sexta-feira, 16 de junho de 2017

Problemas Temporários

"Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno." (2 Coríntios 4:18)

As adversidades nos preparam para o que Deus tem à frente. O povo de Deus terá uma maravilhosa eternidade porque sofreu temporariamente. Essa troca pela eternidade vai fazer valer a pena.

Nossos problemas não irão durar para sempre. Como 2 Coríntios 4:17 diz: "pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles."

O argumento "por um bem maior" é possivelmente o maior da Bíblia quando se trata dos por quês do sofrimento humano. Mas ele exige grande confiança de nossa parte. Isso significa que devemos olhar para o nosso sofrimento e dizer "Isso vai fazer todo o sentido na eternidade, e vai produzir algo que não estaria lá caso esse sofrimento não estivesse acontecendo. Então, na fé, irei aceitar essa verdade e esperar o resultado."

Independente do tamanho da tragédia, Deus pode tirar coisas boas das ruins. Isso não significa que Ele transforme diretamente algo ruim em algo bom. Significa que, apesar das cosias ruins, Ele pode trazer coisas boas. Essa é uma importante distinção, porque o que normalmente as pessoas fazem é procurar por causa e efeito. Elas tentam conectar os elos: "Essas coisas ruins aconteceram para que essa coisa boa pudesse acontecer... e essa outra coisa, ainda melhor, aconteceu. Agora entendo."

Algumas vezes a vida funciona assim. Foi assim com José. Depois de ter sido traído por seus irmãos, para ele foi possível afirmar a eles: "Vocês planejaram o mal contra mim, mas Deus o tornou em bem, para que hoje fosse preservada a vida de muitos." (Gênesis 50:20)

Mas às vezes nós não conseguimos ver o desfecho. Ainda assim, "Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito." (Romanos 8:28).

No fim, todas as coisas trabalham juntas para o bem.
Link para o texto original

Nenhum comentário:

Postar um comentário