quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Nosso Médico Grandioso

"Ouvindo isso, Jesus lhes disse: 'Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim para chamar justos, mas pecadores'." (Marcos 2:17)

Vale a pena notar que todas as pessoas com quem Jesus teve conversas ou contato, estavam em uma situação diferente. E Ele lidou com cada uma delas de forma diferente. Isso porque Ele reconheceu que, embora todos nós compartilhemos muitos dos mesmos problemas e necessidades básicas, todo homem, mulher e criança é um indivíduo único, com necessidades únicas.

Em seus encontros com as pessoas, Jesus era como um médico. Ele basicamente dizia: "Quero que você saiba que eu não vim para trazer os justos ao arrependimento, mas os pecadores. Porque aqueles que estão íntegros não precisam de um médico."

Acho que o mais difícil de ser médico deve ser ver as pessoas, na maioria das vezes, apenas quando elas estão doentes! Eles geralmente não têm seus pacientes parando e dizendo: "Ei, doutor, estou me sentindo bem, eu só queria te dizer isso. Quer ir almoçar?" Você geralmente não liga para o seu médico quando está se sentindo 100%. Você liga quando está se sentindo mal e o seu médico pede que você vá ao consultório dele, seja examinado e tome o remédio específico à sua necessidade.

Jesus é o grande médico. Ele veio curar os quebrantados de coração, pregar libertação aos cativos, dar visão aos cegos e liberdade aos oprimidos. Ele já determinou as suas áreas precisas de necessidade, sejam elas quais forem, e Ele vai lhe ajudar como um indivíduo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário