sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Uma Sociedade Sem Cristo

"Agora, eu os entrego a Deus e à palavra da sua graça, que pode edificá-los e dar-lhes herança entre todos os que são santificados." (Atos 20:32)

Penso que nossa sociedade de hoje pode ser descrita como "Cultura TEC": Tudo, Exceto Cristo. Não era diferente de Éfeso antigamente, que acreditava basicamente em toda e qualquer coisa. As pessoas vinham a Éfeso de várias partes do mundo para seguir falsas pregações que não levavam a lugar algum.

Quando Paulo se encontrou com os anciãos de Éfeso pela última vez, ele os advertiu para serem vigilantes. Ele disse: "Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou como bispos, para pastorearem a igreja de Deus, que ele comprou com o seu próprio sangue. Sei que, depois da minha partida, lobos ferozes penetrarão no meio de vocês e não pouparão o rebanho. E dentre vocês mesmos se levantarão homens que torcerão a verdade, a fim de atrair os discípulos. Por isso, vigiem! Lembrem-se de que durante três anos jamais cessei de advertir a cada um de vocês disso, noite e dia, com lágrimas." (Atos 20:28-31).

Paulo estava dizendo: "Temos que ser vigilantes. Temos que estar alertas, porque a única forma de afastar as trevas é deixar a radiante luz do Evangelho brilhar."

É incrível que, mais de 2000 anos após Paulo levar o Evangelho aos efésios, as coisas não tenham mudado muito. As pessoas ainda acreditam em falsos deuses, ainda colocam todas as coisas no lugar do verdadeiro Deus vivo, e querem achar um modelo de adoração que possa acomodar o estilo de vida que escolheram.

Mas, como Cristãos, não podemos baixar a guarda. Somos os vigias. Somos os guardiões da mensagem. Somos as testemunhas. E precisamos levar a mensagem do evangelho à nossa cultura, porque é a única coisa que pode mudá-la.

Por causa da pregação de Paulo, Éfeso virou de cabeça pra baixo. Mas, uma vez que as pessoas de lá se esqueceram de sua pregação, hoje a cidade está em ruínas.

Tem sido dito que aqueles que não se lembram do passado estão condenados a repeti-lo. Por isso, vamos lembrar de levar o Evangelho à nossa sociedade de hoje.
Link para o texto original

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Um Arauto do Rei

"Pois não deixei de proclamar-lhes toda a vontade de Deus." (Atos 20:27)

Quando prego o evangelho nos eventos da Harvest Crusade, sinto que tenho uma solene responsabilidade de passar o evangelho com exatidão — não distorcê-lo, não tirar nada dele e não acrescentar nada a ele.

Pessoas já me disseram: "Sabe, a mensagem que você passa é tão simples".

Exato. Eu me esforço para isso, pois quero deixar de fora as coisas não essenciais e manter no lugar as coisas centrais à mensagem do evangelho.

A palavra "proclamar" originalmente tinha o significado de declarar uma mensagem como arauto do rei. Um arauto declara o que o rei manda que ele declare. Como o apóstolo Paulo contou aos anciãos efésios: "Pois não deixei de proclamar-lhes toda a vontade de Deus" (Atos 20:27). Como arauto, preciso passar a mensagem toda. Meu trabalho de arauto é anunciá-la, proclamá-la.

E qual é essa mensagem que fomos chamados a trazer à nossa cultura hoje? É a mensagem do evangelho. A palavra evangelho significa "boa nova". É notícia boa num mundo mau. A má notícia é que todos pecamos e quebramos os mandamentos de Deus, e ficamos aquém de Sua glória. Não há nada que possamos fazer para endireitar isso com nossas próprias forças. Mas a boa notícia é que Deus nos amou tanto que mandou Seu próprio Filho Jesus Cristo para morrer na cruz em nosso lugar. E se deixarmos o nosso pecado e crermos em Jesus, podemos ser perdoados.

Algumas vezes há para um pregador a tentação de só falar dos tópicos que pessoalmente lhe interessem. Mas a realidade é que devemos passar tudo o que a Palavra de Deus tem a dizer.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Vá em Busca do Ouro

"Vocês não sabem que dentre todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio." (1 Coríntios 9:24)

Durante a escola primária, participei de muitas corridas. Eu nunca ganhei nenhuma delas, mas eu tinha muitas dessas medalhas honorárias na parede. As medalhas honorárias são basicamente um reconhecimento de que você existe.

Escrevendo aos crentes que viviam na antiga cidade de Éfeso, o apóstolo Paulo comparou a caminhada de um crente com Cristo com a de um corredor em uma corrida. Paulo gostava de usar analogias de corridas. Ele as usou muitas vezes. Ele escreveu: "Vocês não sabem que dentre todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio." (1 Coríntios 9:24). Esse é o objetivo: ganhar. Não ganhar uma menção honrosa ou ficar em último lugar.

Paulo prosseguiu dizendo: "Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado" (1 Coríntios 9:27). Em outras palavras, Paulo estava dizendo que ele tinha que jogar de acordo com as regras. Não podemos apenas criar as regras à medida que avançamos. Temos que correr a corrida do jeito que Deus nos diz para executá-la. E o livro de regras, por assim dizer, é a Bíblia. A Bíblia é muito mais do que um mero livro de regras, é claro. Mas nos diz o que não fazer, bem como o que devemos fazer.

Basicamente, precisamos fazer o que Deus diz em Sua Palavra. E Ele nos deu seus parâmetros para o nosso próprio bem, para nos impedir de danos e do perigo.

Então devemos correr para ganhar. Não há lugar para a mediocridade como um seguidor de Jesus Cristo. Devemos fazer o melhor que podemos fazer e dar o melhor que podemos dar a Deus. Vamos em busca do ouro.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Vara e Cajado

"A tua vara e o teu cajado me protegem." (Salmos 23:4)

A Bíblia fala muito sobre ovelhas, e menciona o fato de que nós mesmos somos como ovelhas. Ela também diz: "Todos nós, tal qual ovelhas, nos desviamos, cada um de nós se voltou para o seu próprio caminho [...]" (Isaías 53:6). A questão com as ovelhas é que elas precisam de pastores ao redor delas o tempo todo, guiando-as, protegendo-as e ajudando-as.

Uma das passagens mais conhecidas da Bíblia sobre as ovelhas é o Salmo 23, escrito por Davi, um pastor. Começa: "O Senhor é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome." (Salmos 23:1-3).

As ovelhas precisam ser orientadas sobre quando é a hora de comer. E precisam ser informadas sobre quando é hora de se deitar e sobre quando beber um pouco de água. Elas não têm como se defender. Precisam do pastor para protegê-las, assim como nós também precisamos do nosso Pastor para nos proteger.

Mas Davi continua dizendo: "Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam." (Salmos 23:4)" 

Um pastor usaria um cajado para manter as ovelhas onde elas deveriam estar, para guiá-las. Da mesma forma, às vezes, quando nos desviamos, Deus deve usar um cajado para nos trazer de volta.

Se o cajado não funcionasse, no entanto, o pastor tinha em mãos outro instrumento: uma vara. Um pastor usaria uma vara quando a situação fosse séria.

Às vezes, Deus usará um cajado em nossas vidas. Mas às vezes Ele terá que usar uma vara.
Link para o texto original

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

O Impacto do Evangelho

"E estão vendo e ouvindo como este indivíduo, Paulo, está convencendo e desviando grande número de pessoas aqui em Éfeso e em quase toda a província da Ásia. Diz ele que deuses feitos por mãos humanas não são deuses." (Atos 19:26)

A cidade de Éfeso desempenha um papel importante na igreja do Novo Testamento, especialmente na vida e no ministério do apóstolo Paulo. Ele passou dois anos nessa cidade.

Éfeso era um centro de adoração para a falsa deusa conhecida como Artemis ou Diana. Os moradores de Éfeso ganhavam dinheiro vendendo artefatos da deusa, o que era muito lucrativo para eles. Tudo estava indo bem até o apóstolo Paulo aparecer e começar a pregar o evangelho. Quando Deus começou a trabalhar, pessoas foram sendo curadas.

Em Atos 19, encontramos o relato de um homem possuído por demônios, e de alguns exorcistas que tentaram expulsar o demônio dele em nome do "Jesus que Paulo prega".

A resposta do espírito maligno foi: "Jesus, eu conheço, Paulo, eu sei quem é; mas vocês, quem são?" (versículo 15). Assim, o endemoninhado os atacou, e eles fugiram, feridos.

Então, o versículo 17 diz: "Quando isso se tornou conhecido de todos os judeus e os gregos que viviam em Éfeso, todos eles foram tomados de temor; e o nome do Senhor Jesus era engrandecido." Como resultado, as pessoas trouxeram seus pergaminhos com os escritos sobre falsos deuses e ocultismo e os queimaram. A cidade foi impactada pelo evangelho de Jesus Cristo.

Como isso era ruim para o comércio de ídolos, um dos artesãos levantou-se e disse: "Senhores, vocês sabem que temos uma boa fonte de lucro nesta atividade e estão vendo e ouvindo como este indivíduo, Paulo, está convencendo e desviando grande número de pessoas aqui em Éfeso e em quase toda a província da Ásia. Diz ele que deuses feitos por mãos humanas não são deuses" (Atos 19:25-26). Isso provocou uma revolta, que aconteceu num teatro que ainda hoje existe.

Esse é o poder e o impacto do evangelho.
Link para o texto original

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Recomeçando

"Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados." (Hebreus 8:12)

A Bíblia nos diz que Jesus fez muitas aparições após a Sua ressurreição. Em uma ocasião, Ele apareceu para 500 pessoas. Outra vez, apareceu ao longo da costa enquanto os discípulos estavam pescando no Mar da Galileia. E quando vieram, serviu-lhes o café da manhã.

O Evangelho de João registra a conversa depois do café da manhã que Jesus teve com Pedro:
Jesus disse a Simão Pedro: "Simão, filho de João, você me ama realmente mais do que estes?"
Ele disse a ele: "Sim, Senhor, tu sabes que te amo".
Ele disse a ele: "Cuide dos meus cordeiros".
Novamente Jesus disse: "Simão, filho de João, você realmente me ama?" 
Ele respondeu: "Sim, Senhor tu sabes que te amo". 
Disse Jesus: "Pastoreie as minhas ovelhas".
Pela terceira vez, ele lhe disse: "Simão, filho de João, você me ama?" 
Pedro ficou magoado por Jesus lhe ter perguntado pela terceira vez "Você me ama?" 
E lhe disse: "Senhor, tu sabes todas as coisas e sabes que te amo". 
Disse-lhe Jesus: "Cuide das minhas ovelhas."
Pedro ficou triste porque Ele disse a ele pela terceira vez: "Você me ama?" (João 21:15-17).

Observe quantas vezes Jesus fez essa pergunta: três vezes. Quantas vezes Pedro negou o Senhor? Três vezes. Talvez haja uma correlação entre as duas situações, talvez não. Mas Jesus estava recomeçando com Pedro.

Isso serve como um lembrete de que, não importa o que fizemos, independentemente dos pecados que cometemos, sempre há espaço para o perdão.

Talvez você esteja passando por uma recaída nesse momento. Talvez você tenha atingido o fundo do poço como Pedro e você não veja uma saída. Sempre há uma saída. É um caminho para o alto e é através de Jesus Cristo. Pegue a mão d'Ele e aceite o Seu perdão enquanto você se afasta do seu pecado.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Lugares Ruins Para se Estar

"Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores!" (Salmos 1:1)

Quando você sair com as pessoas erradas no lugar errado e na hora errada, será apenas uma questão de tempo até você fazer a coisa errada.

Após a prisão de Jesus, encontramos Pedro andando no pátio de Caifás, o sumo sacerdote, onde havia uma fogueira - o fogo do inimigo. Era um lugar ruim para se estar.

O Salmo 1 diz: "Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores! Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medita dia e noite." (versículos 1-2).

Pedro estava com essas pessoas ímpias. E alguém o reconheceu como um dos seguidores de Jesus. Um pouco mais tarde, alguém o notou e também afirmou que Pedro estava na companhia de Jesus. Então outra pessoa o viu e disse que Pedro devia ser um dos discípulos de Jesus; Seu sotaque galileu o afastou. E a Escritura nos diz que Pedro jurou que ele não era um dos seguidores de Jesus, negando-o três vezes.

Então o galo cantou, assim como Jesus havia dito. E o Evangelho de Lucas nos diz: "O Senhor voltou-se e olhou diretamente para Pedro [...]" (Lucas 22:61).

Penso que quando Jesus olhou para Pedro, ele o olhou com amor, porque Jesus viu o seu potencial. Não esqueçamos que Jesus mudou o nome de Simão para Pedro, o que significava "rocha". Isso é estabilidade. Isso é confiabilidade.

