segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Guardadas no Depósito Celestial

"Ao recebê-lo, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro. Cada um deles tinha uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos" (Apocalipse 5:8)

Há momentos em que a vida simplesmente não parece justa. Acontecem coisas que não fazem sentido e nos perguntamos por que Deus não respondeu à nossa oração.

Mas Ele responderá a sua oração - do Seu jeito, para a Sua glória, no Seu tempo.

Apocalipse 5:8 nos dá este detalhe interessante sobre o Céu: "[...] os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, cada um com uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos." Quando estivermos no Céu diante do trono de Deus, e quando aquelas taças de ouro, cheias de orações, forem trazidas diante de nós, perceberemos que Deus ouviu cada pequena oração que fizemos. E acho que também entenderemos que Sua resposta foi muito melhor do que pedimos naquele momento.

Vamos perceber que Deus rejeitou algo que pedimos porque aquela não era a melhor oração. O que não percebemos hoje é que a dificuldade ou a tragédia ou um determinado evento inexplicável acabará levando àquela circunstância que tocará uma pessoa, que afetará o problema em jogo.

Será como uma longa reação em cadeia que produzirá isso, isso e aquilo, tudo para a glória de Deus. Então, a coisa que você queria tinha que ir embora, ou aquela circunstância tinha que surgir para produzir essas outras coisas e, finalmente, você daria a glória a Deus. Enquanto isso, você terá que confiar n'Ele, sabendo que tudo será revelado no Céu quando estivermos diante do Senhor.

Algumas orações são respondidas imediatamente, enquanto outras estão sendo mantidas num depósito celestial para uma resposta futura.

Deus não apenas mantém as nossas lágrimas em um odre (veja Salmos 56:8). Ele também mantém as nossas orações em uma taça. Deus nunca despreza as nossas orações. Ele as guarda para nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário