sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Lei Que Traz Liberdade

"Mas o homem que observa atentamente a lei perfeita, que traz a liberdade, e persevera na prática desta lei, não esquecendo o que ouviu mas praticando-o, será feliz naquilo que fizer." (Tiago 1:25)

Uma tarde, um passarinho colorido pousou no meu quintal. Meu pastor alemão estava a poucos metros de distância e eu sabia que, no momento em que ele visse aquele passarinho, ele viraria petisco. Então eu fui até o pássaro e me abaixei. Ele estava tremendo, com as penas afofadas. Quando estendi meu dedo, o passarinho pulou nele.

Entrei na casa e disse à minha esposa: "Cathe, veja este passarinho". Ela se virou para vê-lo empoleirado no meu dedo.

"Onde você conseguiu isso?"

"No nosso quintal."

"Deve ser o animal de estimação de alguém."

"Sim, mas não sei a quem pertence."

Então meu filho Jonathan chegou e nos contou sobre uma vizinha que tinha uma gaiola disponível. Ele se ofereceu para ir buscá-la. Quando ele a trouxe de volta, colocamos no balcão da cozinha, abrimos a porta e colocamos o passarinho dentro. O passarinho, que ficara paralisado em meu dedo todo esse tempo, de repente voltou à vida. Ele começou a cantar e saltar de poleiro em poleiro. Suas penas se suavizaram. Era visível que ele havia gostado do seu novo ambiente. Então me dei conta: o que vimos como meio de conter esse passarinho era, na verdade, um meio de segurança e proteção para ele.

Da mesma forma, Deus nos dá a Sua lei. Ele nos dá os Seus padrões. Embora possamos vê-los como restritivos, eles são, na verdade, nossa fonte de proteção. Esta é "a lei perfeita que traz a liberdade" da qual Tiago está falando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário