quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Barreiras à Resposta de Oração

"Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens." (Isaías 29:13)

Você já deve ter ouvido o velho ditado que diz "não há ateus em trincheiras". Na verdade, acho que pode haver alguns. Mas na hora H, a maioria das pessoas irá orar.

Lembra-se da história de Jonas? Ele fugiu de Deus e embarcou em um barco que estava indo na direção oposta a Nínive, onde Deus lhe havia dito para ir. Uma grande tempestade chegou e os marinheiros aterrorizados começaram a clamar aos seus deuses. Enquanto isso, Jonas havia encontrado um caminho até o porão do navio e dormia profundamente. O capitão dirigiu-se a ele e disse: "Como você pode ficar aí dormindo? Levante-se e clame ao seu deus! Talvez ele tenha piedade de nós e não morramos" (Jonas 1:6).

É assim que a maioria das pessoas é. Quando estamos em perigo, iremos chamar a Deus. Mas é possível orar o dia todo e nunca se comunicar com Deus. Podemos fazer fervorosamente nossas orações e nunca sermos ouvidos. Em Lucas 18, encontramos uma história que Jesus contou sobre um fariseu e um coletor de impostos que foram ao templo para orar. O fariseu, "em pé, orava no íntimo: Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens" (verso 11). Enquanto isso, o coletor de impostos rezava: "Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador" (verso 13). Jesus disse que Deus ouviu a oração do pecador em vez das palavras do hipócrita fariseu.

Você pode orar e nunca ter um relacionamento com Deus. Você pode oferecer orações e nunca realmente orar. O Salmo 66:18 diz: "Se eu acalentasse o pecado no coração, o Senhor não me ouviria." Você pode orar com toda a paixão e consistência do mundo, mas se o seu pecado não for confessado a Deus, não lhe fará bem algum.

Nenhum comentário:

Postar um comentário