Pope escreveu: "Errar é humano, perdoar é divino." Refletimos a natureza de Deus dramaticamente quando estamos dispostos a perdoar. Se você quiser mesmo ser como o Senhor, precisa ser uma pessoa que perdoa, pois Ele é um Deus que perdoa.

Êxodo 34:6-7 nos dá esta descrição de Deus: "Senhor, Senhor, Deus compassivo e misericordioso, paciente, cheio de amor e de fidelidade, que mantém o seu amor a milhares e perdoa a maldade, a rebelião e o pecado." Portanto, se quisermos ser como Ele, devemos fazer o mesmo.

Jesus nos ensinou a orar: "Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores" (Mateus 6:12), mas também nos ensinou a orar: "Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu" (versículo 10). O que acontece no céu? A adoração a Deus, a exaltação de Cristo, e a concessão de perdão. Portanto, devemos adorar a Deus. Devemos exaltar a Jesus Cristo. E devemos perdoar uns aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário