terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Da Adoração à Guerra

"Contudo, não os achando, arrastaram Jasom e alguns outros irmãos para diante dos oficiais da cidade, gritando: 'Esses homens que têm causado alvoroço por todo o mundo, agora chegaram aqui'." (Atos 17:6)

Onde quer que o apóstolo Paulo estivesse, algo estava sempre acontecendo. Geralmente era uma conversão ou uma revolta. Raramente era um momento monótono.

Em Atos 14, Paulo e Barnabé estão em Listra, pregando a pessoas que passaram do culto à guerra. A cultura grega possuía muitos deuses. E havia uma tradição em Listra de que os deuses Zeus e Hermes já haviam vindo certa vez à Terra. Quando esses deuses chegaram a Listra, pediram comida e alojamento, mas todos os recusaram. Finalmente, um velho camponês tomou esses dois deuses, e todos os vizinhos inóspitos foram afogados em um dilúvio que foi enviado pelos deuses vingativos. O camponês e sua esposa foram abençoados por seus deuses, e sua humilde cabana foi transformada em um grande templo. Após a morte, esses deuses foram transformados em duas árvores majestosas.

Isso era folclore, mas as pessoas acreditavam nisso. Então, quando Paulo e Barnabé estiveram lá, e Deus realizava milagres através deles, as pessoas pensaram que Zeus e Hermes haviam retornado. Então eles começaram a adorá-los.

Mas a adoração deles se transformou em guerra: "Então alguns judeus chegaram de Antioquia e de Icônio e mudaram o ânimo das multidões. Apedrejaram Paulo e o arrastaram para fora da cidade, pensando que estivesse morto. Mas quando os discípulos se ajuntaram em volta de Paulo, ele se levantou e voltou à cidade. No dia seguinte, ele e Barnabé partiram para Derbe" (Atos 14:19-20).

G. Campbell Morgan disse: "Cristianismo organizado que não causa uma perturbação está morto."

Acho que, às vezes, em vez de virarmos o mundo de cabeça para baixo, o mundo é que está nos virando de cabeça para baixo. Em vez de afetarmos a nossa sociedade, ela é que está nos afetando. O que mais precisamos hoje em dia é de uma perturbação sagrada.
E se não estamos causando essa  perturbação, há algo errado.
Link para o texto original

Nenhum comentário:

Postar um comentário