quinta-feira, 19 de julho de 2018

No Seu Devido Tempo

"Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá. Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna." (Gálatas 6:7-8)

Quando ouvimos a afirmação "quem planta, colhe", normalmente pensamos em algo assustador. Geralmente isso é citado de maneira agressiva, como se dissesse: "É melhor você parar de fazer isso porque a Bíblia diz que você colherá o que plantou." E isso é verdade.

Mas vamos entendê-lo no contexto: "Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá. Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna" (Gálatas 6:7-8). Sim, se você semear na carne, se desobedecer a Deus, você vai colher as consequências. Mas se você semear no Espírito, irá colher a vida eterna.

As decisões que tomamos na terra refletem na eternidade. Apocalipse 22:11 nos diz: "Continue o injusto a praticar injustiça; continue o imundo na imundícia; continue o justo a praticar justiça; e continue o santo a santificar-se." Obviamente, Deus não está encorajando pessoas más a fazerem coisas más. Isso é mais um aviso.

Gosto do jeito que Charles Swindoll parafraseou esse texto em seu comentário intitulado "Insights on Revelation" ("Ideias sobre o Apocalipse"): "Vocês, malfeitores, prossigam e continuem fazendo o mal. Vejam só o que acontece... Quanto a vocês, santos justos e piedosos, continuem praticando a retidão, continuem sendo santos - e receberão a recompensa no devido tempo."

O que você é hoje determinará o que será amanhã e por toda a eternidade. Então, se você é uma pessoa piedosa, continue fazendo o que tem feito. Tudo vai acabar lindamente para você no final.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

A Morte Não É o Fim

"Temos, pois, confiança e preferimos estar ausentes do corpo e habitar com o Senhor. Por isso, temos o propósito de lhe agradar, quer estejamos no corpo, quer o deixemos" (2 Coríntios 5:8-9)

O que acontece quando um cristão morre? A resposta simples é: vai imediatamente para o céu. Não há escalas. Não há pausa. Não há alma adormecida. Não, um cristão vai direto para a presença de Deus. O apóstolo Paulo escreveu que estar ausente do corpo é habitar com o Senhor (ver 2 Coríntios 5:8). Isso fica claro nas Escrituras.

Aqueles que colocaram a sua fé em Cristo irão para o céu um dia. Existem duas maneiras básicas de chegarmos lá: através da morte ou do arrebatamento. Não sabemos se somos a geração que será arrebatada para o Céu no Arrebatamento, o que Apocalipse 20 chama de primeira ressurreição: "Felizes e santos os que participam da primeira ressurreição! A segunda morte não tem poder sobre eles [...]" (verso 6).

Referindo-se a esse evento, Paulo escreveu: "Pois é necessário que aquilo que é corruptível se revista de incorruptibilidade, e aquilo que é mortal, se revista de imortalidade. Quando, porém, o que é corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal, de imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: 'A morte foi destruída pela vitória'." (1 Coríntios 15: 53–54).

Isso significa que o crente não precisa temer a morte. Isso significa que um cristão nunca morre. A sua alma continua a viver. Ela nunca vai morrer.

Claro, quando perdemos um ente querido, sofremos como qualquer outra pessoa. Mas não nos afligimos como aqueles que não têm esperança. Sabemos onde estão os nossos entes queridos cristãos que foram antes de nós para o céu. Em um sentido técnico, ninguém está perdido se você souber onde ele está. Sabemos que estaremos novamente com os nossos entes queridos em Cristo. A morte não é o fim.

terça-feira, 17 de julho de 2018

Razões Para Viver Uma Vida Santa

"Visto que tudo será assim desfeito, que tipo de pessoas é necessário que vocês sejam? Vivam de maneira santa e piedosa" (2 Pedro 3:11)

Todas as vezes que a bíblia fala sobre o nosso futuro, há uma exortação para que vivamos em santidade. Deus não nos dá profecias bíblicas para nos atormentar, entreter ou empolgar; Ele nos dá profecias bíblicas para dizer: “Acordem e prestem atenção! Vivam uma vida em santidade porque Jesus Cristo está voltando.”

Segunda Pedro 3:11 diz: “Visto que tudo será assim desfeito, que tipo de pessoas é necessário que vocês sejam? Vivam de maneira santa e piedosa.”

Deveríamos guardar a palavra do Senhor porque ela é verdadeira e digna de confiança (ver Apocalipse 22:6). Cada palavra da bíblia é digna de nossa confiança.

Também deveríamos guardar a palavra do Senhor por que a vinda d'Ele está próxima. Jesus diz: “Eis que venho em breve!” (Apocalipse 22:7). Porém, a definição de “em breve” de Deus não é a mesma que a nossa.

É como quando eu e minha esposa estamos nos arrumando para ir a alguma lugar. Quando eu digo “estou pronto”, significa que estou prontinho para sair de casa, entrar no carro e dirigir até o nosso destino. Quando Cathe diz que está pronta, isso é muito relativo. Pode significar que ela ainda precise fazer alguma coisa, ou talvez ainda tenha que correr para pegar um casaco.

Cathe e eu definimos “Estou pronto” de maneiras diferentes.

A palavra grega que foi traduzida como “em breve” no versículo 7 tem menos a ver com quando Jesus virá nos buscar e mais a ver com a maneira como esse evento acontecerá: de repente.

Quando João usa essa palavra, ele não a está usando para indicar o quão rápida será a vinda de Jesus, mas sim como essa sucessão de eventos se dará de forma rápida tão logo se inicie. É mais ou menos como dominós colocados em pé um pertinho do outro. Quando o primeiro cai, os outros caem logo em seguida.

Jesus virá em breve.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

A Intolerância à Verdade

"Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos." (2 Timóteo 4:4)

Os fundadores dos Estados Unidos não eram todos cristãos, mas mesmo os que não eram seguidores comprometidos de Jesus Cristo tinham, no mínimo, um grande respeito pela Bíblia. É por isso que edificaram sobre ela o sistema judicial americano — e, na verdade, o governo todo.

Mas as coisas mudaram, não foi? Afastaram-se disso. Há muitas pessoas agora que questionam a ideia de verdade absoluta. Elas dizem: "Minha versão da verdade vale tanto quanto a sua. Como ousa me impor a sua versão?" (o que quer dizer, basicamente, ter opinião contrária a delas).

Um sinal do fim dos tempos serão as pessoas afastando-se da verdade: "Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos. Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos" (2 Timóteo 4:3-4).

Meus amigos, esse tempo já chegou. Isso não está ocorrendo só na nossa cultura. Acontece até em algumas de nossas igrejas, onde as pessoas procuram mestres que digam coisas que as satisfaçam. O que o apóstolo Paulo disse em 2 Timóteo 4 foi que as pessoas sentem uma coceira por novidades. Querem que alguém venha e diga algo que as acalme e tranquilize — mas não algo que as desafie ou, pior ainda, que as contrarie.

Essa recusa da verdade é algo que Bíblia disse que aconteceria no fim dos tempos. Como pregadores da Palavra, temos um trabalho a fazer que é pregar a Palavra sem fazer concessões, mesmo se ela não for politicamente correta.

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Armas Raramente Usadas

"Pensem nisto, pois: Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado" (Tiago 4:17)

Deus nos deu duas armas secretas para usarmos em nosso mundo atual. Quais são? Primeiramente, gostaria de dizer quais não são: choramingar e reclamar. Não fazem bem nenhum. Tampouco boicotar e protestar...

As duas armas secretas que Deus deu à igreja são: oração e pregação. Oramos pelo nosso povo. Oramos pelas pessoas com as quais compartilharemos o evangelho. E então compartilhamos o evangelho com elas.

Estas são armas espirituais raramente usadas pela igreja hoje em dia. Muitas vezes parece que fazemos tudo, exceto orar e pregar. Mas essas são coisas que precisamos fazer muito mais. Penso até que não orar por nosso país e não pregar o evangelho pode ser um pecado.

Fazer algo que viola a lei de Deus é pecado. Mas omissão também é. Somos informados pelas Escrituras: "Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado" (Tiago 4:17). Seria como ver um prédio em chamas e saber que tem pessoas lá dentro, mas não fazer nada para ajudá-las. Se eu mesmo não entrar lá para ajudar as pessoas, poderia pelo menos ligar para o Corpo de Bombeiros. Mas se eu simplesmente agisse como se nada estivesse acontecendo e as deixasse lá dentro, isso seria uma atitude criminosa.

