sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Um Lugar Concreto

"E sei que esse homem — se no corpo ou fora do corpo, não sei, mas Deus o sabe — Nesse homem me gloriarei, mas não em mim mesmo, a não ser em minhas fraquezas." (2 Coríntios 12:3,5)

Periodicamente livros são escritos nos quais as pessoas afirmam terem tido visões do Paraíso. Mas há um exemplo de alguém escrevendo sobre o Paraíso que sabemos que é legítimo. O apóstolo Paulo foi lá, e ele escreveu alguns versos sobre isso em 2 Coríntios 12.

Certamente, um tema tão excitante quanto este teria merecido o seu próprio livro, com um título como "O Livro dos Céus pelo apóstolo Paulo". Ele poderia ter nos contado tudo sobre isso, mas não o fez.

Isso não quer dizer que não há descrições do Céu na Bíblia, porque o apóstolo João falou muito sobre o Paraíso no livro de Apocalipse e nos deu descrições que são um pouco difíceis, francamente, para encontrar uma maneira de entendê-lo.

Mas tudo o que Paulo disse sobre o Paraíso foi: "Foi arrebatado ao paraíso e ouviu coisas indizíveis, coisas que ao homem não é permitido falar" (2 Coríntios 12:4).

A palavra original para "paraíso" que Paulo usou aqui aparece três vezes no Novo Testamento. A primeira vez que vemos é quando Jesus falou com o criminoso na cruz ao lado dele e disse: "Eu lhe garanto: Hoje você estará comigo no paraíso" (Lucas 23:43).

Outra vez que ela é usada é em Apocalipse 2:7, para descrever a nossa morada futura. Às vezes é traduzido como o jardim real de um rei, o que significa que não havia uma descrição exata para realmente fazer justiça ao significado da palavra. Realmente não havia nada que se pudesse dizer para expressá-lo.

Mas aqui está o que precisamos saber: O paraíso é um lugar tangível, não um estado de espírito. A Bíblia King James usa a palavra Paraíso 582 vezes em 550 lugares diferentes. O paraíso é um lugar real.

Nenhum comentário:

Postar um comentário