terça-feira, 11 de julho de 2017

Por Que Jesus Chorou?

"Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores." (Romanos 5:8)

Quando Jesus fez a Sua entrada triunfal em Jerusalém no que conhecemos como Domingo de Ramos, Ele olhou para a cidade e chorou. Na linguagem original, a palavra usada para descrever o Seu choro fala de uma amarga angústia, como a de alguém recentemente em luto.

Jesus chorou porque sabia o que estava por vir. O Seu ministério estava quase terminando. O tempo era curto. E, em geral, Ele tinha sido rejeitado. Ainda que tivesse curado doentes, ressuscitado mortos, curado leprosos, alimentado os famintos e perdoado os seus pecados, Ele permaneceu a maior parte do tempo sozinho e rejeitado.

Ele também sabia que um dos Seus, Judas Iscariotes, estava prestes a entregá-Lo. Judas era amigo de Jesus. É por isso que foi uma traição. Jesus sabia que Caifás, o sumo sacerdote, o julgaria por falsas acusações. Jesus sabia que seria enviado ao governador romano Pôncio Pilatos e condenado a morrer na cruz. Ele conhecia as pessoas que estavam cantando "Hosana!" e que naquele mesmo dia se voltariam contra Ele. E isso partiu o Seu coração. Jesus sabia que elas iriam enfrentar as repercussões de seu pecado, e Ele não queria isso.

Mas Deus não empurra o Seu perdão goela abaixo a ninguém.

Conheço pessoas que tomaram decisões erradas na vida, apesar de serem avisadas pelo pastor ou amigos cristãos a não fazerem determinada coisa. E mais tarde voltaram e disseram: "Oh, eu deveria ter escutado você!" E eu também gostaria que tivessem escutado.

Deus não violará o nosso arbítrio. Deus não nos fará crer. Deus não nos fará amá-Lo. Não precisamos se não quisermos. Isso é o que é tão incrível. Deus, tendo conhecimento prévio, sabendo de antemão qual será a nossa decisão, ainda nos ama e estende a sua graça a nós, não se importando que não a mereçamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário