segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Comece Com Uma Ponte


"Aproveitando ao máximo cada oportunidade, porque os dias são maus" (Efésios 5:16)

Um erro que muitos cristãos cometem ao pregar o Evangelho é fazê-lo em forma de "ataque", indo diretamente ao pecado de uma pessoa: "Então, vejo que você está metido nisso. Bem, deixe eu lhe dizer uma coisa..."

Calma. Talvez você tenha que trazer aquela pessoa primeiramente para Cristo. Não estou dizendo que a pessoa não tenha que ser confrontada com os seus pecados; mas, lembre-se do exemplo de Jesus ao falar com a mulher samaritana no poço. Ela havia se casado e se vdivorciado cinco vezes e estava vivendo com um homem, mas Jesus não começou escancarando as suas imoralidades. Ele falou com ela de forma simbólica: "Quem beber desta água terá sede outra vez, mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Pelo contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna" (João 4:13-14).

Quando possível, encontre elos e crie uma ponte com o ouvinte. Paulo, quando estava diante do Rei Agripa, começou dizendo: "Rei Agripa, considero-me feliz por poder estar hoje em tua presença, para fazer a minha defesa contra todas as acusações dos judeus, e especialmente porque estás bem familiarizado com todos os costumes e controvérsias deles. Portanto, peço que me ouças pacientemente" (Atos 26:2-3).

Não foi uma amolecida por parte de Paulo, mas simplesmente a verdade. Agripa estava enraizado nos hábitos judeus, sendo seu rei secular apontado por Roma. Paulo o respeitava. Agripa era um homem imoral, e Paulo poderia ter escancarado isso. Mas, não o fez. Ao contrário: ele criou uma ponte.

Já há um ataque embutido na mensagem da cruz. Não vamos torná-la pior ainda. Quando compartilhamos o Evangelho, precisamos construir uma ponte com as pessoas e não simplesmente atacá-las.

Nenhum comentário:

Postar um comentário