terça-feira, 12 de dezembro de 2017

O Jogo Final de Deus

"Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança; e a esperança não nos decepciona, porque Deus derramou seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu." (Romanos 5:3,5)

Benjamin Disraeli, ex-primeiro ministro da Grã-Bretanha, uma vez disse: "A juventude é um disparate, a idade adulta uma batalha, a velhice uma saudade."

Não há férias com o sofrimento humano e a tragédia. E muitas pessoas tentam resolver isso, entendê-los e explicá-los. C. S. Lewis chamou de "o problema do sofrimento."

Mas há um Deus que, apesar da pior tragédia, pode trazer o bem do mal. Reconhecemos que a vida pode ser ruim. Reconhecemos que coisas ruins podem acontecer, que tragédias podem vir na vida cristã, mas também reconhecemos que Deus é soberano, o que significa que Ele está no controle. E reconhecemos que, em última análise, Deus pode fazer com que todas as coisas trabalhem juntas para o bem daqueles que o amam e são chamados de acordo com o seu propósito (ver Romanos 8:28).

Alguns ainda consideram que, porque são cristãos, não sofrerão. Eles podem não declará-lo de forma definitiva, mas acreditam que coisas ruins não acontecerão com eles. No entanto, a realidade é que também enfrentaremos problemas. Jesus disse: "Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo" (João 16:33).

Podemos ter dificuldade em colocar as palavras "provações", "problemas" e "Deus me ama" em uma frase, porque elas parecem não caminhar juntas. Mas vamos dar uma olhada no ponto de vista de Deus: é para nos fazer felizes temporariamente, ou para nos tornar santos eternamente? É para nos manter sempre conectados ao mundo, ou, na realidade, para nos preparar para o Céu?
A última opção é a resposta, então Deus pode permitir sim, a tragédia.
Nenhuma tragédia é boa, mas Deus pode trazer o bem apesar de uma tragédia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário