sexta-feira, 29 de março de 2019

DIficuldade e Confiança

"Tenham o cuidado de não se esquecer do Senhor, do seu Deus, deixando de obedecer aos seus mandamentos, às suas ordenanças e aos seus decretos que hoje lhes ordeno. Não aconteça que, depois de terem comido até ficarem satisfeitos, de terem construído boas casas e nelas morado, de aumentarem os seus rebanhos, a sua prata e o seu ouro, e todos os seus bens, o seu coração fique orgulhoso e vocês se esqueçam do Senhor, do seu Deus, que os tirou do Egito, da terra da escravidão." (Deuteronômio 8:11-14)

Quando os israelitas estavam (finalmente) posicionados para entrar na Terra Prometida, Deus os advertiu que o perigo real de suas vidas estava apenas começando.

Antes deste ponto, Israel vagou por um deserto desolado por quarenta anos, completamente dependente de Deus para tudo. Todos os dias eles saíam de suas pequenas tendas e havia maná esperando por eles, como o jornal na porta de casa nos dias de hoje. Deus deu-lhes água fresca para beber, uma nuvem para guiá-los e protegê-los durante o dia e uma coluna de fogo para iluminar seu acampamento à noite. Sim, a vida selvagem veio com muitas dificuldades. Mas essas mesmas dificuldades os compeliam a olhar para o Senhor todos os dias, dependendo d’Ele para tudo.

Mas então Deus os levou à beira da Terra Prometida, e eles podiam olhar para o outro lado do Jordão e ver colinas verdejantes, campos ondulantes de trigo, rios correndo e árvores carregadas de frutas. Eles mal podiam esperar para entrar! Mas Deus estava dizendo: "Tenha cuidado! Cuidado, ou vocês ficarão gordos, presunçosos e esquecerão tudo sobre Mim. Então seus problemas vão começar."

Todos nós já experimentamos isso: quando nossas vidas são atingidas pela incerteza, pelo perigo ou pela dor, caímos de joelhos e clamamos a Deus. Deus pode usar a adversidade para nos aproximar d'Ele - que é, na verdade, onde vamos experimentar as maiores bênçãos da vida.

C. S. Lewis escreveu: "Deus sussurra para nós em nossos prazeres, fala em nossa consciência, mas grita em nossas dores: é o megafone d'Ele para despertar um mundo surdo".

O salmista disse: "Antes de ser castigado, eu andava desviado, mas agora obedeço à tua palavra [...] Foi bom para mim ter sido castigado, para que aprendesse os teus decretos" (Salmos 119: 67,71).

Nenhum comentário:

Postar um comentário