quarta-feira, 8 de agosto de 2018

A Plena Vontade de Deus

"Pois não deixei de proclamar-lhes toda a vontade de Deus." (Atos 20:27)

Quando prego, tento manter toda a minha fala interessante. Tento fazer com que seja compreensível. Porém, não estou lá para entreter uma plateia ou para fazer as pessoas se sentirem confortáveis. Meu trabalho, por assim dizer, é revelar a Palavra de Deus como ela é. Porque realmente não importa o que Greg Laurie pensa sobre ela. Minha opinião não é melhor que a de ninguém. 

Como pregador, tenho a responsabilidade de revelar a plena vontade de Deus e alimentar o Seu rebanho. Essa é a vantagem da pregação expositiva e do ensino. Com “expositiva” quero dizer que devo deixar a palavra de Deus revelar-se por si mesma. Não impomos nossa opinião no texto; deixamos que o texto revele a sua própria "opinião". Não nos cabe acrescentar coisas a ele. 

Muitas vezes os pastores usam a palavra como ponto de partida para uma pregação. Um versículo é lido e então, quem quer que esteja pregando, inventará algo a partir dele. Pode até ser que a história inventada seja boa, que as piadas sejam boas. Pode ser que entretenham bastante. Pode ser que, quando você sair da igreja nesse dia, você pense: "Nossa! Essa pregação foi ótima." Você na verdade não tem ideia sobre o que foi pregado, mas achou divertido. 

O apóstolo Paulo disse aos antigos efésios: “Pois não deixei de proclamar-lhes toda a vontade de Deus” (Atos 20:27). Creio que isso é o mais importante. Precisamos nos orientar de acordo com que a Bíblia diz. 

Não raramente, baseamos as nossas opiniões em nossos sentimentos. Mas não importa o que nós sentimos. O que a Bíblia realmente nos diz? Faça o que a Palavra de Deus diz, pois sentimentos podem nos levar a caminhos equivocados. Não tome decisões de vida baseadas em meros sentimentos. Seu alicerce deve ser a Palavra de Deus. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário