quarta-feira, 27 de setembro de 2017

O Mesmo Deus: Sempre

"Ele orou ao Senhor: 'Senhor, não foi isso que eu disse quando ainda estava em casa? Foi por isso que me apressei em fugir para Társis. Eu sabia que tu és Deus misericordioso e compassivo, muito paciente, cheio de amor e que promete castigar mas depois se arrepende'." (Jonas 4:2)

Muitas vezes, as pessoas dizem que acreditam no Deus do Novo Testamento, mas não no Deus do Antigo Testamento. Em sua percepção, o Deus do Novo Testamento é gracioso, amoroso e misericordioso, enquanto o Deus do Antigo Testamento é implacável e irritado.

Mas o Deus do Antigo e do Novo Testamento é um e o mesmo. Ele é o Deus verdadeiro e vivo, e o vemos demonstrando amor e perdão no Antigo Testamento, bem como no Novo.

Tome, por exemplo, a história do Faraó quando ele foi confrontado por Moisés. Moisés disse ao Faraó que deixasse o povo de Deus partir, e se ele não o fizesse, uma série de pragas viria a caminho. E foi isso que aconteceu. Uma praga viria, o Faraó pediria misericórdia, a misericórdia seria estendida, e o Faraó endureceria seu coração. Dito e feito: o Faraó endureceu seu coração algumas vezes. Assim, ele experimentou as consequências. Mas Deus lhe deu chance depois do ocorrido.

Quando Noé construiu a arca, a inundação não veio imediatamente. Houve muito tempo para as pessoas se arrependerem e se voltarem para Deus. A Bíblia diz que Noé foi um pregador de justiça (veja 2 Pedro 2:5). Isso significa que Noé disse às pessoas o que era verdade. Ele lhes disse como chegar a Deus. Mas eles riram de Noé. Tornou-se uma atração divertida assistir o "louco Noé" construir seu barco. Até que as primeiras gotas de chuva começaram a cair.

Nínive foi uma das cidades mais perversas que já existiram, mas as pessoas se arrependeram e se voltaram para Deus, e Deus as perdoou.

Deus não só nos é apresentado nas Escrituras como bom, amoroso e misericordioso, mas também como justo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário