quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Pessoas "Boas"

"Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus." (Romanos 3:23)

Há não muito tempo eu estava participando como convidado em um programa de TV. Estávamos tendo um bom bate-papo quando, perto do final do programa, o anfitrião soltou uma bomba. Ele disse: "Greg, tenho uma pergunta para você. Você acredita que a maior parte do mundo é não-cristão e que, por isso, eles vão queimar no inferno por toda a eternidade. Que tipo de Deus amoroso criaria tal cenário? É como um chefe mesquinho que algumas pessoas criaram, não entendendo Deus?"

Eu tinha cerca de dois minutos para responder a essa pergunta. Mas depois que o show terminou, nossa conversa continuou por trás das câmeras. Ele prosseguiu me perguntando sobre pessoas boas e como um Deus de amor poderia permitir que pessoas boas enfrentassem o julgamento.

Eu ressaltei que deveríamos definir o que significa "bom". Parece que temos uma escala variável de bondade. Todos parecem acreditar que são bons. São sempre o centro moral do seu universo. Imediatamente dão um passe livre a si mesmos, mas outras pessoas não são tão boas quanto elas. O problema é que há visões conflitantes sobre o que seja "bom".

Então, como determinar o que é bom? Todos temos a resposta e ela está na Bíblia. Deus diz: "Não há nenhum justo, nem um sequer" (Romanos 3:10).

Isso não significa que não há pessoas boas em um certo sentido; mas quer dizer que não há ninguém bom o suficiente para chegar ao céu por seu próprio mérito. É aí que o julgamento de Deus entra, se rejeitarmos a Sua oferta de perdão.

Não se trata de ser a pessoa mais simpática ou a mais gentil. Trata-se de ser uma pessoa perdoada. São estas que estarão no céu: pessoas perdoadas.
Link para o texto original

Nenhum comentário:

Postar um comentário