quinta-feira, 8 de março de 2018

A Importância da Consciência

"Sendo assim, aproximemo-nos de Deus com um coração sincero e com plena convicção de fé, tendo os corações aspergidos para nos purificar de uma consciência culpada e tendo os nossos corpos lavados com água pura." (Hebreus 10:22)

Incomoda termos em nossa casa um alarme de fumaça hipersensível, que dispara a toda hora. Mas acho melhor ter um alarme de fumaça muito sensível do que ter um que não seja sensível o bastante.

Como crentes, queremos ter uma consciência trabalhadora. O apóstolo Paulo advertiu: "O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios. Tais ensinamentos vêm de homens hipócritas e mentirosos, que têm a consciência cauterizada" (1 Timóteo 4:1-2).

Se a sua consciência é sensível, isso é bom. Você não quer que ela seja cauterizada, como se um ferro quente fosse colocado sobre ela.

Ouvi a história de um homem que foi ao médico com as duas orelhas gravemente queimadas. O médico disse: "Você tem que me dizer: como isso aconteceu?"

O homem disse: "Deixe-me explicar. Eu estava passando uma camisa quando o telefone tocou e eu atendi com o ferro, ao invés do telefone".

"Isso é horrível!" o médico disse. "Isso explica que um de seus ouvidos esteja queimado, mas como você queimou o outro?"

"Eles ligaram de novo."

Não queremos que nossas consciências sejam cauterizadas. Queremos que sejam sensíveis e abertas ao trabalho do Espírito Santo.

Temos essa promessa em 1 João 1:7: "Se, porém, andamos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado."

Uma vez que Jesus morreu na cruz e satisfez as justas exigências de Deus, você pode se aproximar do Senhor a qualquer momento, não importa o que tenha feito, desde que confesse o seu pecado e peça o Seu perdão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário