segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Três Reações ao Evangelho

"Pois a mensagem da cruz é loucura para os que estão perecendo, mas para nós, que estamos sendo salvos, é o poder de Deus." (1 Coríntios 1:18)

Em minhas viagens descobri que algumas pessoas estão mais abertas ao evangelho do que outras. Eu nunca sei como a coisa vai acontecer, então eu apenas lanço a Palavra de Deus e convido as pessoas a virem a Cristo. E elas reagem de maneiras diferentes.

O apóstolo Paulo quando pregou,  recebeu três reações ao evangelho: "Quando ouviram sobre a ressurreição dos mortos, alguns deles zombaram, e outros disseram: 'A esse respeito nós o ouviremos outra vez'. [...] Alguns homens juntaram-se a ele e creram [...]" (Atos 17:32-34).

Encontramos as mesmas reações ao evangelho hoje. Alguns zombam. O termo "zombaram" usado em Atos 17 também poderia ser traduzido como "cair na gargalhada". Em outras palavras: "você está falando sério? Você realmente acredita nisso?"

Para esses tolos educados, tudo parecia bobo e inacreditável. Mas essa mesma zombaria era uma indicação de que eles iriam perecer, "pois a mensagem da cruz é loucura para os que estão perecendo" (1 Coríntios 1:18).

Alguns se esquecerão, enquanto outros se atrasarão: "Vamos ouvir você novamente sobre este assunto." Esta é uma reação muito comum. O que realmente significa é que "eu realmente não quero decidir agora". O diabo usa essa tática com grande habilidade. "Não se preocupe agora. Trate disso mais tarde."

Mas alguns acreditaram. Alguns se arrependeram e mudaram de opinião. E entre eles estava Dionísio, membro do Areópago, um dos juízes, intelectual e governante da cidade.

Eis o que tenho aprendido: a conversão é um trabalho de Deus, não nosso. É o trabalho do Espírito Santo na vida de um incrédulo. Deus nos responsabiliza por proclamar a verdade, mas o resto depende d'Ele.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

A Grande Igualadora

"Os anos de nossa vida chegam a setenta, ou a oitenta para os que têm mais vigor; entretanto, são anos difíceis e cheios de sofrimento, pois a vida passa depressa, e nós voamos!" (Salmo 90:10)

84% dos americanos acreditam em algum tipo de vida após a morte, e 82% acreditam no Paraíso. 70% acreditam em Inferno. Acreditando ou não, ele está lá.

A Bíblia é muito clara ao apontar que chegará um ponto em que a vida na terra acabará. As Escrituras nos dizem em Eclesiastes 3:1-2: "Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu: tempo de nascer e tempo de morrer."

Em Hebreus 9:27, lemos: "o homem está destinado a morrer uma só vez e depois disso enfrentar o juízo."

Essa hora pode vir muito mais tarde do que se espera. Por outro lado, pode vir muito mais cedo. Os estatísticos nos dizem que morrem 3 pessoas a cada segundo. Morrem 1.800 pessoas por minuto. Morrem 11.000 pessoas a cada hora. Eis por que os salmos nos lembram para contar nossos dias e reconhecer como são poucos (ver Salmos 90:12 e 144:4).

A história nos conta que Filipe da Macedônia condicionou seu servo a comparecer diante dele todo dia e repetir: "Filipe, morrerás". Ele queria que o lembrassem de sua mortalidade.

Ao fazer um discurso de abertura do ano letivo na Universidade de Stanford, Steve Jobs disse: "Ninguém quer morrer. Mesmo as pessoas que querem ir para o Céu não querem morrer para chegar lá. Entretanto, a morte é o destino que todos compartilhamos. Ninguém nunca escapou dela."

A morte é a grande igualadora. Não respeita ninguém. Vem para todos. E, de acordo com a Bíblia, após a morte há dois destinos. Você decide agora — e não depois, após a morte — qual será o seu destino. Você decide onde vai passar a eternidade.

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Simplicidade Profunda

"Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego." (Romanos 1:16)

Minha neta Rafaela ouviu uma história na escola dominical sobre um menino que fugiu de casa. Então eu disse: "Bem, conte-me a história".

Ela me contou toda a história do filho pródigo: "Este menino fugiu de seu pai, e ele fez coisas ruins. E aí ele percebeu que o que fez estava errado e voltou para casa de seu pai."

- O que seu pai fez? Bateu nele?

- Não. Seu pai o abraçou, amou e beijou.

- Exato! E então, o que você acha que essa história significa? Quem é o pai?

- Bem, o pai é como Deus.

Ela entendeu. Jesus disse verdades tão profundas que as maiores mentes podem passar horas, até anos, discutindo-as, mas ao mesmo tempo tão simples que uma criança pode compreendê-las.

Um argumento filosófico tem seu lugar. No entanto, há poder na mensagem da vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo. E tenho aprendido que, se eu simplesmente proclamar essa mensagem, Deus fará coisas incríveis - não porque sou um grande pregador, mas porque tenho uma ótima mensagem e tenho confiança nela. Creio também que, quando eu proclamar, as pessoas responderão. E elas responderão porque trata-se do poder de Deus para a salvação de todos os que creem.

Podemos todos proclamar essa mensagem simples - tão simples que uma criança pode compreendê-la - porque é aí que está o poder. É isso que move as pessoas.

O apóstolo Paulo escreveu à igreja em Corinto: "Pois decidi nada saber entre vocês, a não ser Jesus Cristo, e este, crucificado" (1 Coríntios 2:2).

Uma mensagem evangelística sincera aponta para a cruz.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Alegria em Lugares Improváveis

"Por volta da meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam. De repente, houve um terremoto tão violento que os alicerces da prisão foram abalados. Imediatamente todas as portas se abriram, e as correntes de todos se soltaram." (Atos 16:25-26)

Quando Paulo e Silas foram jogados na prisão em Filipos, oraram e cantaram hinos a Deus à meia-noite. E puseram o lugar abaixo — literalmente. Um terremoto sacudiu tanto a prisão que as paredes desabaram.

O carcereiro estava prestes a se matar, pois naquela época a morte era a pena para os guardas e suas famílias quando um prisioneiro fugisse. Mas Paulo gritou: "Não faça isso! Estamos todos aqui!"

No fim, o carcereiro veio a crer em Jesus Cristo, junto com toda sua casa. E no dia seguinte as autoridades da cidade mandaram soltar da cadeia Paulo e Silas.

A história de Atos 16 nos lembra que um filho de Deus pode alegrar-se nas mais exigentes circunstâncias. Mas, às vezes, não há um terremoto no meio da noite. Às vezes não vem a solução para os nossos problemas.

Paulo e Silas tiveram de aguentar uma surra, serem jogados na cadeia e terem os seus pés algemados antes que fossem libertados. E embora Deus tenha livrado Daniel dos leões famintos, ele ainda teve de passar a noite na toca dos leões.

Por sua recusa a ajoelhar-se ante a imagem de ouro do rei, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego foram jogados numa fornalha ardente, aquecida sete vezes mais que do que de costume. Mas lemos que enquanto caminhavam na fornalha havia com eles alguém que era "como um filho dos deuses". Muitos creem que tenha sido o próprio Cristo andando com eles.

Às vezes quando oramos pelo auxílio de Deus, Ele nos livra e nos cura. Ele provê. Ele resolve os nossos problemas. Mas outras vezes Ele diz: "Estarei com você, então confie em Mim."

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Culturalmente Relevantes

"Deus fez isso para que os homens o buscassem e talvez, tateando, pudessem encontrá-lo, embora não esteja longe de cada um de nós. 'Pois nele vivemos, nos movemos e existimos', como disseram alguns dos poetas de vocês: 'Também somos descendência dele'." (Atos 17:27-28)

Para alcançar pessoas com o evangelho, temos de ser culturalmente relevantes. Às vezes nós, cristãos, podemos ser paranoicos no que se refere à nossa sociedade. Não queremos ouvir música que não seja de louvor. Não queremos ver filmes que não sejam cristãos. Mas para alcançar pessoas, temos de saber algo sobre elas.

Quando o apóstolo Paulo falou no Areópago de Atenas, ele fez uma ponte com sua plateia antes de trazer a mensagem do evangelho: "'Pois nele vivemos, nos movemos e existimos', como disseram alguns dos poetas de vocês: 'Também somos descendência dele'" (Atos 17:28). Paulo começou citando um poeta dos gregos. Prendeu a atenção deles. Falou numa linguagem que eles entendessem.

Não estou sugerindo que devamos fazer concessões para compartilhar o evangelho com as pessoas. Nem estou sugerindo que façamos coisas que violem o que as Escrituras dizem. Mas estou dizendo que devemos ir aonde o povo está, falar em linguagem que as pessoas entendam e saber um pouco da cultura à nossa volta para que possamos nos relacionar de modo compreensível. Se Paulo fez isso, devemos fazê-lo também.

Muitas igrejas de hoje estão sem contato com sua cultura. Respondem a perguntas que ninguém faz e não respondem àquelas que são feitas. Não podemos esperar que uma sociedade que saiba pouquíssimo da Bíblia entenda a terminologia que usamos. Na verdade, podemos acabar uma conversa antes mesmo dela começar, por insultarmos as pessoas com quem falamos. Usamos linguagem que elas não entendem. Parecemos arrogantes ou até esnobes.

Quando Paulo compartilhava o Evangelho, ele buscava construir uma ponte, não uma muralha. E devemos fazer o mesmo.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

A Palavra Esquecida da Igreja

"No passado Deus não levou em conta essa ignorância, mas agora ordena que todos, em todo lugar, se arrependam." (Atos 17:30)

Quando o apóstolo Paulo proclamou o evangelho aos homens de Atenas, ele usou uma palavra que raramente ouvimos hoje: arrepender-se. Ele disse: "No passado Deus não levou em conta essa ignorância, mas agora ordena que todos, em todo lugar, se arrependam. Pois estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio do homem que designou. E deu provas disso a todos, ressuscitando-o dentre os mortos" (Atos 17:30-31).

Observe que Paulo não disse: "Sugiro que você se arrependa", ou "Eu aconselho você a se arrepender", ou ainda "Espero que você se arrependa". Paulo estava dizendo que Deus ordena às pessoas em todos os lugares que se arrependam. E "arrepender-se" significa mudar a sua direção. Em vez de fugir de Deus, você deve correr para Deus.

Mas por que devemos nos arrepender? Paulo dá a resposta no versículo 31: "Pois estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça". O dia do julgamento está chegando. Chegará um dia em que Deus irá "julgar o mundo com justiça, por meio do homem que designou."

Houve um momento em que a igreja foi criticada pela sua pregação do inferno de fogo e enxofre. Mas quando foi a última vez em que você ouviu um pregador desses? Eu me arrisco a dizer que já faz um bom tempo.

Na verdade, existem alguns pregadores que estão questionando se o inferno sequer exista, embora Jesus tenha falado sobre isso mais do que todos os outros pregadores da Bíblia juntos.

Ouvi muito poucos bons pregadores. Ouvi muitos pregadores que dizem que Deus me quer ver rico. E ouvi muitos pregadores me contarem muitas coisas loucas.

Mas a Bíblia diz que há de fato um julgamento futuro. E não há como evitá-lo.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Infiltrar-se, Não Isolar-se

"O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento." (2 Pedro 3:9)

Muitas vezes parece que os cristãos não querem entrar em contato com os incrédulos. Talvez eles não desejem falar com eles por medo de serem poluídos espiritualmente. Mas a igreja precisa se infiltrar, não se isolar. E para alcançar pessoas, os cristãos devem ir aonde elas estão.

Não estou dizendo que devemos passar tempo com incrédulos e ficar quietos sobre a nossa fé. Devemos falar de Cristo quando for o momento certo. No mínimo, devemos viver uma vida de exemplo do que é seguir Jesus Cristo.

Vemos Jesus demonstrando isso ao adaptar a sua abordagem de acordo com a pessoa com quem ele conversava. Com Nicodemos, que era poderoso e influente, Jesus disse que ele deveria nascer de novo (ver João 3:1-17). Com a mulher samaritana imoral, Ele estendeu a mão para ela e a envolveu na conversa (ver João 4:1-26).

Antes que possamos alcançar pessoas, primeiramente devemos nos importar com elas. E acho que uma das razões pelas quais não compartilhamos a nossa fé com mais frequência é porque não nos importamos com os outros. Pensamos que o destino eterno de outras pessoas é problema delas. Se um incrédulo discute conosco, tendemos a pensar: esquece. Vou para o céu. Ele pode ir pro inferno se quiser. Isso não é problema meu.

Na verdade, é nosso problema sim, porque elas precisam de alguém para envolvê-las. Elas precisam de alguém para compartilhar o evangelho com precisão com elas. Portanto, precisamos orar para que Deus nos dê um coração voltado para as pessoas que ainda não O conhecem.

O grande comentarista Alexander MacLaren disse: "Diga-me a profundidade da compaixão de um cristão, e eu lhe digo a medida de sua utilidade."

Quão profunda é a sua compaixão?
Link para o texto original

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Prioridades Erradas

"Enquanto esperava por eles em Atenas, Paulo ficou profundamente indignado ao ver que a cidade estava cheia de ídolos." (Atos 17:16

Para poder alcançar a nossa sociedade, para poder alcançar os nossos amigos e suas famílias incrédulas, para poder alcançar alguém que não acredita em Jesus, primeiro devemos ter uma preocupação verdadeira por tal pessoa.

Enquanto o apóstolo Paulo estava em Atenas, "ficou profundamente indignado ao ver que a cidade estava cheia de ídolos" (Atos 17:16). Outra tradução diz: "enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se comovia em si mesmo, vendo a cidade tão entregue à idolatria."

Você já ficou irritado por algo de maneira espiritual? Estou falando de uma justa indignação, onde você vê como o diabo está arruinando as pessoas, e realmente se irrita por isso.

Em Atenas, Paulo ficou triste ao ver a ausência absoluta do Deus vivo, com todos os substitutos imagináveis ​​em seu lugar.

Você já se sentiu dessa maneira enquanto olha a nossa sociedade confusa? É como se tudo acontecesse - exceto o cristianismo.

Paulo poderia ter amaldiçoado a escuridão em Atenas. Mas ele acendeu a luz.

Hoje podemos cruzar os nossos braços e falar sobre o estado das coisas em nosso mundo atual. Ou podemos fazer algo em relação a isso. Muitas vezes, nós, cristãos, somos conhecidos pelo que somos contra e não pelo que somos a favor (Jesus). E é disso que queremos falar. É sobre quem queremos apontar ao falar com as pessoas. Essa é a principal mensagem que devemos dar à nossa sociedade hoje. Eles precisam ouvir o evangelho.

Se nos debruçarmos sobre outras questões esquecendo a mensagem de Jesus, nossas prioridades estarão erroneamente colocadas.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Três Questões Vitais

"O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés. Que espécie de casa vocês me edificarão? diz o Senhor, ou onde seria meu lugar de descanso? Não foram as minhas mãos que fizeram todas estas coisas?" (Atos 7:49-50)

Qualquer "pessoa pensante" de vez em quando se pergunta: "De onde eu vim?", "Por que estou aqui?", e "Para onde vou?" A ciência tenta responder a primeira pergunta, a filosofia busca a resposta para a segunda e a terceira, mas Jesus pode responder todas.