Mas levaria um tempo para que Pedro crescesse proporcionalmente ao seu novo nome. Naquele momento ele se sentia desanimado, como se ele fosse um fracasso. Ele saiu e chorou amargamente. Havia esperança para ele? Sim, havia - por causa da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

A Uma Certa Distância

“Os que prenderam Jesus o levaram a Caifás, o sumo sacerdote, em cuja casa se haviam reunido os mestres da lei e os líderes religiosos. Mas Pedro o seguiu de longe até o pátio do sumo sacerdote, entrou e sentou-se com os guardas, para ver o que aconteceria.” (Mateus 26:57-58)

Alguma vez você reparou que o último milagre que Jesus realizou antes de Ele ser enviado para a cruz foi encobrir o pecado de um dos seus discípulos? Assim que um grupo de soldados veio para prender Jesus, Pedro pegou uma espada e começou a lutar, cortando a orelha de Malco, chefe da guarda.

Jesus poderia ter dito a Malco: “Viu? É isso que você deve receber!” Mas, ao contrário, Jesus curou Malco.

Então, assim que Jesus foi preso e levado, Mateus nos diz que “Pedro o seguiu de longe até o pátio do sumo sacerdote, entrou e sentou-se com os guardas, para ver o que aconteceria.” (Mateus 26:58).

Pedro havia se esquecido de tudo o que Jesus disse sobre ressuscitar dos mortos e sobre o propósito de Sua morte. Muitos dos outros discípulos se encontravam na mesma situação. Ao menos Pedro continuava seguindo Jesus, mas de longe.

Mostre-me um crente que segue Jesus a uma certa distância, e eu lhe mostrarei uma pessoa no caminho do retrocesso. Não é bom quando um cristão faz perguntas como: “É possível fazer isso e continuar cristão?” ou então “É possível fazer isso e ainda ir para o paraíso?”.

Se você já assistiu algum daqueles documentários sobre a natureza, você deve ter percebido que, quando um predador vai atrás de uma presa, o animal escolhido é sempre aquele que anda afastado a alguns metros de distância do seu bando. O que está distante é o que é sempre atacado.

Quando estivermos a uma distância das pessoas de Deus, quando estivermos a uma distância de Deus, os problemas continuarão. Foi o que aconteceu com Simão Pedro e é o que vai acontecer conosco também.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Vigiem e Orem

"Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca". (Mateus 26:41)

Jesus fez um simples pedido a Pedro, Tiago e João no Jardim do Getsêmani, e era a respeito de vigiar e orar (veja Mateus 26:41). Mas eles estavam dormindo e não orando.

Acho que a falta de oração por parte dos discípulos era resultante de sua autoconfiança. Pense bem: Quando geralmente oramos? Quando estamos com problemas. Se as coisas vão razoavelmente bem, se não temos problemas financeiros, se estamos com boa saúde, se não há problemas em vista - ao menos aqueles aos quais estamos cientes - provavelmente não oraremos tanto. Mas quando chega uma crise, quando os problemas aparecem, começamos a orar. E isso é bom. Como diz o ditado: "Quando os joelhos começam a tremer, é sobre eles que devemos nos apoiar".

Jesus sabia que uma crise estava chegando. Certamente os discípulos podiam perceber que Ele estava claramente angustiado. Lucas, o médico, nos diz em seu evangelho que Jesus suava grandes gotas de sangue. Dr. Lucas estava descrevendo o que hoje é conhecido por hematidrose, uma rara doença que surge quando a pessoa está sob extremo estresse e sua transpiração pode - literalmente - se misturar com sangue.

Tudo o que Jesus estava pedindo a Pedro, Tiago e João era um pouco de companhia. Em outras palavras "Vigiem e orem. Apenas fiquem aqui comigo, amigos". Mas Jesus virou para eles por mais duas vezes e eles estavam dormindo.

A falta de oração pode ser um pecado - um pecado de omissão. Como Tiago 4:17 nos diz: "Pensem nisto, pois: Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado." E 1 Tessalonicenses 5:17 diz: "Orem continuamente."

A sua vida de oração tem sido escassa ultimamente? A falta de oração pode ser o resultado direto da sua elevada autoconfiança. Cuidado!

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Pode Acontecer

"O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda." (Provérbios 16:18)

A vida cristã é uma vida de constante crescimento e transformação na qual vamos nos tornando cada vez mais como Jesus. E a hora em que pararmos de avançar espiritualmente, podemos começar a andar para trás. De fato, a Bíblia menciona essa rebeldia várias vezes.

Por meio do profeta Jeremias, Deus disse à desviada nação de Israel: "Voltem, filhos rebeldes! Eu os curarei da sua rebeldia [...]" (Jeremias 3:22).

A Bíblia também nos conta que um dos sinais do fim dos tempos, dos últimos dias, é que as pessoas abandonarão a fé. Ninguém nunca se desviou de um dia para o outro. Você não telefona para o seu amigo cristão e diz: "Ei, vamos nos desviar hoje?" Desvios são uma série de passos que levam alguém sempre ladeira abaixo.

Todos temos possibilidade de fazer isso. Como diz o velho hino "Vem, ó Fonte":
Sinto que sou tão vacilante,
Pronto a deixar-te, ó meu Deus,
Toma e sela o meu peito
Para a morada lá no Céu.

Assim como as ovelhas, temos a tendência de nos perder. Então temos que nos manter constantemente atentos. Temos que sempre avançar espiritualmente.

O primeiro passo do desvio é autoconfiança e o orgulho. A Bíblia diz: "O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda" (Provérbios 16:18).

Por exemplo, talvez você esteja jogando uma partida de tênis e esteja vencendo o oponente. Aí talvez fique meio convencido, um pouco cheio de si. E de repente começa a perder. Acontece com tudo na vida. E certamente acontece também na vida espiritual.

Então, eis o que precisamos saber sobre nós mesmos: Sempre podemos cair. Nunca pense que jamais poderá acontecer com você, pois certamente poderá.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Em Ruínas

"Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do seu lugar." (Apocalipse 2:5)

Na antiga cidade de Éfeso, sede do Templo de Artemis, estabeleceu-se uma grande igreja. Na verdade, o livro de Efésios foi escrito para esta igreja.

Efésios é onde lemos que somos salvos pela graça através da fé em Jesus Cristo e que, em Cristo Jesus, estamos sentados nos lugares celestiais. Efésios nos diz que estamos envolvidos em uma batalha espiritual e que não lutamos contra carne e ossos, mas contra os poderes e autoridades e forças espirituais nas regiões celestiais (Efésios 6:12).

No livro de Apocalipse Jesus advertiu a esta igreja que eles estavam sob risco de deixar o seu primeiro amor. Ele essencialmente disse, "Conheço as suas obras, o seu trabalho árduo e a sua perseverança [...]" (Apocalipse 2:2). Mas então Ele deu este aviso: "Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do seu lugar"(Apocalipse 2:5).

O candelabro era um símbolo da igreja. Então, Jesus estava dizendo, na realidade: "Você não pode descansar no seu passado. Se você não faz o que eu lhe disse para fazer, você perderá a sua posição de influência e significado". Bem, eles não ouviram. E se você olhar em torno de Éfeso hoje, verá ruínas (ruínas impressionantes, mas ainda assim ruínas).

Quando dizemos "não vou andar tão próximo do Senhor. Vou me comprometer um pouco aqui e um pouco ali", perdemos a nossa influência. Perdemos o nosso impacto. E do que vale um cristão de coração dividido? Quanto vale um cristão comprometedor? Nada.

Quando as pessoas olham para a sua vida elas vêem ruínas? Ou vêem uma vida produtiva para Jesus Cristo?

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

São as Pequenas Coisas

"Assim, aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia!" (1 Coríntios 10:12)

Uma enorme árvore sequóia ficou de pé por 400 anos na Califórnia, sobrevivendo a inúmeros terremotos, tempestades, inundações e outros desastres naturais violentos. Mas um dia, sem aviso prévio, esta enorme árvore foi abaixo com um enorme baque. Ninguém sabia o por quê. Um lenhador não a derrubou. Um raio não provocou a sua queda. Após uma breve investigação, foi revelada a resposta sobre o motivo da morte desta árvore antiga: pequenos besouros haviam entrado no tronco e comido as suas fibras, enfraquecendo o poderoso volume da árvore de dentro para fora. O que relâmpagos poderosos não puderam fazer, pequenos insetos o fizeram.

Do mesmo modo, o diabo procura derrubar cristãos através de pequenas e constantes tentações, aparentemente insignificantes.

Para algumas coisas, nos orgulhamos do fato de não fazemos isso ou aquilo. Mas, para outras, estamos baixando a guarda e nos comprometendo.

