quinta-feira, 5 de julho de 2018

A Oração Muda Tudo

"Pedro, então, ficou detido na prisão, mas a igreja orava intensamente a Deus por ele." (Atos 12:5)

Quero contar a história de uma igreja incansável que estava em oração profunda e desesperada. Ela sofria intensa perseguição e enfrentava o que parecia ser uma situação sem esperança.

Já fazia algum tempo desde o último ataque, que resultou no martírio de Estêvão, mas Deus usara isso para a Sua glória. O problema era que a igreja estava se prendendo a Jerusalém e permanecendo numa espécie de panelinha de santos. Jesus tinha dito para seus seguidores irem a todo o mundo e para pregarem o evangelho, mas eles não estavam realmente fazendo isso. Quando a perseguição chegou, a igreja se espalhou. No fim das contas, isso resultou em algo bom. Eles se lembraram que seu objetivo não era se isolar da sociedade, mas infiltrar-se nela.

O capítulo 12 de Atos começa com Herodes liderando uma nova onda de perseguição, matando Tiago, o irmão de João. Como autoridade política, Herodes viu isso agradar os seus eleitores. Então ele prendeu o líder da igreja, Simão Pedro. Quase todos olhavam para Pedro; ele era um líder espiritual. E parecia que ele seria executado em seguida.

Então, o que a igreja fez? Ela sacou a sua arma secreta: "[...] a igreja orava intensamente a Deus por ele" (Atos 12:5). Todas as outras portas podem ter sido fechadas, mas uma porta permaneceu aberta: a porta da oração - a porta para a presença de Deus. A igreja orou e tudo mudou.

A oração também é a nossa arma secreta, mas não a usamos o suficiente. Tentamos de tudo, mas com que frequência oramos seriamente? A oração é frequentemente o último recurso, a única coisa que resta a fazer depois de termos esgotado todas as outras opções. Na verdade, orar deveria ser a primeira coisa a fazer (veja 1 Timóteo 2:1).

2 comentários: