quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Construir Uma Ponte

"Então Filipe correu para a carruagem, ouviu o homem lendo o profeta Isaías e lhe perguntou: 'O senhor entende o que está lendo?' Ele respondeu: 'Como posso entender se alguém não me explicar?' Assim, convidou Filipe para subir e sentar-se ao seu lado." (Atos 8:30-31)

Quando Filipe compartilhou o evangelho com o eunuco etíope, ele demonstrou algo que muitas vezes falta no evangelismo: tato. Muitos cristãos simplesmente atacam com tudo o que têm. Eles não se envolvem com as pessoas com quem falam. Não estabelecem um diálogo. Eles não constroem uma ponte. Eles simplesmente apresentam todos os seus argumentos e todas as suas declarações e sentem-se muito impressionados consigo mesmos. Enquanto isso, as pessoas ficam ansiosas para que eles parem logo de falar e vão embora.

Mais tarde, o cristão pensa: Nossa, eu realmente me superei e o impressionei quando disse isso e aquilo. Não foi incrível? Não, não foi! Na verdade, foi bastante estúpido, porque nosso trabalho não é ganhar o argumento; é ganhar a alma.

Se queremos compartilhar efetivamente o evangelho com as pessoas, precisamos envolvê-las. O que o mestre evangelista Jesus fez quando falou com a mulher no poço em Samaria? Ele conversou com ela. Foi dar e receber. Ele falou... Ele ouviu. Ela compartilhou seu coração com Ele... Ele revelou a verdade para ela.

Quando compartilhamos o evangelho com as pessoas, é um diálogo - e não um monólogo. Não é só falar; é também ouvir. É oferecer as passagens apropriadas da Escritura e as declarações do coração cheio de amor para que essa pessoa venha a acreditar em Jesus Cristo.

Ninguém pode ser convencido a entrar no reino de Deus. Eles vão acreditar porque o Espírito Santo os condenou por seus pecados. Nosso trabalho é simplesmente trazer-lhes a mensagem evangélica essencial.

Quando o apóstolo Paulo se dirigiu aos gregos na Colina de Marte, ele fez um balanço da situação e apresentou sua mensagem de acordo com o que achou apropriado. Ele usou o tato - e nós também devemos usa-lo.
Link para o texto original

Nenhum comentário:

Postar um comentário