De onde eu vim? Fomos criados por Deus à Sua imagem. E fomos criados com um vácuo em nossas vidas que não pode ser preenchido com nada que esse mundo possa oferecer. Esse vácuo só pode ser preenchido por um relacionamento com Ele.

Por que estou aqui? Estamos aqui para conhecer o Deus que nos criou, e para andar em companhia dEle, descobrindo Seu plano único para as nossas vidas.

Para onde vou? Bom, isso é com você. Jesus disse: "Entrem pela porta estreita, pois larga é a porta e amplo o caminho que leva à perdição, e são muitos os que entram por ela" (Mateus 7:13).

O ateísmo ganhou atenção ultimamente devido à popularidade de alguns livros escritos por ateus. Não acho que a maioria das pessoas seja ateia, mas algumas podem se descrever como agnósticas. Elas não dirão que há um Deus, mas também não dirão que não há. Elas simplesmente não sabem.

Falando em Atenas, Paulo disse: "andando pela cidade, observei cuidadosamente seus objetos de culto e encontrei até um altar com esta inscrição: AO DEUS DESCONHECIDO. Ora, o que vocês adoram, apesar de não conhecerem, eu lhes anuncio. 'O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há é o Senhor do céu e da terra, e não habita em santuários feitos por mãos humanas'" (Atos 17:23-24). Paulo estava dizendo que há um Deus, e que Ele é o Criador de todas as coisas.

Se você acredita que evoluiu do nada, e que a sua vida não tem nenhum propósito eterno, então você não tem que prestar contas a ninguém. Mas saiba que há um Deus que o criou.
Link para o texto original

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Salvo!

"Como agora fomos justificados por seu sangue, muito mais ainda seremos salvos da ira de Deus por meio dele!" (Romanos 5:9)

O guarda filipense perguntou a Paulo e Silas: "Senhores, o que devo fazer para ser salvo?"

A resposta que Paulo e Silas deram a ele é muito importante: "Creia no Senhor Jesus, e serão salvos, você e os de sua casa" (Atos 16:31).

O que isso significa? A palavra "crer" não simplesmente está relacionada à consciência intelectual, estando ciente de que há um Deus, ou inclusive que Jesus Cristo é o Filho de Deus. Crer, no sentido bíblico, é muito mais do que isso, porque a Bíblia diz que "até mesmo demônios crêem - e tremem" (Tiago 2:19). Demônios sabem da existência de Deus, mas não confiam n'Ele.

Crer significa se apegar, aderir. Também significa deixar. Então, na Bíblia, fé fala tanto de deixar para trás certas coisas como colocar outras no lugar. Deixamos o nosso pecado e nos apegamos a Cristo, e somente a Cristo, para sermos salvos. Não é Cristo "+ boas obras" o que temos que fazer. É somente Cristo.

Li um artigo sobre um pastor de uma mega igreja que acreditava que a palavra "salvo" não deveria mais ser usada nos cultos, porque as pessoas não a entendem. Mas acho que "salvo" é uma excelente palavra, e eu continuarei usando-a, pois ela está na Bíblia.

Também acho que salvo é um termo bastante autoexplicativo. Quando alguém é arrastado pela correnteza do mar e um salva-vidas o tira de lá, dizemos que a pessoa foi salva. E "salvo(a)" é o termo perfeito para usarmos quando falamos de conversão, porque antes de colocarmos a nossa fé em Cristo, estávamos fadados ao eterno julgamento.

Portanto, quando dizemos que estamos salvos, estamos usando a palavra perfeita.
Link para o texto original

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Sempre Urgente

"Naquela época não havia rei em Israel; cada um fazia o que lhe parecia certo" (Juízes 17:6)

O livro de Juízes no Antigo Testamento fala de um momento da história em que todos faziam o que lhes parecia certo aos seus próprios olhos. E o Livro de Isaías oferece esta advertência: "Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal, que fazem das trevas luz e da luz, trevas, do amargo, doce e do doce, amargo" (Isaías 5:20).

É exatamente aí que a nossa sociedade encontra-se hoje. Zombamos do que é bom e exaltamos o que é ruim. Nós rimos de pessoas que tentam viver vidas morais. E uma família com um homem e uma mulher criando seus filhos está se tornando uma ideia romântica da vida.

Em nossa cultura pós-moderna, o relativismo moral está virando regra. Tudo está de cabeça para baixo. E isso faz com que os cristãos coloquem as coisas para o lado certo. Em Atos 17:6, encontramos um elogio sem querer à igreja primitiva: "Esses homens que têm causado alvoroço por todo o mundo, agora chegaram aqui." A igreja do primeiro século deixou o mundo onde estava de cabeça para baixo. E precisamos fazer o mesmo em nossa sociedade hoje.

Mas como chegamos às pessoas que acreditam no relativismo moral? É possível envolvê-las com as Escrituras? Precisamos alcançar a nossa sociedade pós-moderna e acredito que temos muitas oportunidades de fazê-lo.

Billy Graham disse: "A colheita evangelística é sempre urgente. O destino dos homens e das nações está sempre sendo decidido. Cada geração é estratégica. Não somos responsáveis ​​pela geração passada e não assumiremos a total responsabilidade pela próxima; mas temos a nossa própria geração."

Eu levo isso a sério. Quero fazer tudo o que puder com a vida que Deus me deu, para levar o evangelho a minha geração. Todos somos chamados a envolver a nossa sociedade.

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

A Fonte da Alegria

"Mesmo não florescendo a figueira, não havendo uvas nas videiras; mesmo falhando a safra de azeitonas, não havendo produção de alimento nas lavouras, nem ovelhas no curral nem bois nos estábulos, ainda assim eu exultarei no Senhor e me alegrarei no Deus da minha salvação." (Habacuque 3:17-18)

A novidade de qualquer coisa que possamos adquirir na vida diminuirá com o tempo. Pegue um carro novo, por exemplo. Você não adora o cheiro de um carro novo? Você procura desculpas para dirigi-lo. Você promete nunca comer dentro do carro. E então, um mês se passa e você está atrasado para o trabalho. Você tem que comer e, como era de se esperar, você tem o seu primeiro "acidente" dentro dele. Algum tempo mais se passa e você tem um primeiro pequeno risco na porta. Em seguida a pintura descasca um pouco. E depois de um tempo, esse novo carro não é mais tão interessante.

Podemos usar essa metáfora e aplicá-la a tudo na vida. Não importa o quanto algo seja grande, legal ou rápido, tudo perde o seu apelo após um período de tempo. Então, se você acha que a felicidade vem do que você tem, você sentirá que sempre vai querer que outra coisa ocupe o lugar daquilo que você já tem.

Mas a Bíblia ensina que a felicidade, a verdadeira felicidade, vem de quem conhecemos. Ouça as palavras de Habacuque: "Mesmo não florescendo a figueira, não havendo uvas nas videiras; mesmo falhando a safra de azeitonas, não havendo produção de alimento nas lavouras, nem ovelhas no curral nem bois nos estábulos, ainda assim eu exultarei no Senhor e me alegrarei no Deus da minha salvação". (Habacuque 3:17-18)

Deixe-me trazer isso para os tempos modernos: Mesmo quando os negócios estão devagar e não há perspectivas no futuro imediato, mesmo quando meus investimentos se evaporaram e o carro não quer dar partida, eu me alegrarei no Senhor.

Nossa alegria e contentamento na vida não vem do que temos. Vem de quem conhecemos.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Ser Como Ele

"Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos." (Romanos 8:29)

Deus nos ama e Ele sempre busca o nosso benefício eterno. Gostamos de citar Romanos 8:28, que diz: "Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito". Mas depois vem o versículo 29: "Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos".

