quarta-feira, 9 de maio de 2018

Muito Para Se Cantar

"Por volta da meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam" (Atos 16:25)

Se fôssemos avaliar a cristandade somente pela ótica da música, é claro que diríamos que os cristãos são musicalmente natos. Meu amigo Marty Goetz diz que, como um jovem judeu, ele invejava os cristãos porque, enquanto celebrava o Hanukkah, os cristãos celebravam o Natal com canções como: "Sapatinho de Natal", "Noite Feliz" e "Jingle Bells". Ele admirava nossa música.

Mas não estamos avaliando a nossa fé com base na música; é com base no que acreditamos e em Quem acreditamos. Os cristãos cantam muito porque têm muito o que cantar.

Quando um crente consegue louvar a Deus em meio a provações e sofrimentos, um mundo perdido ao seu redor o observa. Quando você está passando por dificuldades e ainda consegue louvar a Deus, os descrentes prestarão atenção.

Paulo e Silas foram jogados em uma masmorra para pregar o evangelho. Eles foram severamente espancados e seus pés estavam presos, mas Atos 16:25 diz: "Por volta da meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam."

Em Apocalipse 15, encontramos os mártires da tribulação que "cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro [...]" (versículo 3). Eles passaram pela pior prova de fogo imaginável: foram mortos por causa de sua fé. No entanto, estão no céu cantando suas canções.

A música de adoração não é para o nosso entretenimento. Os músicos e vocalistas da igreja querem nos conduzir no culto. Você pode dizer: Mas eu não tenho uma boa voz. Isso não impediu que milhares de pessoas fizessem testes para os programas Ídolos ou The Voice Brasil. Então isso não deveria impedi-lo também. Você não está se apresentando para ninguém. Quando você louva, está cantando para uma única audiência: Deus. Então, aplique-se.

Nenhum comentário:

Postar um comentário