terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Um Assunto Inevitável

"Da mesma forma, como o homem está destinado a morrer uma só vez e depois disso enfrentar o juízo, assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam." (Hebreus 9:27-28)

Jesus falou muito sobre o inferno. Na verdade, ele falou mais sobre o inferno do que qualquer outro pregador na Bíblia. Portanto, não devemos ignorar o assunto. Precisamos de um esclarecimento do que a Bíblia diz a esse respeito.

O apóstolo Paulo concluiu sua mensagem no Areópago com estas palavras: "No passado Deus não levou em conta essa ignorância, mas agora ordena que todos, em todo lugar, se arrependam. Pois estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio do homem que designou. E deu provas disso a todos, ressuscitando-o dentre os mortos" (Atos 17:30-31).

Jesus falou sobre o julgamento. Paulo falou sobre o julgamento. Os apóstolos falaram sobre o julgamento. A Bíblia fala sobre o julgamento. E nós também precisamos falar sobre isso e ter uma compreensão adequada do que se trata.

Alguns diriam que não é amoroso falar sobre essas coisas, mas eu discordo totalmente. Acho que é a coisa mais amorosa que podemos fazer.

Digamos que havia uma casa em chamas com alguém preso dentro. E digamos que, por algum motivo, tal pessoa não sabia que a sua casa estava em chamas. Não seria uma coisa amorosa correr, chutar a porta, agarrá-la e fugir da casa em chamas com ela? Claro que sim.

Por outro lado, não seria uma coisa amorosa andar e dizer: "Veja! Aquela casa está em chamas! Muito interessante, não? Agora vamos embora!".

Se realmente acreditamos que há uma vida após a morte e, mais especificamente, um julgamento final. Se realmente acreditamos que seremos responsáveis ​​pelas coisas que dizemos e fazemos, isso afetará a maneira como vivemos.
Link para o texto original

Nenhum comentário:

Postar um comentário