quinta-feira, 12 de abril de 2018

Venceremos no Final

"Mas a besta foi presa, e com ela o falso profeta que havia realizado os sinais miraculosos em nome dela, com os quais ele havia enganado os que receberam a marca da besta e adoraram a imagem dela. Os dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre." (Apocalipse 19:20)

Há alguns anos o historiador Arnold Toynbee disse: "Com a humanidade cada vez mais produzindo armas letais e, ao mesmo tempo, tornando a economia mundial cada vez mais interdependente, a tecnologia tem levado o mundo a tal grau de angústia que estamos preparados para receber qualquer novo líder que prometa resolver o problema da paz mundial."

O comentário do historiador se encaixa no cenário Bíblico. "Receber um novo líder" é algo que acontecerá no futuro. As coisas já estão maduras para que tal homem surja no cenário mundial. Esse líder fará o que nenhum outro homem conseguiu fazer: trazer a paz mundial. Ele será tão bem sucedido que será saudado como o maior pacificador que já viveu. Mas por trás de tudo isso estará a mais maligna pessoa que já caminhou sobre a terra.

Mas por que associar isso ao Anticristo? Uma razão seria que mais de 100 passagens nas Escrituras detalham a origem, nacionalidade, carreira, caráter, reino e destino final do Anticristo. Ele é debatido em profundidade nos livros de Apocalipse e Daniel. Ele é também referenciado em 2 Tessalonicenses e 1 João. O volume de informações nas escrituras sobre o Anticristo é suficiente para nos motivar a entender quem ele é e o que fará.

Mas penso que há uma outra razão do por quê devemos saber a respeito dele. À medida que lemos as Escrituras e o vemos reinando, e vemos o mal predominando em nossa sociedade, poderíamos simplesmente entender que tudo irá piorar ainda mais até que acabe. E, à medida que lemos a narrativa presente em Apocalipse, vemos o Anticristo derrotado. Vemos o que o mal será superado. E somos lembrados que venceremos no final.
Link para o texto original

Nenhum comentário:

Postar um comentário