Quando foi que este mundo começou a se tornar mais atraente para você do que a sua vida cristã? Começou quando você decidiu cortar a grama aos domingos em vez de ir à igreja? Ou quando você ficou mais entusiasmado com o último filme do que com a leitura da Palavra de Deus? Seja lá o que for, esse velho vazio retornará, porque lenta mas seguramente você está se comprometendo e indo na direção errada.

É como a música que Simon e Garfunkel cantaram anos atrás:
Olá escuridão, minha velha amiga
Eu vim conversar com você novamente
Porque uma visão suavemente rastejante
Deixou as sementes enquanto eu dormia [...]

Pequenas coisas se transformam em grandes. Portanto, não abaixe a sua guarda e se apaixone por esta armadilha. Quando compromissos entrarem em sua vida, você vai começar a cair.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Uma Coroa Nos Espera

"Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam." (Tiago 1:12)

Na antiga Esmirna (Turquia), havia uma arena onde ocorriam eventos atléticos. Assim, no livro de Apocalipse, quando Jesus falou à igreja de Esmirna sobre a "coroa da vida" (Apocalipse 2:10), eles conheciam o conceito. Ao contrário de uma coroa ornamentada em jóias que um monarca usaria, as coroas concedidas aos vencedores em eventos atléticos eram feitas de folhas de louro. No entanto, elas eram prêmios de grande significado.

A Bíblia fala de múltiplas coroas. Existe a "coroa de glória", que aparentemente é dada àqueles que levam outras pessoas a Cristo (veja 1 Tessalonicenses 2:19). E então há "a coroa da justiça", que é prometida àqueles que amam a volta de Jesus. Paulo disse: "Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda." (2 Timóteo 4: 7-8).

Há também a "coroa da vida". Curiosamente, Jesus disse que os crentes na igreja de Esmirna receberiam a coroa da vida porque tinham enfrentado sofrimento, porque estavam sendo perseguidos.

Mas essa recompensa também é prometida à pessoa que resiste à tentação e tem sofrimento pessoal, porque em Tiago 1:12 lemos: "Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam."

Há uma recompensa esperando, não apenas para a pessoa que sofre, mas para a pessoa que resiste à tentação.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Ele Sabe

“Mas quando você der esmola, que a sua mão esquerda não saiba o que está fazendo a direita, de forma que você preste a sua ajuda em segredo. E seu Pai, que vê o que é feito em segredo, o recompensará.” (Mateus 6:3-4)

A igreja possui muitos críticos, mas não existe nada semelhante à própria igreja. Se você deseja encontrar Jesus, você precisa fazer parte de uma congregação. Jesus está sempre interessado no que acontece nas vidas dos Seus e da Sua igreja.

No Livro de Apocalipse, Jesus se dirige à igreja de Éfeso, que é uma igreja dos dias de hoje. Foi originalmente pastoreada pelo apóstolo Paulo. De fato, Paulo foi até Éfeso e pregou o Evangelho, e um tumulto se formou (algo comum quando Paulo pregava). Mesmo assim, Paulo estabeleceu a congregação de Éfeso, um lugar conhecido por sua idolatria e paganismo.

Éfeso era um local turístico para pessoas que queriam adorar no templo da deusa Diana, que era uma das maravilhas do mundo antigo. Então o fato de uma forte igreja cristã ter exixtido em Éfeso é surpreendente. Aquela era uma igreja resistente.

Jesus iniciou as suas palavras de recomendação para essa igreja assim: “Conheço as suas obras, o seu trabalho árduo e a sua perseverança [...]” (Apocalipse 2:2). Na linguagem original essas palavras significam trabalhar até a exaustão. Os crentes de Éfeso trabalhavam duro. Eles deram o seu melhor ao Senhor.

Jesus diz para a igreja de Éfeso: “Tenho conhecimento disso, eu sei. Vejo o que vocês estão fazendo.”

Jesus nos ensinou em Mateus 6 “Mas quando você der esmola, que a sua mão esquerda não saiba o que está fazendo a direita, de forma que você preste a sua ajuda em segredo. E seu Pai, que vê o que é feito em segredo, o recompensará.”

Então, se por algum momento você pensou que o que está fazendo para Deus não está sendo reconhecido ou percebido, lembre-se de que Deus está vendo. Jesus está dizendo: “Eu sei”.
Link para o texto original