Se isolarmos o versículo 28, podemos entender errado a ideia e pensar que tudo sempre deve sair bem. Podemos pensar que o que quer que aconteça, vai melhorar e podemos concluir: "Tá vendo? Algo ruim aconteceu, mas se tornou algo bom. E agora..."

Isso é verdade para muitas coisas na vida. Mas há coisas que são ruins e ficam ruins. E elas sempre serão ruins. Mesmo quando o que estamos passando é difícil, a Bíblia diz: "pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles" (2 Coríntios 4:17).

O bem final não é a nossa felicidade temporal. O bem final é que seremos como Jesus Cristo. Esse é o objetivo de Deus. Como o apóstolo João nos lembra: "[...] ainda não se manifestou o que havemos de ser, mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, pois o veremos como ele é" (1 João 3:2).

Há coisas na vida que farão sentido e há outras que não. Mas, lembre-se disso: Deus o ama e Ele sempre busca seu benefício eterno.
Link para o texto original

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Seguindo a Sua Liderança

"Em seu coração o homem planeja o seu caminho, mas o Senhor determina os seus passos" (Provérbios 16:9)

Quando comecei a pregar, queria ser evangelista mais do que qualquer outra coisa. Fui a uma cruzada de Billy Graham e disse: "Cara, é isso que eu quero ser quando crescer!" Nunca sonhei que eu pregaria em grandes estádios, mas senti que Deus me chamou para levar as boas novas para as pessoas. Eu não me sentia chamado a ser um professor da Bíblia. Eu só queria compartilhar o evangelho.

Por alguns anos, viajei com bandas cristãs e compartilhei o evangelho. E havia um pequeno estudo bíblico aberto em Riverside, na Califórnia, que ninguém mais queria liderar. Ele passou por vários pastores, amigos que conheci na Capela de Costa Mesa. Então eles me disseram: "Bem, Greg, por que você não faz isso?"

E eu fiz. O Senhor abençoou aquele estudo bíblico e ele começou a crescer. Então eu pensei: eu tenho que conseguir alguém para assumir esse estudo bíblico, porque eu fui chamado para ser um evangelista. Mas ele continuou crescendo e as pessoas começaram a me chamar de Pastor Greg. Eu pensei: eu não sou o seu pastor. Eu tenho 21 anos de idade. Eu não acho que você realmente me queira como seu pastor.

Então comecei a perceber que Deus estava me chamando para ser pastor. Mas aqui estava o problema: essa igreja ficava em Riverside, mas eu morava no Condado de Orange. Nasci e cresci no Condado de Orange. Eu não queria ir para Riverside. Eu queria ficar na praia. Mas o Senhor estava me dirigindo e então eu fui e continuei a ensinar. O estudo bíblico cresceu, cresceu e cresceu. Avançou rápido por vários anos, e hoje é uma igreja de 15 mil pessoas.

Às vezes, Deus nos conduz em uma direção diferente daquela que queremos ir. Mas devemos confiar n'Ele porque Ele conhece o caminho.
Link para o texto original

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Eternamente Bom

"Paulo e seus companheiros viajaram pela região da Frígia e da Galácia, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na província da Ásia." (Atos 16:6)

Deus é mais sábio do que eu e o que é bom agora pode não ser eternamente bom. E o que é eternamente bom nem sempre é bom agora; pode ser doloroso.

Às vezes, quando Deus diz não, dizemos que Deus não respondeu à nossa oração. Mas o que realmente queremos dizer é que não gostamos da resposta.

Dizemos: "Deus, você fará isso?" e Deus diz que não. Então, concluímos que Deus não nos ama. Mas é justamente porque Ele nos ama que disse não. Ele tem em mente um propósito diferente.

Encontramos um exemplo disso em Atos 16, onde Paulo estava preocupado com as igrejas da Ásia Menor e queria voltar a visitá-las para verificar o seu progresso. No entanto, houve um pequeno problema. Deus tinha um plano diferente. Embora Paulo tenha tentado de todas as formas ir para a Ásia, Deus basicamente disse não: "Quando chegaram (Paulo e Silas) à fronteira da Mísia, tentaram entrar na Bitínia, mas o Espírito de Jesus os impediu" (versículo 7).

O Espírito não os permitiu. Fico intrigado com essa afirmação e me pergunto como o Espírito Santo transmitiu essa verdade a eles. Era simplesmente uma falta de paz? Alguma vez você já esteve numa situação em que tudo parecia estar certo, mas em seu coração você teve a sensação de dúvida se aquilo era bom? Seja o que for, você não sabia se deveria realmente fazer aquilo.

E, às vezes, a maneira como Deus diz não é tão simples como uma porta fechada. Deus tem o Seu tempo. No caso de Paulo e Silas, o momento não era oportuno para eles irem aonde queriam ir. Deus queria que eles fossem para um lugar diferente. E o mesmo também pode ser verdade para você.

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

O Que Devemos Dar a Deus em 2018

"Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração." (Mateus 6:21)

À medida que entramos em 2018, aqui está algo para lembrarmos: temos 3 coisas que podemos oferecer a Deus: o nosso tesouro, o nosso talento e o nosso tempo. Cada uma dessas coisas nos é dada por Deus, e cada uma delas deveria ser dada de volta em porções generosas.

Primeiro, há o nosso tesouro: eu insisto que você se comprometa com Deus de forma fiel e generosa no ano que está por vir. Jesus disse: "Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração" (Mateus 6:21). Sempre que colocamos o nosso dinheiro em algo, acabamos desenvolvendo um interesse por tal objeto. Faz sentido colocarmos nossos recursos financeiros onde os nossos corações estão. Se amamos ler livros, nos entreter, ou se amamos as últimas tecnologias, gastamos o nosso tesouro nisso. E se o nosso coração deseja mudança, é lá que colocaremos o nosso tesouro.

Mas também funciona no sentido contrário: onde colocarmos os nossos tesouros, o nosso coração irá atrás. Você quer que o seu coração esteja nas coisas de Deus? Então coloque os seus tesouros nas coisas de Deus. Desenvolva um vasto interesse pelo Reino de Deus.

A segunda coisa que podemos dar a Deus é o nosso talento. Deus deu dons distintos a cada cristão. Todo mundo tem algo a oferecer ao Reino de Deus. Romanos 12:4-5 diz: "Assim como cada um de nós tem um corpo com muitos membros e esses membros não exercem todos a mesma função, assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros."

Finalmente, há o nosso tempo. Digamos que certo dia o seu telefone toque, e quem estava ligando era o presidente do banco em que você tem conta. Ele disse que um doador anônimo que o ama muito decidiu depositar 86.400 centavos na sua conta todas as manhãs. À primeira vista não parece muito. Mas então você descobre que seriam R$ 864,00 depositados todos os dias. Contando os 7 dias da semana e as 52 semanas do ano, aqueles centavos somariam quase R$ 315.000,00 por ano! Mas o presidente do banco completa: "O doador anônimo disse que você tem que gastar todo o dinheiro do dia no mesmo dia. O valor não irá se acumular para o dia seguinte. Todas as manhãs o banco irá cancelar o valor que você não usar."

Isso parece fantasia, mas aqui está a realidade: toda manhã, alguém que o ama muito deposita em seu "banco de vida" 86.400 segundos, que representam 1440 minutos, o que obviamente é igual às 24 h de cada dia. Deus lhe dá essa quantia de tempo para usar todos os dias. Nada fica de crédito para o dia seguinte. Não haverá dias de 27 horas. Isso se chama tempo e não temos como escapar dele. O tempo está correndo agora mesmo. A Bíblia nos diz para "resgatar o tempo" - para tornar sagrado e sábio o uso de cada oportunidade.

Ofereça a Deus o seu tesouro, o seu talento e o seu tempo. Viva o próximo ano como se fosse o último, pois de uma certa forma poderá ser. Faça cada minuto valer a pena!
Link para o texto original