sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Infiltrar-se, Não Isolar-se

"O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento." (2 Pedro 3:9)

Muitas vezes parece que os cristãos não querem entrar em contato com os incrédulos. Talvez eles não desejem falar com eles por medo de serem poluídos espiritualmente. Mas a igreja precisa se infiltrar, não se isolar. E para alcançar pessoas, os cristãos devem ir aonde elas estão.

Não estou dizendo que devemos passar tempo com incrédulos e ficar quietos sobre a nossa fé. Devemos falar de Cristo quando for o momento certo. No mínimo, devemos viver uma vida de exemplo do que é seguir Jesus Cristo.

Vemos Jesus demonstrando isso ao adaptar a sua abordagem de acordo com a pessoa com quem ele conversava. Com Nicodemos, que era poderoso e influente, Jesus disse que ele deveria nascer de novo (ver João 3:1-17). Com a mulher samaritana imoral, Ele estendeu a mão para ela e a envolveu na conversa (ver João 4:1-26).

Antes que possamos alcançar pessoas, primeiramente devemos nos importar com elas. E acho que uma das razões pelas quais não compartilhamos a nossa fé com mais frequência é porque não nos importamos com os outros. Pensamos que o destino eterno de outras pessoas é problema delas. Se um incrédulo discute conosco, tendemos a pensar: esquece. Vou para o céu. Ele pode ir pro inferno se quiser. Isso não é problema meu.

Na verdade, é nosso problema sim, porque elas precisam de alguém para envolvê-las. Elas precisam de alguém para compartilhar o evangelho com precisão com elas. Portanto, precisamos orar para que Deus nos dê um coração voltado para as pessoas que ainda não O conhecem.

O grande comentarista Alexander MacLaren disse: "Diga-me a profundidade da compaixão de um cristão, e eu lhe digo a medida de sua utilidade."

Quão profunda é a sua compaixão?
Link para o texto original

Nenhum comentário:

Postar um comentário