quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

"Senhor: Confio em Ti"

"Embora ele me mate, ainda assim esperarei nele [...]" (Jó 13:15)

Às vezes, Deus glorifica-Se na maneira como você e eu nos apoiamos Nele em meio aos nossos sofrimentos e dificuldades. Outras vezes Ele Se glorifica simplesmente removendo essas coisas.

Ele nem sempre diz não, e nem sempre diz aguarde. Às vezes, Ele intervém logo, trazendo socorro, sabedoria, consolação e providência. Já vi isso ocorrer muitas e muitas vezes ao longo de minha vida e ministério.

O evangelho de João conta a história de Jesus e Seus discípulos encontrando um homem que era cego de nascença. Os discípulos perguntaram ao Mestre: "Quem pecou: este homem ou os seus pais, para que ele nascesse cego?" (João 9:2).

Soa um pouco como uma nova versão das acusações que os conselheiros de Jó atiraram contra ele, não é? De quem seria a culpa? Por que ele ficou doente? Quem cometeu o pecado? Na verdade, pode não ter nada a ver com pecado pessoal. Pessoas fiéis podem sofrer também e, ainda assim, estar no centro dos planos e objetivos de Deus.

Jesus tinha uma resposta enfática para os discípulos quando lhe perguntaram: "Quem pecou: este homem ou seus pais, para que ele nascesse cego?"

"'Nem ele nem seus pais pecaram, mas isto aconteceu para que a obra de Deus se manifestasse na vida dele" (versículo 3). Deus queria demonstrar o Seu poder curando aquele homem — como havia feito quando ressuscitara Lázaro. Mas também devemos reconhecer que há ocasiões em que Deus escolhe não curar os cegos, nem reviver os mortos, nem fazer o que lhe imploramos com lágrimas de angústia.

E aí é que temos que confiar Nele.

É aí que devemos fazer o que Jó fez quando o seu mundo desmoronou: Ele disse: "Louvado seja o nome do Senhor" (Jó 1:21). Ele não disse: "Eu entendo. Eu Te entendo." Ele estava apenas dizendo: "Senhor, confio em Ti."

Jó viveu uma vida real, num tempo real e no meio de seu sofrimento não podia ler o fim de sua própria história para ver como as coisas iriam terminar. Mesmo assim, disse: "Louvado seja o nome do Senhor". Devemos fazer o mesmo.
Link para o texto original

Nenhum comentário:

Postar um comentário