Ao ver uma sociedade hoje que não conhece Deus, mas que poderia conhecê-lo, e não fazer nada, pode também ser criminoso. Atualmente estamos vivendo em uma sociedade hostil. Então vamos orar e pregar.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

A Oração Traz Paz

"Na noite anterior ao dia em que Herodes iria submetê-lo a julgamento, Pedro estava dormindo entre dois soldados, preso com duas algemas, e sentinelas montavam guarda à entrada do cárcere." (Atos 12:6)

Apesar de estar acorrentado entre dois soldados romanos e enfrentar a possibilidade de execução no dia seguinte, Pedro dormiu (ele provavelmente foi o único cristão que dormiu naquela noite). Na verdade, parece que Pedro estava em um sono tão profundo que precisou levar uma sacudida de um anjo para acordar: "Repentinamente apareceu um anjo do Senhor, e uma luz brilhou na cela. Ele tocou no lado de Pedro e o acordou. 'Depressa, levante-se!', disse ele. Então as algemas caíram dos punhos de Pedro" (versículo 7).

O que deu a Pedro tanta confiança e paz? Ele sabia que pessoas estavam orando por ele. No Salmo 4:8, Davi disse: "Em paz me deito e logo adormeço, pois só tu, Senhor, me fazes viver em segurança." E Salomão, filho de Davi, escreveu: "O Senhor concede o sono àqueles a quem ama." (Salmo 127:2).

Sei que as pessoas estão orando por mim quando realizamos nossos eventos de evangelização. Simplesmente me sinto protegido por isso. É reconfortante saber que os outros estão orando por você.

A maioria de nós sabe o que é acordar no meio da noite com coisas na cabeça. Quando isso acontece, eu oro. Eu digo: "Senhor, são três horas da manhã. Não há nada que eu possa fazer sobre essas coisas. Vou voltar a dormir e vou deixar que você cuide disso." Filipenses 4:6–7 nos diz: "Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus."

Você dorme em paz? É ótimo ir dormir com uma consciência tranquila.

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Fiel e Verdadeiro

"Vi o céu aberto e diante de mim um cavalo branco, cujo cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro. Ele julga e guerreia com justiça" (Apocalipse 19:11)

Aos olhos do descrente, Deus nunca é justo naquilo que faz. Quando os homens sofrem as consequências de ostentar a graça de Deus ou de quebrar os Seus mandamentos, eles culpam a Deus e o chamam de injusto. O fato é que Deus é completamente justo. Ele é fiel e verdadeiro. Escrevendo sobre Jesus, o apóstolo João disse: "Vi o céu aberto e diante de mim um cavalo branco, cujo cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro. Ele julga e guerreia com justiça" (Apocalipse 19:11)

Em contraste com isso, o diabo é infiel e mentiroso. Jesus o descreveu como "[...] homicida desde o princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira" (João 8:44)

Uma coisa que aprendemos sobre o Senhor depois de termos andado com Ele por um tempo é que Ele cumpre as promessas - todas as Suas promessas. Por exemplo, Ele prometeu nunca nos deixar, nem nos abandonar (ver Hebreus 13:5). Ele prometeu trazer a Sua paz para as nossas vidas (ver João 14:27). Ele prometeu voltar: "E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver" (João 14:3).

Em cumprimento à Sua promessa, Jesus voltará e julgará a Terra. E o seu julgamento será totalmente merecido. Não haverá nada arbitrário ou injusto. Alguns podem perguntar como um Deus de amor poderia trazer julgamento. Mas como poderia um Deus de amor não trazer julgamento? Deus disse que há penalidades pelo pecado. No entanto, Ele oferece muitas oportunidades para acreditarmos.
Link para o texto original

terça-feira, 10 de julho de 2018

Continue Orando!

"Por isso lhes digo: Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta. Pois todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele que bate, a porta será aberta." (Lucas 11:9-10)

Parte do problema com as nossas orações é que desistimos muito cedo. Simplesmente assumimos que o que pedimos em oração não é a vontade de Deus: "Orei quatro vezes para que houvesse um despertar das pessoas para Deus, e como isso não aconteceu, então não deve ser a vontade d'Ele."

A igreja do primeiro século orou - e continuou orando. Eles continuaram levando suas necessidades ao Senhor. Essa é uma das razões pela qual a oração pela libertação de Pedro da prisão foi atendida.

Mas e quando nossas orações não são respondidas? Algumas vezes iremos orar por algo e Deus não nos dará o que queremos. Iremos dizer: "Deus não respondeu as minhas orações". Na verdade, Ele respondeu. Ele disse não. E "não" é uma resposta.

Deus pode responder "não". Ou então "devagar". Ou "vá". Ou ainda: "cresça".

O apóstolo Paulo tinha o que ele chamava de "espinho na carne", referindo-se a algum problema pessoal. Ele orou três vezes para que Deus o livrasse disso. Mas, basicamente Deus respondeu: "Irei deixar isso na sua vida porque isso irá fazer você crescer espiritualmente".

E havia Moisés, que queria remover os israelitas da escravidão no Egito. Vamos dizer que Moisés foi um pouco afobado. Ele "comprou a briga" e tentou fazer tudo com as próprias mãos, mas acabou fazendo uma bagunça. Deus disse-lhe: "devagar". Deus então o enviou ao deserto para "colocá-lo em forma". Deus fez dele o homem que Ele queria ser.

Mas, às vezes, Deus diz "vá". Você ora, Deus responde sim, vamos logo. Você ora, e é isso.

Então continue orando. Continue buscando, continue pedindo. É isso que a Bíblia nos diz para fazer.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Uma Palavra aos Cansados

"E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos." (Gálatas 6:9)

Às vezes me fatigo no trabalho do Senhor, mas nunca me canso desse trabalho. Quando estiver cansado, faça uma pausa. Descanse. Recarregue a energia. Até mesmo Jesus tirou folgas periodicamente. O ponto é que nunca devemos nos cansar de fazer o trabalho do Senhor. É um grande privilégio ser chamado para fazer isso.

Há sacrifícios que fazemos como seguidores de Jesus Cristo. Existem coisas que perdemos. Existem perseguições que enfrentamos. Há dificuldades que suportamos. Nas bem-aventuranças, Jesus disse: "Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus. 'Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa os insultarem, perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês. Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a recompensa de vocês nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês'." (Mateus 5:10-12). 

Observe que a palavra "bem-aventurados" é usada duas vezes para enfatizar a generosa bênção de Deus sobre os perseguidos. Outra maneira de traduzi-lo seria "duplamente abençoados são os perseguidos" ou "felizes, felizes são os perseguidos."

Devemos ser fiéis no que fazemos. Gálatas 6:9 diz: "E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos." Não se canse de ler sua Bíblia e procure viver de acordo com o que ela ensina. Não se canse de orar por sua família, amigos e por seu país. Não se canse de compartilhar a sua fé com os outros. Não se canse de servir ao Senhor com os dons que Ele lhe deu. Não fique cansado disso, porque na época certa, você ceifará, se não tiver desistido.

Deus mantém registros cuidadosos e promete recompensar-nos pela nossa fidelidade.

sexta-feira, 6 de julho de 2018

Comece Com o Louvor

"O Senhor diz: 'Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens'" (Isaías 29:13)

Você sabia que é possível fazer orações sem estar orando? Podemos passar por nossa lista ritualizada de pedidos sem orar de verdade. Jesus disse aos escribas e fariseus: "Hipócritas! Bem profetizou Isaías acerca de vocês, dizendo: 'Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim'" (Mateus 15:7-8). Nem toda oração é oferecida a Deus.

Você pode cantar cânticos de louvor e enviar orações a Deus sem nem pensar Nele. Sabe por quê? Porque você pensa em si mesmo. Ou pensa em outra pessoa e na aparência dela, ou pensa na sua própria boa imagem.

Jesus contou a história de uma fariseu que foi ao templo orar e "orava consigo" (Lucas 18:11). A oração daquele fariseu não subia nem além do teto, pois para ele era tudo uma cena. Em resultado, a oração dele não era ouvida por Deus.

Sim, nossas orações devem ser oferecidas a Deus. Para nós, é muito importante lembrar que estamos falando ao Deus Todo-Poderoso. Portanto, é uma boa ideia desacelerar e contemplar a grandeza de Deus. Quando faço isso, o objetivo é alinhar a minha vontade com a Dele. Oração não é levar minha vontade ao Céu; é trazer a vontade de Deus para a terra. E quando você conhece a Deus e passa um tempo em comunhão com Ele, você fica sabendo o que Deus quer.

Tudo bem levar as suas necessidades até o Senhor. Mas comece com louvor e adoração e tome consciência da grandeza de Deus. Quanto mais você perceber como Deus é grande, menores se tornarão seus problemas na presença Dele.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

A Oração Muda Tudo

"Pedro, então, ficou detido na prisão, mas a igreja orava intensamente a Deus por ele." (Atos 12:5)

Quero contar a história de uma igreja incansável que estava em oração profunda e desesperada. Ela sofria intensa perseguição e enfrentava o que parecia ser uma situação sem esperança.

Já fazia algum tempo desde o último ataque, que resultou no martírio de Estêvão, mas Deus usara isso para a Sua glória. O problema era que a igreja estava se prendendo a Jerusalém e permanecendo numa espécie de panelinha de santos. Jesus tinha dito para seus seguidores irem a todo o mundo e para pregarem o evangelho, mas eles não estavam realmente fazendo isso. Quando a perseguição chegou, a igreja se espalhou. No fim das contas, isso resultou em algo bom. Eles se lembraram que seu objetivo não era se isolar da sociedade, mas infiltrar-se nela.

O capítulo 12 de Atos começa com Herodes liderando uma nova onda de perseguição, matando Tiago, o irmão de João. Como autoridade política, Herodes viu isso agradar os seus eleitores. Então ele prendeu o líder da igreja, Simão Pedro. Quase todos olhavam para Pedro; ele era um líder espiritual. E parecia que ele seria executado em seguida.

Então, o que a igreja fez? Ela sacou a sua arma secreta: "[...] a igreja orava intensamente a Deus por ele" (Atos 12:5). Todas as outras portas podem ter sido fechadas, mas uma porta permaneceu aberta: a porta da oração - a porta para a presença de Deus. A igreja orou e tudo mudou.

A oração também é a nossa arma secreta, mas não a usamos o suficiente. Tentamos de tudo, mas com que frequência oramos seriamente? A oração é frequentemente o último recurso, a única coisa que resta a fazer depois de termos esgotado todas as outras opções. Na verdade, orar deveria ser a primeira coisa a fazer (veja 1 Timóteo 2:1).

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Sem Preocupações

"Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus." (Filipenses 4:6)

Acho interessante que a palavra "preocupação" tenha suas origens em uma palavra que significa "sufocar". Isso é exatamente o que a preocupação faz. Ela nos engasga, nos trava. A preocupação não ajuda em nada. Na verdade, piora as coisas. A preocupação aumenta os nossos problemas.

"Não andem ansiosos por coisa alguma", diz a Bíblia, "mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus" (Filipenses 4:6).

Efésios 6:18 nos diz: "Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos." Observe o uso de "todas" e "todos": Todas as ocasiões... todos os santos... para todos os crentes em todos os lugares. Quando acumulamos essas palavras, temos a ideia de que Deus está nos dizendo para fazer isso o tempo todo sobre todas as coisas que nos dizem respeito. Além disso, uma tradução literal da palavra "orar" neste versículo significa "ficar sem sono para este fim". Em outras palavras, continue orando.

O Senhor disse a Salomão: "se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra" (2 Crônicas 7:14).

Vamos orar para esse fim, não apenas para nossa nação, mas também para todas as coisas que nos preocupam na vida: nossas necessidades físicas, financeiras, de orientação, sabedoria e proteção - todas as coisas que precisamos na vida. Quando estamos necessitados, precisamos orar.

O que lhe incomoda agora? O que lhe preocupa? Qual é a sua necessidade? Quais são os seus problemas? Ore por essas coisas. É o que a bíblia nos diz para fazer.

terça-feira, 3 de julho de 2018

Oração é Combate

"E não realizou muitos milagres ali, por causa da incredulidade deles." (Mateus 13:58)

Sem dúvida, pode ter havido momentos em que impedimos a obra de Deus em nossas vidas por causa da incredulidade. As escrituras nos dizem que Jesus não poderia fazer nenhum trabalho poderoso em Sua cidade natal por causa da incredulidade (ver Mateus 13:58).

Claramente há um lugar para a fé na oração. No entanto, eu discordo daqueles que dizem que é tudo uma questão de fé e que, se a sua oração não é respondida, significa que você não tem fé.

Às vezes, tenho muita fé. Penso no homem cujo filho precisava do toque de cura de Jesus. Este pai desesperado disse: "Creio, ajuda-me a vencer a minha incredulidade" (veja Marcos 9:24). Lemos que Jesus libertou o menino dos poderes demoníacos. Você sabe por quê? Foi uma oração sincera: Senhor, eu acredito. Ajude quanto a minha incredulidade! Senhor, eu creio. Mas, às vezes, tenho lapsos. Às vezes tenho dúvidas.

Muitas vezes há falta de fé em nossas orações. Todos tivemos dúvidas. Mas é aí que tomamos a Palavra de Deus e a aplicamos a essa dúvida. Como Romanos 10:17 nos diz: "Consequentemente, a fé vem por ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo."

A igreja primitiva teve suas dúvidas quando Herodes mandou que Pedro fosse detido e jogado na prisão. Mas eles oraram. E apesar de suas orações serem fracas, ainda eram mais fortes que Herodes. Por que Deus não respondeu suas orações antes? Ele queria ensinar a perseverança da igreja? Ou foi para cultivar a fé de Pedro? Sua história nos lembra que a oração é uma guerra e a batalha não é vencida pela força humana, mas pelos joelhos.

Como foi dito: "a oração dá o golpe vencedor; o culto reúne os resultados".

Então vamos. Vamos começar enchendo o trono de Deus com pedidos que trarão glória ao Seu nome.

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Reaviva-nos Uma Vez Mais!

"Senhor, ouvi falar da tua fama; temo diante dos teus atos, Senhor. Realiza de novo, em nossa época, as mesmas obras, faze-as conhecidas em nosso tempo; em tua ira, lembra-te da misericórdia." (Habacuque 3:2)

De 1857 a 1859, um renascimento varreu a cidade de Nova York, que se tornou parte do que é chamado de Terceiro Grande Despertar. Jeremiah Lanphier, um empresário de quarenta e oito anos, iniciou uma reunião de oração na Fulton Street. Inicialmente, não muitas pessoas compareceram à essa reunião de oração. Até que o mercado de ações caiu e, então, centenas de nova-iorquinos se reuniam para orar. Em seis meses, seis mil pessoas se reuniam ao meio-dia para orar por toda a cidade de Nova York. Relata-se que cinquenta mil nova-iorquinos chegaram à fé e cerca de um milhão de pessoas vieram ao Senhor durante aquela época.

Às vezes, queremos orar por uma economia robusta e forte em nossa nação. E não estou sugerindo que oremos por uma economia ruim, mas aqui está sobre o que devemos orar: "Senhor, envie um avivamento ao nosso país, não importa como." Às vezes, quando há uma recessão econômica ou uma ameaça militar, ou outros eventos que nos preocupem, nós nos voltaremos mais firmemente para Deus.

Lembra-se de quantos americanos apareceram nas igrejas após o 11 de setembro? Parecia um tipo de despertar. Lembra-se dos membros do Congresso do lado de fora nos degraus do Capitólio dos EUA cantando espontaneamente "God Bless America" (Deus abençoe a América).

Nosso país precisa de um despertar espiritual. O profeta Habacuque compreendeu a necessidade de um reavivamento em seus dias, quando orou: "Senhor, ouvi falar da tua fama; temo diante dos teus atos, Senhor. Realiza de novo, em nossa época, as mesmas obras, faze-as conhecidas em nosso tempo; em tua ira, lembra-te da misericórdia." (Habacuque 3:2)

Essa também precisa ser a nossa oração, como crentes que vivem no século XXI: Ó Senhor, reavive o seu trabalho. Agradeço a Deus pelo que Ele fez no passado, mas aqui está a minha oração: faça de novo, Senhor. Precisamos de outro reavivamento.